quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Consórcio "FLV" otimista na fase final do Programa Tamandaré

0 comentários
Outro finalista do Programa Tamandaré, o consórcio “FLV”, declarou que segue empenhado na disputa para fornecer à Marinha do Brasil as quatro novas corvetas da Classe Tamandaré. O consórcio que congrega a italiana Fincantieri, Leonardo e o estaleiro brasileiro Vard Promar, tem como ponto focal de sua proposta a construção integral das novas corvetas no Brasil, tendo como base o projeto desenvolvido pela equipe da Marinha e sinalizando com a transferência total de tecnologia do CMS (sistema de gerenciamento de combate) e do IPMS (sistema integrado de gerenciamento de plataforma).
O Consórcio FLV destaca sua experiência na condução de programas complexos e de grande teor tecnológico, contando com expertise de duas gigantes de defesa europeias, a Ficantieri que trás consigo uma longa história de sucesso e solidez , e a Leonardo que possui grande capacidade tecnológica e um vasto histórico de sucesso em diversos setores de defesa, oferecendo a fusão de um vasto conhecimento na construção de navios e sistemas militares. 
“O Vard Promar e todo o consórcio FLV estão muito contentes e orgulhosos por estarem na short list do RFP (solicitação de proposta) da Marinha do Brasil”, destacou o vice-presidente sênior do Vard Promar, Guilherme Coelho.
Nesta nova fase, as finalistas deverão "refinar" suas propostas iniciais, as quais serão analisadas criteriosamente por uma comissão interdisciplinar que será responsável por emitir o relatório que deverá definir a opção da Marinha do Brasil para concepção das novas corvetas Classe Tamandaré. A previsão é que esta decisão seja anunciada em meados de dezembro deste ano.

GBN News  - A informação começa aqui
Continue Lendo...

FN-MO da Antiga - Conhecemos os homens que escreveram a história dos blindados no CFN

2 comentários
fotos: Filipe Breia
No último sábado (13), nosso editor esteve acompanhando a confraternização dos veteranos do FN-MO da Antiga, associação que reúne a nata dos veteranos "blindadeiros" e operadores de viaturas do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). Neste dia de céu ensolarado e muito calor, conhecemos pessoas que escreveram importantes páginas da história das viaturas anfíbias e blindadas do CFN, o que nos proporcionou um verdadeiro mergulho na história de uma das forças mais importantes de nossa Marinha.

"Confesso que foi uma experiência inesquecível, passar aquele sábado em companhia dos homens que escreveram boa parte da história do Corpo de Fuzileiros Navais e ouvir seus relatos e experiências não tem preço...", disse Angelo Nicolaci, "É muito bom conhecer a história através de quem fez parte dela, nada se compara a ouvir o relato de um veterano."

Nosso anfitrião, o presidente da associação, SO FN-MO Renato , nos recebeu na Força de Fuzileiros da Esquadra em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, onde nos apresentou aos presentes, alguns já eram nossos conhecidos, como o SO FN-MO Heitor Freitas e o Veterano Robervaldo, o ambiente era familiar, onde o clima era de total descontração e muita animação, os veteranos e suas esposas e filhos formavam uma grande família, ao som de boa música, churrasco e uma boa prosa com amigos. Logo foi organizada uma partida de futebol, e nosso editor foi "convocado" para um dos times, "Queria a camisa 17, mas sobrou a 13..." sorriu Angelo Nicolaci, que teve uma atuação mediana, como jogador um excelente jornalista.

fotos: Filipe Breia
Sob um Sol escaldante nos restou uma chuveirada e compartilhar do almoço com nossos amigos, onde ouvimos vários relatos e histórias muito interessantes sobre nossos blindados, em especial o CLAnf que esta sendo objeto de uma série especial no GBN News. Capítulos pouco conhecidos, como o dia em que o CLAnf de Socorro afundou ao largo de Salvador foram tema de nossa prosa, seguido de relatos de sua operação e os desafios que foram enfrentados para se criar a doutrina de emprego destes no CFN. Ouvimos também um pouco sobre a evolução dos meios de desembarque anfíbio, onde iniciamos com navios de desembarque improvisados e hoje chegamos a navios especializados, bastante modernos e de grande capacidade como o NDM Bahia, PHM "Atlântico" e outros que servem como espinha dorsal de nossa capacidade de projeção de forças anfíbias.

