terça-feira, 1 de agosto de 2017

90 anos do Exército Popular de Libertação (PLA) marcado por demonstração de poder e discurso de Xi Jinping alertando adversários globais

A China realizou um grande desfile comemorativo aos 90 anos do Exército Popular de Libertação (PLA) no último domingo (30), sendo uma forte demonstração de seu poderio militar e capacidades de suas armas, deixando uma clara mensagem aos demais players do cenário global de que o "Dragão" esta desperto e com suas garras afiadas para defender seus interesses.

O mundo inteiro pode acompanhar a transmissão ao vivo do desfile, que exibiu uma apresentação impecável, apresentando o poderio chinês e suas modernas armas, onde foi possivel ver os mísseis DF-21D "Carrier Killer", exibições dos modernos J-20 e outros meios que integram as modernas forças chinesas.

Dando uma indireta a expansão da influência dos EUA no Sudeste Asiático, Xi Jinping advertiu Washington e seus aliados a evitar questões controversas na região, incluindo patrulhas marítimas dos mares do Sul e do Leste da China, e a política "One China" quando se trata de Taiwan, que Pequim considera parte de seu território. Os chineses também enviaram um recado aos indianos, com quem tem travado conflito na região fronteiriça entre a Índia e a China no torno do Tibete.



"Nunca permitiremos que qualquer pessoa, organização ou partido político divida qualquer parte do território chinês a qualquer momento, de qualquer forma" , disse ele em uma celebração do Dia do Exército. "Ninguém deve esperar que nós engoliremos uma fruta amarga que é prejudicial à nossa soberania, segurança ou interesses de desenvolvimento".



O PLA possui cerca de 2,3 milhões de combatentes, tendo o título de maior exército do mundo.  A PLA foi fundada em 1 de agosto de 1927 sob a liderança de Mao Zedong. Atualmente, a PLA está sendo atualizada e reequipada com as mais recentes tecnologias e armas, realizando este processo a passos largos. A China na última década avançou muito em suas capacidades militares, sobre tudo no domínio e desenvolvimento de sua própria tecnologia, algumas sem análogos no mercado, representando o nascimento de uma nova super potência no horizonte de alguns anos se mantiver o ritmo com o qual tem desenvolvido e produzido seus próprios meios.

Acompanhando o desfile é marcante a disciplina do combatente chinês, o qual apresenta hoje não apenas um contingente numeroso, mas bem adestrado e equipado, o que pode representar um poderoso adversário no campo de batalha moderno.

