quarta-feira, 30 de agosto de 2017

HMS Ocean - Mais perto do Brasil?

O HMS Ocean, atual capitanea da Royal Navy, partiu para sua última missão na terça feira (28), saindo da Base Naval de Devonport rumo ao mediterrâneo, onde irá realizar sua última missão de patrulha e apoio as forças da OTAN e deverá operar por quatro meses, sendo previsto seu retorno em dezembro, quando deverá ser oficialmente descomissionado na Royal Navy.

O "Ocean" foi oferecido a Marinha do Brasil, a qual já realizou uma visita no meado deste ano e agora enviou uma equipe de técnicos que deverão avaliar o navio em sua última operação com a Royal Navy. O objetivo desta inspeção mais ampla e detalhada é verificar asa reais condições operacionais do navio, o que deverá resultar em um relatório conclusivo sobre as capacidades do navio atender aos requisitos esperados pela Marinha do Brasil, a qual deverá provavelmente realizar a aquisição do navio caso o relatório se mostre favorável a tal opção.

O "Ocean" é um navio que daria ao Brasil uma grande capacidade logística e de assalto anfíbio, contanto com um respeitável grupo embarcado, o qual poderá ser composto pelos modernos H-225M armados com misseis Exocet, além de abrir a Marinha do Brasil um vasto leque de aeronaves de asas rotativas que podem ser incorporadas a força aeronaval para complementar as capacidades da provável nova capitanea.

Pouco se sabe sobre os detalhes das negociações em andamento, com a Marinha do Brasil se limitando a informar sobre o interesse no navio. O mesmo deverá custar cerca de 350 milhões de reais, porém, na atual conjuntura, não há tal recurso alocado para possibilitar essa compra, mas há especulações sobre um possível aporte do governo brasileiro para realização da compra de oportunidade.

O "Ocean" não irá cobrir totalmente a lacuna deixada pelo descomissionamento do A-12 São Paulo, porém, irá minimizar o vácuo deixado com sua saída e garantirá maiores capacidades á atual esquadra. Lembrando que a esquadra brasileira enfrenta um momento difícil, onde seus navios se aproximam da obsolescência e não há ainda no horizonte uma resposta as necessidades da esquadra, principalmente no que diz respeito as escoltas.

Mesmo diante de tantos problemas e obstáculos, temos visto a Marinha do Brasil, bem como as demais forças se desdobrando com o curto orçamento afim de manter suas capacidades operacionais. Não fossem os roubos de bilhões dos cofres públicos por nossos governantes, e uma visão estratégica no minimo míope, nossas forças armadas poderiam estar equipadas de maneira adequada e no estado da arte.

Esperamos que a compra do HMS "Ocean" seja efetuada, constituindo uma ótima compra de oportunidade, como foi a compra do NDM Bahia.

GBN - A informação começa aqui 

0 comentários:

Postar um comentário