Já no fim da tarde conversamos um pouco com veterano SO FN RRM MO Daniel, o qual nos contou parte de sua história, desde sua participação na comissão que foi até a Alemanha buscar os CamAnf, primeiros meios anfíbios do CFN, passando pela sua participação na comissão que foi avaliar os M-113 em Porto Rico, até a implantação dos EE-9 Cascavel, muita história e que você poderá conferir em nossa entrevista com este veterano que presenciou e participou em importantes páginas da história de nosso Corpo de Fuzileiros Navais.

Ainda conhecemos um pouco mais dessa galera que ao longo de décadas de serviço e muitas histórias, trazem em suas vidas uma importante parte de nossa história, descrevendo os desafios e conquistas com que nossos veteranos forjaram nossa Força de Fuzileiros Navais, sendo um elo importante entre o passado e o presente.

Uma cena muito interessante foi um jogo de tabuleiro, o qual os veteranos jogavam em duplas, chamado de "Aliado", o qual não conseguimos compreender direito os objetivos e regras, mas que propiciou momentos de muita descontração.

fotos: Filipe Breia
Nosso anfitrião SO-FN MO Renato, nos contou junto com SO-FN Heitor Freitas, um pouco sobre a criação dessa associação de veteranos, a qual sem fins lucrativos e com apoio de seus próprios integrantes e empresas como a Facility, empresa que patrocina os eventos promovidos pela associação, proporcionando momentos como este que presenciamos,  com encontro de velhos amigos e irmãos de armas, dando a estes bravos heróis brasileiros uma oportunidade de relembrar os bons tempos à serviço da pátria, mantendo os laços que os une por décadas. 

Gostaria de agradecer mais uma vez à todos os amigos presentes ao evento, e lhes dizer que é uma imensa honra tê-los entre nossos amigos, compartilhando aqui com nossos leitores um pouco sobre esses homens e suas famílias, que por décadas dedicaram suas vidas a nossa nação, hoje é mais do que justo aqui render uma justa homenagem a cada um de nossos veteranos, os quais muitas das vezes enfrentaram de perto a morte sem que muitos de nós soubéssemos da importância de sua dedicação e coragem em prol de nossa segurança. Hoje, acredito que cada brasileiro olhe com mais atenção para nossos militares, os quais constantemente tem vindo às ruas restabelecer a ordem e nos prover segurança, e isso só é possível graças aos homens e mulheres que lá atrás lançaram os alicerces pelos quais evoluíram nossas doutrinas e capacidades de emprego de tropas e meios.

Aos nossos eternos fuzileiros, Adsumus!!! 


GBN News - A informação começa aqui

Continue Lendo...

Alemães se mostram otimistas quanto ao Programa Tamandaré

0 comentários
A Marinha do Brasil na última segunda-feira (15) definiu a shortlist para o Programa CCT – Corvetas da Classe Tamandaré, que resultará em quatro navios à Marinha do Brasil. Um dos finalistas é o Consórcio Águas Azuis, formado pela thyssenkrupp Marine Systems e a Embraer Defesa & Segurança.

Com base em um relacionamento de longo prazo e forte presença no Brasil, ambas as empresas e suas subsidiárias construíram uma sólida parceria nacional com capacidade comprovada de absorver tecnologia e garantir seu desenvolvimento não apenas para o Programa CCT, mas também para projetos estratégicos futuros de defesa no Brasil.

O Consórcio Águas Azuis apresentou à Marinha do Brasil uma proposta baseada no conceito da classe MEKO®, referência mundial por meio de soluções comprovadas em construção naval. Seu design modular facilita a integração local e a transferência de tecnologia, ajudando a reduzir os custos de aquisição, manutenção e modernização.