Nesta terça-feira (1), dia que marca os 90 anos do PLA, foi realizada mais uma cerimônia. A China esta intensificando a transformação de suas forças armadas em um exército de capacidades de projeção mundial, que está pronto para lutar e ganhar guerras, já que o país nunca compromete a defesa da sua soberania, segundo o presidente Xi Jinping disse nesta terça-feira (1) na cerimônia de Celebração do dia do Exército.
"Ninguém deve esperar que possamos engolir frutas amargas que prejudiquem a nossa soberania, segurança ou interesses de desenvolvimento", disse Xi, também secretário geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (CPC) e presidente da Comissão Militar Central (CMC) , Durante um discurso em uma cerimônia para marcar o 90º aniversário do Exército Popular de Libertação (PLA).
Enquanto saudava as grandes realizações do PLA ao longo das nove décadas, Xi Jinping disse que os militares chineses remodelaram seu ambiente político, forma organizacional, sistema de força militar e modo de trabalho nos últimos cinco anos.
O PLA deve proteger firmemente a liderança do Partido Comunista Chinês e o sistema socialista, proteger a soberania nacional, os interesses de segurança e de desenvolvimento, bem como a paz regional e mundial, disse Xi aos altos funcionários e militares reunidos no Grande Salão do Povo em Pequim.
"O povo chinês ama a paz. Nunca buscaremos agressão ou expansão, mas temos a confiança para derrotar todas as invasões. Nunca permitiremos que nenhuma pessoa, organização ou partido político divida qualquer parte do território chinês a qualquer momento, Sob qualquer forma ", disse o presidente chinês.
A cerimônia foi presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang e também por Zhang Dejiang , Yu Zhengsheng , Liu Yunshan ,Wang Qishan e Zhang Gaoli , todos membros do Comitê Permanente do Bureau Político do Comitê Central do PCC.
O discurso ocorreu dois dias depois que a China realizou um enorme desfile militar no domingo (30), envolvendo mais de 12 mil militares na base de treinamento militar de Zhurihe na região autônoma da Mongólia, interior do norte da China.
"Hoje, estamos mais perto do objetivo do grande rejuvenescimento da nação chinesa do que em qualquer outro momento da história, e precisamos construir uma força militar forte agora, mais do que em qualquer outro momento da história", disse Xi Jinping em seu discurso no domingo (30).
O PLA percorreu um longo caminho desde o seu nascimento na insurreição de Nanchang em 1 de agosto de 1927. Hoje, o PLA possui sob seu comando mais de dois milhões de homens.
Xi disse nesta terça-feira (1) que as forças armadas se transformaram de uma força de serviço com apenas o mais básico de suprimentos e equipamentos necessários para sobrevivência, em um exército que possui modernos e capazes meios para cumprir com seu dever. O PLA completou a mecanização de suas forças e está caminhando rapidamente para se tornar uma das forças armadas mais "fortes" do planeta.
"As forças armadas devem seguir a bandeira, a direção e a vontade do Partido em todos os momentos e sob quaisquer circunstâncias". Xi observou, dizendo que o princípio é uma verdade irreversível que o CPC alcançou em lutas com sangue e fogo.
Atrás das gloriosas vitórias do PLA também estão ideais e crenças, bem como a determinação da reforma, disse Xi, "Somente pela reforma contínua e pela inovação, o exército popular pode constantemente ganhar vitalidade no desenvolvimento e colocar-se em uma posição inexpugnável", disse Xi.
O PLA deve ser ousado em suas reformas e adepto da inovação, mantendo-se longe da rigidez e da estagnação, disse ele.
O presidente também enfatizou o papel do espírito de luta, disciplina revolucionária e unidade civil-militar em reivindicar vitórias.
Enquanto as forças armadas estão de pé e ganham o apoio das pessoas, uma "parede de ferro" pode ser fortalecida, disse Xi.
Desde o 18º Congresso Nacional em 2012, o Partido apresentou o objetivo de construir uma instituição militar forte que segue ao Partido, luta para vencer e forja uma conduta exemplar, disse Xi.
O Partido fortaleceu o trabalho político dentro das forças armadas e fez esforços firmes para garantir um ambiente limpo e combatendo a corrupção no exército, de acordo com Xi.
Uma série de grandes reformas estruturais foram feitas nos últimos anos, incluindo o estabelecimento do Comando Geral do Exército do PLA, a Força de Misseis do PLA e a Força de Apoio Estratégico do PLA.
Os quatro departamentos gerais foram reorganizados em 15 agências do CMC, e cinco comandos de teatro substituíram os sete comandos de área militar. O CMC assumiu o comando da administração militar em geral, enquanto os comandos de teatro se concentram em operações e serviços diferentes em desenvolvimentos de tropas.
"O sistema, a estrutura, o padrão e a imagem das forças armadas foram renovados", disse Xi.
Além disso, Xi disse que as mudanças fundamentais ocorreram na governança dos militares. Colocando a eficácia do combate como o padrão "único e fundamental" para os militares, o PLA continua resolvido na salvaguarda da soberania territorial do país e dos direitos e interesses marítimos.
Xi reafirmou a liderança absoluta do CPC sobre o PLA. Que é uma "garantia fundamental" para o exército manter sua grande coesão, criatividade e capacidades de combate.
Citando Mao Zedong, o fundador da República Popular da China, Xi disse: "Nosso princípio é que o Partido manda nas armas e nunca permitiremos que as armas comandem o Partido".
Ele ordenou que o PLA sempre seguisse o comando do Comitê Central do CPC e do CMC. "Não haverá vacilação, nenhuma hesitação e nenhuma ambiguidade".
O CPC apresentou uma série de novas idéias e requisitos relativos à defesa nacional e construção militar nos últimos cinco anos. Essas teorias devem ser constantemente enriquecidas e desenvolvidas para lidar com novos desafios e resolver novos problemas, disse ele.
Xi instou o PLA a se concentrar na preparação da guerra para forjar uma força de elite poderosa que esteja sempre "pronta para a luta, capaz de combater e com certeza vencer".
"Todos os pensamentos devem ser colocados no combate, e todo o trabalho deve se concentrar no combate para que os militares possam se reunir, cobrar e vencer as guerras sempre que o Partido e as pessoas precisarem deles", disse ele.
Xi pediu uma nova geração de combatentes "capazes, valentes e virtuosos" com alma ".
O PLA deve ter fé, crenças, disciplina e responsabilidade, e manter sua natureza e objetivo como exército popular, disse ele.
O PLA deve intensificar os esforços para construir um sistema de força militar moderno capaz de vencer a guerra baseada na informação, disse ele.
A China deve construir um sistema estratégico nacional e uma capacidade de integração militar-civil, disse ele.
A melhoria do desenvolvimento militar e civil integrado como estratégia nacional é uma importante decisão tomada em consideração no desenvolvimento nacional e da segurança geral, e uma medida importante para lidar com ameaças de segurança complicadas e obter vantagens estratégicas nacionais, disse Xi.
Ele pediu esforços para criar o "desenvolvimento coordenado, equilibrado e inclusivo" da construção de defesa econômica e nacional.
Chamando a modernização da defesa nacional e dos militares como "uma causa comum do Partido e do povo", Xi instou os órgãos centrais e estaduais, os comitês do Partido e os governos a nível local a criar um ambiente favorável e a oferecer um forte apoio para a construção de uma força militar forte.
Xi também exortou as forças armadas a terem em mente o dever sagrado de lutar pelo povo.
O PLA está profundamente enraizado nas pessoas e sua força vem das pessoas. Deve manter uma estreita relação com as pessoas e "passar por grosso e magro" com eles, disse ele.
A China sempre foi um construtor da paz mundial, um contribuidor para o desenvolvimento global e um representante da ordem internacional, disse Xi.
Suas palavras ecoaram seu discurso durante o desfile de domingo (30), onde ele disse: "O mundo não está em paz e a paz deve ser salvaguardada".
"Desfrutar da paz é uma felicidade para as pessoas, enquanto proteger a paz é a responsabilidade do exército", disse ele às tropas no campo.
O PLA continuará os intercâmbios militares internacionais e a cooperação para lidar com os desafios de segurança global, disse Xi no discurso desta terça-feira (1).
Ele implementará as responsabilidades e deveres compatíveis com o status internacional do país e contribuirá para promover uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, disse ele.

GBN News - A informação começa aqui
com agências

0 comentários:

Postar um comentário