Combinando tecnologia de ponta, inovação e capacidades robustas de combate, a classe MEKO® é um autêntico navio para águas azuis. Essas embarcações possuem qualidades marinheiras excepcionais de autonomia e robustez, sendo econômicas para operar. Como resultado, as Marinhas têm uma plataforma de combate flexível, versátil e um meio naval capaz de cumprir os mais diversos perfis de missões.

“Estamos muito felizes em avançar para a fase final da concorrência do Programa CCT. Isso reforça nossa posição de liderança e as tecnologias comprovadas que oferecemos ao setor de defesa naval em todo o mundo por quase dois séculos”, diz o Dr. Rolf Wirtz, CEO da thyssenkrupp Marine Systems. “Reconhecemos muito a expertise da Marinha do Brasil e apreciamos o bom relacionamento que mantemos desde a entrega do primeiro submarino da classe Tupi no final dos anos 80. No consórcio com a Embraer, acreditamos fortemente que não só podemos oferecer navios e sistemas que atendam à demanda da Marinha pelas próximas décadas, mas que também tragam empregos altamente qualificados e tecnologia para o Brasil, fortalecendo a base industrial de defesa local”, acrescenta Dr. Wirtz.

Desde 1982, 82 corvetas e fragatas da classe MEKO® foram entregues a Marinhas de 14 nações diferentes, 37 delas produzidas fora da Alemanha e todas ainda em plena operação, oferecendo um ciclo de vida que supera os 40 anos. Essa classe ostenta os benefícios de cinco gerações de embarcações graças à sua interação de design, pela qual as melhores características de projeto de cada navio evoluem para o próximo, garantindo que as novas gerações tenham maturidade, tecnologia, materiais com padrões sólidos e comprovados.

Com a conquista do contrato, a Atech, subsidiária da Embraer, fornecerá o Sistema de Gerenciamento de Combate (CMS) dos navios em estreita cooperação com a Atlas Elektronik, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems. Está previsto que a engenharia e o software da Atlas Elektronik apoiem e desenvolvam a engenharia local, equipamentos, integração de sistemas e gerenciamento de projetos pela Atech.

“Neste consórcio com a thyssenkrupp Marine Systems oferecemos o único modelo sólido de parceria nacional com capacidade comprovada de reter a transferência de tecnologia e garantir seu desenvolvimento para futuros projetos estratégicos de defesa no Brasil. Estamos confiantes de que a nossa oferta supera as necessidades de uma Marinha moderna, hoje e no futuro, ao mesmo tempo em que garantimos a produção local assim como a gestão e o suporte do ciclo de vida”, afirma Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

A thyssenkrupp Marine Systems é um dos principais fornecedores mundiais de sistemas para embarcações de superfície e submarinos, bem como de tecnologias de segurança marítima. Com quase 5.500 colaboradores em todo o mundo, a empresa oferece competência, tecnologias inovadoras e um serviço abrangente e confiável. Com suas divisões de submarinos, embarcações de superfície, sistemas e serviços eletrônicos navais, a thyssenkrupp Marine Systems faz parte do grupo thyssenkrupp.

A thyssenkrupp é uma industria diversificada com ampla tradição no mercado de materiais e participação crescente no setor de bens de capital e serviços. Visando sempre o progresso sustentável, a empresa conta com mais de 158.000 colaboradores, em 79 países, que atuam com paixão e experiência tecnológica no desenvolvimento de produtos de alta qualidade, bem como em processos e serviços inteligentes para a indústria. Competência e comprometimento são a base de nosso sucesso. No ano fiscal de 2016/2017, a thyssenkrupp obteve o faturamento global de aproximadamente 41,5 bilhões de euros.

Desenvolvendo negócios no Brasil desde 1837, a thyssenkrupp emprega aproximadamente 8 mil colaboradores em todas as regiões do país nos segmentos automotivo, energia, infraestrutura, mineração, cimento, construção civil, química, petroquímica e defesa. Por dois anos consecutivos, a empresa figura entre as cinco mais inovadoras em bens de capital pelo ranking Valor Inovação, realizado pelo jornal Valor Econômico em parceria com a PwC.

A Atlas Elektronik Group oferece soluções marítimas e navais para navegação de superfície e submarina. A empresa ocupa uma posição de liderança em todos os campos da alta tecnologia marítima, o que inclui desde sistemas de comando e controle, sistemas de rádio e comunicação para submarinos e navios de superfície, sistemas de minas até torpedos pesados, sistemas de vigilância costeira e suporte em serviços. A Atlas estabeleceu um portfólio mundial de clientes. Especialista em eletrônica, é uma empresa da thyssenkrupp e conta com uma força de trabalho de cerca de 2.200 colaboradores altamente qualificados.

O grupo alemão vê com otimismo sua participação no Programa Tamandaré, já tendo escrito seu nome na história de nossa marinha com a participação em importantes programas, como a concepção de nossos submarinos da Classe Tupi no final dos anos 80, tendo constituído um importante ganho tecnológico que resultou no projeto nacional do submarino "Tikuna", desenvolvimento nacional com base na tecnologia absorvida no âmbito do contrato de construção da Classe "Tupi", os quais representam hoje quase trinta anos após seu lançamento, um meio de grande relevância no poder naval brasileiro.


GBN News - A informação começa aqui
Com informações do Consórcio Águas Azuis


Continue Lendo...

Ilyushin Il-112V deverá substituir o An-24 e An-26, considerados obsoletos.

0 comentários
A nova aeronave de transporte militar Ilyushin Il-112V completou os testes de fábrica e está sendo preparada para o primeiro voo, que está previsto para o final de 2018.

Caso os testes sejam bem sucedidos, o Il-112V substituirá nas Forças Armadas russas os modelos An-24 e An-26, desenvolvidos no início dos anos 60.

O Ilyushin Il-112 é um avião de transporte militar leve de asa alta que está sendo desenvolvido pela Ilyushin Aviation Complex para transporte de cargas militares, equipamentos e pessoal. Sua capacidade de carga máxima "útil" a bordo será de até cinco toneladas.

Os projetistas pretendem  desenvolver duas versões da aeronave: uma estendida para o transporte de equipamentos militares, carga e soldados; e outra, civil, para o transporte de passageiros e carga leve.

O Il-112V é um monoplano com configuração aerodinâmica tradicional e dois poderosos motores turboélice. Diferentemente de outras aeronaves desta classe, suas asas se movem graças a motores elétricos, e não a unidades hidráulicas, o que permite reduzir as emissões nocivas na atmosfera e o peso da aeronave.

A potência de cada um dos dois motores turboélice atinge 3.000 cavalos, e assim a aeronave pode atingir uma velocidade de até 550 quilômetros por hora e realizar voos com até 44 pessoas a bordo, a até 2.400 quilômetros de distância sem reabastecimento.

Segundo uma fonte no complexo militar-industrial que não quis ser identificada, o exército pretende encomendar 62 aviões IL-112V, mas o total de aeronaves de transporte militar novas na Forças Armadas russas dependerá dos resultados dos testes e da situação econômica no início da década de 2020, quando os aviões primeiros aviões começarão a ser entregues aos compradores.



Fonte: Russia Beyond
Continue Lendo...

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Fragata "Defensora" recebe novo sistema EO/IR

0 comentários
A Fragata "Defensora" (F41) esta recebendo a integração do novo sistema "Atena" de vigilância eletro-óptico / Infravermelho (EO/IR), o sistema esta sendo integrado pela Ares Aeroespacial e Defesa e a Elbit Systems. O novo sistema irá substituir o EOS 400/10B Sight.

O novo sistema será operado a partir de um console dedicado localizado no COC (Centro de Operações de Combate), no entanto, também pode ser integrado ao sistema de controle tático SICONTA II da fragata.


A Fragata "Defensora" passa por um processo de modernização que visa prolongar seu ciclo operacional na Marinha do Brasil, decisão que visa ganhar tempo para que se possa vislumbrar uma substituta a classe de fragatas que opera há cerca de quarenta anos na esquadra brasileira e já dá sinais de cansaço.

A F41 "Defensora" é a primeira da Classe "Niterói" a contar com esse novo sistema,  devendo o mesmo ser integrado posteriormente na "Constituição" (F42), que já se encontra docada no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), onde passa por processo de modernização e reparos. As demais fragatas da Classe "Niterói" deverão também ter seu ciclo de vida estendido, devendo ter o sistema "Atena" integrado as mesmas durante a modernização que deverão sofrer nos próximos anos.

O ATENA é um sistema de combate modular capaz de integrar diversos dispositivos do navio para oferecer aos operadores uma completa possibilidade de ação e conhecimento situacional, maximizando a efetividade das ações coordenadas para defesa e ataque.

O sistema também oferece imagens de alta qualidade, através das câmeras de vigilância diurna e noturna, além da capacidade de rastreamento automático de alvos e cálculo balístico.

VANTAGENS


  • Utilização de apenas um Sistema Integrado para Comando e Controle de operações
  • Integração com Sensores e Sistemas de combate existentes no Navio
  • Mais agilidade para operações simultâneas de combate
  • Otimização de recursos para Gestão do combate



PARÂMETROS

ESPECIFICAÇÕES

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS


Peso do Torre
Dimensões da Torre
Peso do Console
Dimensões do Console


34Kg
Diâmetro 14.7" | Altura < 60 mm
80Kg
1310 x 602 x 961 (A x L x P)

INTERFACES DE COMUNICAÇÃO


Digitais de 24dc e 115Vac
Sincro / Digital
Barramento 1553
Serial Assíncrona RS422
Rede Ethernet/TCP
Cálculo Balístico

TORRE


Sensores integrados
Cobertura Horizontal
Cobertura Vertical


Cobertura vertical
360º
-35º a +85º

SENSOR TÉRMICO (TI)


Banda espectral
Resolução de Amostra


3-5 µm
640 X 512

CAMPO DE VISÃO (FOV)


Amplo:
Médio:
Estreito:


13,7º x 10,2º
2º x 1,5º
0.67º x 0,5º

FAIXAS DE DETECÇÃO, RECONHECIMENTO E IDENTIFICAÇÃO


imagem atena

SENSOR DE ZOOM CCD


Campos de Visão
Amplo:
Estreito:
Resolução de Amostra


Digital
23,5 x 17,6°
0,57°x 0,42°
640 x 512


Analógico
13,5° x 10,1°
0,65° x 0,5º


Zoom contínuo
Amplo, médio e estreito
24°x18° até 0,8°x 0,6°

TELÊMETRO LASER (LRF)


Comprimento de onda
Energia de pulso na saída
Alcances


1,54 µm
8mJ, nominal
100m - 20,000 m*





GBN News - A informação começa aqui
com agências
Continue Lendo...

Após ter toda frota retida no solo, F-35 volta aos céus

2 comentários
Após ter toda frota retirada de voo por conta de um problema com tubo de combustível na semana passada, mais de 80% dos caça F-35 retomaram os voos.

Segundo um comunicado emitido na última segunda-feira (15), foi confirmada a conclusão das inspeções nos tubos de combustível do inventário das aeronaves F-35. As aeronaves que não apresentaram problemas com os tubos de combustível que compõe o motor F135 da Pratt & Whitney, puderam retomar as rotinas de voo.

O "recall" para substituir o lote de tubos defeituosos que foram instalados em um considerável lote de aeronaves F-35, tem demandado uma complexa logística que visa corrigir o problema detectado nestes componentes, a princípio os esforços tem demandado o uso do atual estoque de sobressalentes com o qual conta os centros de manutenção, dada a prioridade em se substituir os tubos de combustível afim de reduzir o impacto na disponibilidade das aeronaves. A Pratt & Whitney está adquirindo um grande lote desses componentes afim de minimizar o impacto causado pelo reparo destas aeronaves. O atual estoque só possibilita substituir os componentes defeituosos da metade das aeronaves onde foram identificados problemas no sistema de combustível, impactando as operações de voo. Segundo o cronograma, as aeronaves restantes deverão ser liberadas para retomar os voos nas próximas semanas.

Na semana passada, a restrição de voo para toda frota de caças F-35 causou espanto e levou a muitas especulações e mais uma série de críticas ao programa. A medida foi adotada para permitir que fosse realizada uma inspeção nos tubos de combustível. A decisão partiu do resultado das investigações sobre a causa do acidente envolvendo um F-35B dos USMC em 28 de setembro, a primeira perda em voo de um F-35 operacional.

Uma nova polêmica começa a tomar formar, onde se discute se os custos desse novo recall será pago pelo Pentágono ou pela fabricante dos motores, a Pratt & Whitney.

Apesar de não ter sido revelado o número exato de aeronaves impactadas pelo recall, especula-se que o número deva ser próximo à 60 aeronaves, tendo sido o caso classificado como um "incidente isolado" pelos responsáveis pelo programa. A frota atual de F-35 já chega à 300 aeronaves operacionais, com esse número ganhando mais 91 aeronaves até o fim do ano.

O programa JSF F-35 vem colecionando uma série de atrasos e problemas envolvendo defeitos em componentes e erros de projeto, sendo o último esse caso com os tubos de combustível dos motores F135 da Pratt & Whitney. Em março deste ano o Pentágono havia suspendido as entregas do F-35 devido alguns impasses quanto a responsabilidade pelos custos gerados pelo recall realizado na proteção contra corrosão de um grande número de aeronaves F-35 entregues sem que fosse aplicado o primer para prevenção de corrosão em certos furos de fixaçãoAs entregas foram normalizadas em maio após chegarem à um acordo sobre as despesas do recall.

Há pouco mais de dois anos, vários F-35A foram retirados de voo após a descoberta de um defeito isolamento das linhas de refrigeração dos tanques de combustível, fora alguns problemas de software e integração de sistemas que tem dado muita dor de cabeça ao longo do desenvolvimento desta que é a mais cara aeronave da história.


GBN News - A informação começa aqui
com agências
Continue Lendo...

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Marinha anuncia short-list do Programa Tamandaré

0 comentários
Foi divulgada a Short-list do Programa de Corvetas Classe Tamandaré, e foram definidos quatro consórcios finalistas, conforme pode-se conferir através das informações que nos foram disponibilizadas pelo CCSM.

A Marinha do Brasil, por intermédio da Diretoria de Gestão de Programas da Marinha (DGePM), em coordenação com a Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON), informa que a “Short List” para o Projeto CCT está composta pelos seguintes Consórcios, nomeados por ordem alfabética: “ÁGUAS AZUIS”, “DAMEN SAAB TAMANDARÉ”, “FLV” e “VILLEGAGNON”.

As avaliações das propostas e o processo decisório observaram as boas práticas de governança pública e princípios aplicáveis à Administração Pública, pautando-se nas avaliações globais das propostas com base nos critérios definidos na RFP nº40005/2017-1, considerando a qualidade técnica e a aderência aos interesses da MB/EMGEPRON. 

Conforme anunciado, a disputa agora fica entre os consórcios compostos por tradicionais fornecedores de soluções a Marinha do Brasil, como o grupo francês Naval Group, os alemães da Thyssenkrupp, a italiana Ficantieri e a Damen/SAAB, esta última apontada como a favorita nessa disputa.

Nos surpreendeu que os indianos do GSL/Inace não tenham sido selecionados entre os finalistas, tendo em vista a atraente proposta realizada pela gigante asiática. 

Agora vamos aguardar a proxima fase do programa de obtenção, o qual irá definir o responsavel pela construção da nova classe de corvetas que será adotada pela esquadra brasileira, marcando um importante passo no programa de renovação dos meios de superfície da Marinha do Brasil


GBN News - A informação começa aqui
com informações do CCSM
Continue Lendo...

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Colinas Golã levam Rússia a se manifestar contra Israel

0 comentários
O pedido realizado por Benjamin Netanyahu pelo reconhecimento das Colinas de Golã como território israelense levou ao pronunciamento contrário da Rússia sobre a determinação de Israel.

Reconhecer as Colinas de Golã, ilegalmente anexadas, como parte de Israel seria uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, em uma aparente repreensão ao apelo feito pelo primeiro-ministro de Israel.

Mudar o status das Colinas de Golã seria uma “violação direta” das resoluções do Conselho de Segurança da ONU que ditam a posição da comunidade internacional sobre o território em disputa, observou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

Na segunda-feira (8), Benjamin Netanyahu pediu à comunidade internacional que reconheça a anexação de Israel do território de Golã, na Síria, apreendido há cinquenta e um anos atrás por Israel.

"Israel nas colinas de Golã é um fato que a comunidade internacional deve reconhecer e, enquanto depender de mim, as colinas de Golã permanecerão sempre sob soberania israelense", disse Netanyahu durante a inauguração de uma sinagoga nas Colinas de Golã.

Em agosto, Netanyahu expressou a esperança de que Washington reconhecesse a reivindicação de Israel pelo território, mas o assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, insistiu que "não há discussão sobre isso, nenhuma decisão dentro do governo dos EUA".

Israel apreendeu parte das Colinas de Golã durante a Guerra dos Seis Dias de 1967. Em 1981, o parlamento de Israel, o Knesset, proclamava unilateralmente que a terra ocupada era parte do Estado judeu. A declaração foi rapidamente declarada ilegal pelo Conselho de Segurança da ONU.

GBN News - A informação começa aqui
com agências
Continue Lendo...

Tu-22M3M terá primeiro voo adiado

1 comentários
O primeiro voo do bombardeiro de longo alcance modernizado Tu-22M3M foi adiado para o final de outubro ou início de novembro, segundo revelaram fontes na última terça-feira (9).

"Há um atraso no primeiro voo do Tu-22M3M, a aeronave ainda não está pronta para isso. No melhor dos casos, a aeronave voará no final de outubro ou início de novembro", disse a fonte.

A fonte acrescentou que "testes de compatibilidade de elementos da inteligência artificial da aeronave continuam no solo". "Este trabalho provavelmente continuará pelas próximas semanas", acrescentou.

O Tu-22M3M será um importante componente estratégico da Rússia nas próximas décadas, sendo uma solução enquanto se desenvolve o futuro PAK-DA.

GBN News - A informação começa aqui
com agências

Continue Lendo...

Dia 10 de Outubro : "Dia do Veterano da Marinha"

0 comentários
Foto: Veterano Alves
Nesta quarta-feira, 10 de outubro, comemoramos o Dia do Veterano da Marinha, sendo uma forma de reconhecer os militares e servidores civis que dedicaram uma significativa parte da suas vidas em prol de servir a nação na Marinha do Brasil, tendo cumprindo as mais diversas missões ao longo de suas carreiras. Hoje nós do GBN News nos juntamos a todos nesta homenagem aqueles que dedicaram suas vidas à serviço de nossa nação.

Na última sexta-feira (5), ocorreu na Casa do Marinheiro, no Rio de Janeiro, uma cerimonia em homenagem ao dia do veterano. Nosso editor, Angelo Nicolaci, esteve presente ao cerimonial que contou com a presença do Estado-Maior da Armada e vários oficiais, que junto ao Alte.Esq (CM) Leal Ferreira, prestaram homenagem aos nossos veteranos. Após a leitura da Ordem do Dia e o discurso do Alte Esq Leal Ferreira, servidores civis e militares da reserva foram agraciados  com medalhas de reconhecimento por seus relevantes serviços a Marinha do Brasil.

"Tive o prazer de reencontrar nossos amigos veteranos da AVCFN (Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais), os quais tive a imensa honra de conhecer e acompanhar em nossa viagem à Formosa, onde durante os cinco dias que estive envolvido nesta missão de cobrir a "Operação Formosa 2018", tive o imenso prazer de conhecer estes bravos guerreiros que ao longo de suas vidas dedicaram e ainda dedicam-se à nossa pátria. Hoje posso dizer que os tenho como parte de minha família e com muito orgulho fui aceito como membro desta distinta associação de veteranos", disse Angelo Nicolaci.

A data comemorativa foi instituída em 2017, tendo sido a primeira vez que foi comemorado como "Dia do Veterano da Marinha", ao invés do "Dia dos Inativos da Marinha". A adoção da nova denominação em 2017 vem a se tornar uma forma de prestar um justo reconhecimento aos Marinheiros, Fuzileiros Navais e Servidores Civis que dedicaram significativa parte de suas vidas em serviço da nação na Marinha do Brasil. É muito importante sublinhar que a Marinha do Brasil possui em seu quadro pessoas oriundas de várias regiões do Brasil, sendo um claro reflexo de uma instituição que agrega em seu seio pessoas que honraram com dedicação e entusiasmo a Marinha do Brasil, tendo um forte laço com os valores e tradições dessa instituição e que os mantém mesmo após cumprir com sua missão no serviço ativo.

A data de 10 de outubro, foi estabelecida em 2010 e remonta à assinatura do Decreto 49.096/1960, que criou o então Serviço de Inativos e Pensionistas da Marinha. Contudo, o termo “inativo” não demonstra com exatidão a importância que damos a estes homens e mulheres, então, a partir de 2017 o termo "Inativo" foi substituído por "Veterano", que por sua vez, reflete de forma mais clara o significado de alguém que serviu muitos anos como militar ou exerceu durante muito tempo uma atividade, ofício ou profissão, representando adequadamente nossos militares e servidores civis que se encontram na reserva, reformados ou aposentados.

A Marinha do Brasil honra sua história e reconhece os homens e mulheres que com muita dedicação e empenho, escreveram uma história de honra e dedicação a nossa pátria, fazendo a Marinha do Brasil essa instituição de grande orgulhos e prestígio a todos nós brasileiros. Posso afirmar com segurança que a Marinha do Brasil é reflexo destes nobres brasileiros que ao longo de décadas se dedicaram com afinco e profissionalismo afim de escrever uma história de garra e superação, onde em faco dos momentos mais difíceis, sempre tivemos o apoio de nossos bravos homens do mar e de terra, que nos ajudaram diante de desastres naturais, nos proveram segurança quando nos foi necessário e nos representaram no exterior defendendo não apenas os nossos interesses, como principalmente auxiliando outras nações a restabelecer seus rumos e estabilidade. Seja no Mar, no Céu ou em Terra, os veteranos da Marinha do Brasil serviram com afinco e louvor nossa Pátria Mãe Gentil, hoje nos cabe levantar essa homenagem a todos estes bravos brasileiros que se fundem a história de nossa Marinha do Brasil e de nossa Pátria Brasil.

Os veteranos de nossas armas são para nós entes queridos a quem muito devemos, sendo motivo de orgulho, respeito e admiração. Veteranos da Marinha do Brasil, vocês representam a memória viva de nossas tradições navais, sendo detentores de uma rica experiência e sabedoria, a vocês neste dia 10 de outubro o GBN News em nome de todos seus leitores e colaboradores rende a mais justa homenagem. Um Bravo Zulu a todos nossos veteranos!!!

Aos nossos irmãos veteranos Fuzileiros Navais, Adsumus!!!


GBN News - A informação começa aqui
Continue Lendo...
 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger