terça-feira, 18 de dezembro de 2018

PROSUB: Marinha do Brasil lança "Riachuelo" e dá mais um passo rumo ao SNBR.

0 comentários

No última sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2018, nós presenciamos o histórico lançamento do primeiro submarino convencional da “Classe Riachuelo”, o S-40 “Riachuelo”, navio que dá nome à classe, é um importante marco do Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha do Brasil, o conhecido PROSUB. Este que foi o primeiro de uma série de quatro submarinos previstos inicialmente pelo programa, o qual ainda prevê o desenvolvimento e construção do primeiro submarino nuclear do Brasil, que irá inserir o país no seleto grupo de países que dominam e operam esta tecnologia.

A cerimônia que ocorreu na sequência das comemorações do Dia do Marinheiro, onde ao longo da semana a Marinha do Brasil abriu o novo Capitânia da Esquadra, o PHM “Atlântico” ao público no Píer Mauá no Rio de Janeiro, tendo ainda o lançamento do livro “O velho marinheiro: A História da Vida do Almirante Tamandaré”, do escritor Alcy Cheuiche, fechando com chave de ouro as comemorações, marcando a nova fase do PROSUB, tendo como palco o Complexo Naval de Itaguaí, onde o “Riachuelo” foi batizado pela bela primeira-dama Marcela Temer e lançado oficialmente ao mar.

Nosso editor Angelo Nicolaci esteve presente e transmitiu flashes da cerimônia ao vivo em nossa plataforma no Facebook. Realmente uma cerimônia grandiosa, reunindo o Presidente em exercício, Michel Temer e a Primeira-dama Marcela Temer, “Madrinha” do “Riachuelo”, o Presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, os ministros Raul Jungmman, Joaquim Silva e Luna, dentre várias autoridades civis e militares.

A cerimônia contou com dois momentos bastante emblemáticos, onde no primeiro deles, a Primeira-dama Marcela Temer, acompanhada pelo Comandante da Marinha, Alte.Esq Leal Ferreira, se dirigiu até a plataforma posicionada na proa do “Riachuelo”, onde foi recepcionada pelo Capitão de Corveta Edson do Vale Freitas, onde recebeu a garrafa de Champagne com a qual batizaria o novo submarino brasileiro, após recitar a declaração de batismo do submarino, cumpriu com a tradição de estourar a garrafa de champagne no casco do novo navio, assim o “batizando”.


O segundo momento marcante desta cerimonia, se deu quando o atual presidente do Brasil, Michel Temer ao ser convidado à acionar o botão que daria inicio ao processo de lançamento do “Riachuelo” às águas pela primeira vez, se dirigiu ao presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, onde após o cumprimentar o convidou para tomar parte deste histórico momento, simbolizando assim a sucessão que ocorrerá a partir de 1 de janeiro, onde assumirá o novo governo, e a continuidade deste importante programa estratégico brasileiro.   

Após o acionamento do botão que deu inicio ao processo de lançamento do “Riachuelo”, decorreram cerca de 30 minutos até que o Ship-Lift baixasse o submarino que pela primeira vez flutuava livre nas águas brasileiras, simbolizando a conquista de mais um passo rumo ao submarino nuclear brasileiro.

O Sol deu o ar de sua graça, onde com “céu de brigadeiro”, vislumbramos nosso primeiro submarino sendo lançado desde o último construído no Brasil, ocorrido em 9 de março de 2005.A Esquadra se fez presente com os navios NDM Bahia, o NSS Felinto Perry, dentro outros que saudaram o lançamento do “Riachuelo”, o ápice desta cerimônia foi a passagem de duas aeronaves AF-1 (A-4KU) do Esquadrão VF-1, onde os “Falcões” da Aviação Naval abrilhantaram o evento.




O PROSUB representa mais que a simples construção de submarinos para equipar nossa Marinha, é um programa estratégico que devolve a nossa nação a capacidade de desenvolver e construir seus próprios meios submarinos, os quais tem inicio com a construção de quatro exemplares convencionais que tiveram por base o submarino Scorpene francês, culminando com o desenvolvimento e construção do primeiro submarino nuclear do Brasil. O programa envolve um importante ganho em infraestrutura e capacidade instalada, necessários à construção, operação e manutenção tanto de nossos submarinos convencionais como os futuros submarinos nucleares. Nós há poucos meses estivemos visitando o Complexo de Itaguaí, e nos surpreendeu à época a grandiosidade do programa, que conta com a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), o estaleiro de construção e outro de manutenção, a Base Naval, além de estruturas complementares. O Brasil passa a contar com tecnologia de ponta, tendo sido importante na capacitação e desenvolvimento local de novas tecnologias e técnicos, fortalecendo setores industriais de grande importância estratégica para o nosso desenvolvimento econômico.

O investimento bilionário no PROSUB é justificável pelo viés estratégico e a necessidade que se faz de investimentos em defesa e suas capacidades de garantir nossa plena soberania em face de qualquer hipotética ameaça, tendo em vista nossa vasta riqueza marítima, onde a nossa “Amazônia Azul” desperta a cobiça internacional, e tende a ser no futuro um fator que possa nos levar a contendas e disputas por nosso território marítimo, assim o investimento não resulta apenas na construção de quatro submarinos convencionais e do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear, previsto para estar pronto em 2029, mas resulta em independência tecnológica e a capacidade de garantir por meios próprios a soberania de nossa nação.

Apenas um seleto grupo de seis países dominam a construção e operação de submarinos nucleares, sendo estes um importante dissuasor. Assim o PROSUB irá garantir a entrada do Brasil no grupo composto pelos Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, França, China e Índia. Vale ressaltar que ninguém esta disposto a partilhar esses conhecimentos e capacidades, o que torna um grande desafio para nós brasileiros alcançarmos essa conquista tecnológica.

Diferente do que alguns meios de “desinformação” tem alegado na internet, toda a tecnologia nuclear desenvolvida no âmbito do PROSUB está sendo desenvolvida de maneira independente pelo Brasil, tendo a Marinha do Brasil como maior detentorá do domínio desta tecnologia, onde mantém o Programa Nuclear da Marinha (PNM), nas instalações do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP).


agradecimento especial à equipe do CCSM
Presenciamos um marco da história naval e na industria brasileira nesta última sexta-feira (14), o que mostra a nós brasileiros que somos capazes de conquistar o que for necessário se houver vontade e comprometimento político, é importante que este exemplo seja replicado pelo futuro governo Bolsonaro em outros importantes programas estratégicos que precisam sair do papel, onde é preciso uma atuação séria e profissional de nosso governo no que diz respeito aos reais interesses nacionais. Vislumbrando investimentos no campo de pesquisa e desenvolvimento, bem como na capacitação de nossos técnicos e engenheiros de diversos setores de nossa economia, dando ao mercado incentivos ao crescimento e fomentando um desaparelhamento das instituições de ensino e formação superior de alienadas ideologias políticas que nos tem representando um grande retrocesso no que diz respeito à formação.

Nós do GBN News queremos render uma justa homenagem a nossa Marinha do Brasil pela importante conquista, homenageando a mesma através de seu líder, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que assumiu o “leme” em 6 de fevereiro de 2015, tendo ao longo de sua administração com maestria conduzido os rumos de nossa gloriosa Marinha, onde mesmo enfrentando momentos turbulentos da política e economia nacional, resultantes de sucessivos cortes orçamentários e limitações impostas pelo governo federal á nossa Marinha, conseguiu de maneira hábil manter os rumos do PROSUB, manobrou de maneira competente conseguindo realizar importantes aquisições à nossa Esquadra, como a aquisição do NDM Bahia em agosto de 2015, a modernização de diversos meios, a recente aquisição do atual Capitânia da Esquadra o PHM “Atlântico”, além de ter colocado em andamento o importante programa de obtenção por construção das Corvetas Classe Tamandaré. Aqui deixamos nosso reconhecimento e agradecimento a este brasileiro que honrou ao longo de sua carreira o legado do Almirante Tamandaré. Tenho grande orgulho de tê-lo acompanhado ao longo de diversas fainas, e no próximo dia 9 de janeiro encerra seu ciclo no comando de uma das mais prestigiosas instituições do Brasil. Um viva a Marinha do Brasil!!!



Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio e leste europeu, especialista em assuntos de defesa e segurança


GBN News - A informação começa aqui

Continue Lendo...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Escola Naval declara Guardas-Marinha em cerimônia com presença de Bolsonaro

0 comentários
No último sábado (8) foi realizada na Ilha de Villegagnon no Rio de Janeiro, onde esta localizada a Escola Naval, um dos mais antigos e tradicionais centros de ensino superior do Brasil, a Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha, ocasião em que os cadetes são declarados Guardas-Marinha e recebem a espada, simbolo do oficialato na Marinha do Brasil, simbolizando o fim do ciclo do mesmo na Escola Naval.

A cerimônia é bastante emocionada e carregada de tradições, marcando o último passo desses alunos que passam a iniciar sua carreira de fato em nossa Marinha do Brasil, onde por quatro anos enfrentaram muitos desafios, tendo sido exigidos ao máximo pela instituição que tem há séculos formado grandes líderes de nossa força naval.

A denominação da Turma “Almirante Saboia” homenageia o Almirante de Esquadra Henrique Saboia, que ocupou o cargo de Ministro da Marinha entre 1985 e 1990, onde se distinguiu por relevantes serviços prestados à pátria. O Alte Esq Henrique Saboia foi responsável por inúmeras realizações, tendo dado continuidade aos projetos de construção do reator de pesquisa na Universidade do Estado de São Paulo e de enriquecimento de urânio em Aramar, mantendo a meta da Marinha em obter o domínio do ciclo de propulsão nuclear. Teve papel de grande importância na inclusão da Marinha na participação dos lucros da exploração do petróleo na plataforma continental, o que assegurou uma nova fonte de recursos destinada à obtenção dos navios-patrulha e demais meios, Contribuiu de forma crucial ao reaparelhamento da Marinha, dando prosseguimento ao programa de construção naval no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, com a incorporação do Navio-Escola “Brasil”, da Corveta “Inhaúma” e o lançamento ao mar da Corveta “Jaceguai”, além do início da construção dos submarinos “Tamoio”, “Timbira” e “Tapajó”. Assinou, também os contratos com estaleiros privados para a construção das Corvetas “Júlio de Noronha” e “Frontin”; do Navio-Tanque “Almirante Gastão Motta”; e dos Navios-Patrulha “Graúna” e “Goiana”.

Ainda em sua atuação no programa de reaparelhamento de nossa esquadra, adquiriu, nos Estados Unidos, quatro contratorpedeiros da classe Pará, para atender às necessidades de escoltas da Marinha, os quais serviram até a incorporação das corvetas "Inhaúma" em construção, e dois navios de Desembarque-Doca da classe Ceará, essenciais para assegurar a capacidade operativa da Força de Fuzileiros da Esquadra. Além de ter realizado a aquisição e incorporação do Navio de Socorro Submarino “Felinto Perry”; os Navios Oceanográficos “Antares” e “Almirante Álvaro Alberto”; os Rebocadores de Alto-Mar “Tritão”, “Tridente” e “Triunfo”; e o Navio-Auxiliar “Trindade”.

Na Aviação Aeronaval Brasileira, foi responsável pela aquisição de onze helicópteros Esquilo; seis Super Puma e dezesseis Bell, além de modernizar quatro das aeronaves SH-3 "SeaKing".

A 19 de Abril de 1972 foi feito Comendador da Ordem Militar de Avis de Portugal, a 26 de Novembro de 1987 foi elevado a Grã-Cruz da mesma Ordem, a 25 de Julho de 1989 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique e a 19 de Outubro de 1990 foi elevado a Grã-Cruz da mesma Ordem de Portugal, tendo falecido em 2005. 

Com toda certeza, a escolha do Almirante Saboia como patrono desta turma trás consigo o peso da responsabilidade que estes novos Guardas-Marinha trarão consigo ao longo de suas carreiras, devendo honrar o grande comandante que deu nome à sua turma.

Após o cerimonial, que contou com a presença do Comandante da Marinha, Alte.Esq Leal Ferreira, o Ministro da Defesa Silva e Luna, o Presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, concedeu uma coletiva à imprensa presente, e apesar das repetitivas perguntas sobre assuntos que não se enquadram no contexto do evento, nosso editor Angelo Nicolaci conseguiu em meio ao marasmo e incapacidade de conferir o devido foco ao momento por parte da grande mídia, inqueriu sobre a posição do novo governo que assumirá o poder no próximo dia 1 de janeiro, com relação as necessidades de reaparelhamento de nossa esquadra, onde o Presidente eleito deixou claro que o reaparelhamento de nossas forças armadas estará entre os focos de seu governo, o qual vê a grande importância e o papel de nossas forças armadas nos rumos de nosso país em face dos desafios globais.

O GBN News aproveita para deixar aqui nossas congratulações aos Guardas-Marinha da Turma Alte Saboia, e nesta semana que se comemora o Dia do Marinheiro, data em que se homenageia o nascimento do Grande Marinheiro, o Almirante Tamandaré, desejo a todos que sigam o exemplo de nosso Marquês de Tamandaré, e que esse exemplo seja refletido ao longo de suas carreiras a serviço de nossa grande nação, o Brasil.

GBN News - A informação começa aqui
Continue Lendo...

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

PHM Atlântico recebe o público carioca, o GBN News esteve a bordo

0 comentários
Nesta terça-feira (11), nosso editor Angelo Nicolaci, esteve no Píer Mauá, onde visitou e realizou uma transmissão ao vivo, diretamente do PHM "Atlântico", o qual estava aberto para receber a visita do público carioca. O Capitânia da Marinha do Brasil estará aberto ao público no Píer Mauá, bem ao lado do "Museu do Amanhã", onde faz parte das comemorações do Dia do Marinheiro que tiveram inicio nesta terça-feira e se estende até a próxima quinta-feira (13), onde é celebrado na Marinha do Brasil (MB) o dia do Marinheiro em homenagem ao patrono da Marinha, Joaquim Marques Lisboa, o famoso Almirante Tamandaré ou Marquês de Tamandaré, brasileiro que escreveu com bravura muitas páginas da história do Brasil, nascido em 13 de dezembro de 1807. Este ano, com intuito de promover maior aproximação com a sociedade carioca nesta data tão importante para nossa Marinha do Brasil, o Navio Porta-Helicóptero Multipropósitos (PHM) "Atlântico" estará aberto à visitação pública nos dias 11, 12 e 13 de dezembro das 14h as 18h, no Píer Mauá. 

Nosso editor esteve entre o seleto grupo de jornalista que tiveram a honra de acompanhar o recebimento deste importante meio à esquadra brasileira. O novo navio trás consigo uma enorme capacidade de projeção de força, tendo capacidade de operar com vários tipos de aeronaves de asas rotativas e também lançar por mar tropas e viaturas leves e médias, contando com um poderoso sistema de radar 3D, o ARTISAN 3D 997, que confere uma capacidade ímpar de monitoramento, controle e coordenação aérea a esquadra brasileira, sendo o único meio do tipo com tal capacidade em operação nas marinhas do hemisfério sul, garantindo assim um enorme ganho na capacidade de manutenção da segurança do Atlântico Sul e a defesa dos interesses marítimos do Brasil onde se faça necessário. O PHM "Atlântico" esta sob o comando do Capitão-de-Mar-e-Guerra Giovani Corrêa.

Dentre suas capacidades, o PHM "Atlântico pode operar com até sete aeronaves em seu convoo, somadas a outras 12 em seu hangar, sendo capaz de transportar e projetar um número de até 800 Fuzileiros Navais, seja por movimentos helitransportados ou por superfície através de suas embarcações LCVP. Além disso, o navio apresenta uma considerável capacidade hospitalar, tornando-se apropriado também para missões de caráter humanitário, auxílio a vítimas de desastres naturais, de evacuação de pessoal e em operações de manutenção da paz, além de poder ser empregado em missões estratégicas, transportando militares, munições e equipamentos.

É realmente um enorme ganho em capacidade e um motivo de orgulho à nossa nação, e se você estiver pelo Rio de Janeiro neste período, vale a pena conhecer nosso Capitânia, fica a dica do GBN News para você e sua família nesta semana em que temos muito a comemorar, lembrando que na próxima sexta-feira (14) estaremos acompanhando um momento histórico para nossa Marinha e industria naval, onde será lançado o primeiro dos quatro submarinos convencionais previstos pelo PROSUB, o "Riachuelo" é um verdadeiro motivo de orgulho para nossa pátria.


GBN News - A informação começa aqui

Continue Lendo...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

AHIMTB realiza Sessão Solene de Posse de Acadêmicos no Colégio Militar - RJ

1 comentários
A Academia de História Militar Terrestre do Brasil, realizou na última Quinta-feira (6), solenidade no Auditório Gen Ary Quintella, Colégio Militar do Rio de Janeiro, a última Sessão Solene de Posse de Acadêmicos de 2018, com a Profª. Aileda de Mattos Oliveira assumindo como 2ª. ocupante a Cadeira Especial  Major Elza Cansanção Medeiros, tendo sido recebida pelo Acadêmico Daniel Mata Roque, por elevação da Profª. Carmen Lúcia Rigoni à Acadêmica Emérita.  

Na Cadeira 34 "General de Divisão Jonas de Morais Correia Filho", foi empossado o Dr. Edson Areias, como 3º. ocupante, sendo recebido pelo Presidente da FAHIMTB, Cel Claudio Moreira Bento, por sucessão do saudoso Coronel Reynaldo Goulart Correia 

A mesa diretora dos trabalhos foi composta pelo Cel Cláudio Moreira BENTO, Presidente da FAHIMTB, pelo Comandante do CMRJ Cel Mat Bel Himario Brandao Trinas, e pelo Engº. Israel Blajberg, Presidente AHIMTB/RIO.

A abertura do rito se deu com a Oração da Academia, tendo sido lida pelo Veterano da FAB e Presidente da AVFAB, Alberto Gomes Filho.

Além de nosso editor, Angelo Nicolaci, estavam presentes a solenidade antigos alunos da Casa de Thomaz Coelho, seu antigo Comandante, Cel Claudio Luiz de Oliveira, do CEPHIMEX, o Chefe da Comunicação Social Maj Silva Souza, Professores, Acadêmicos e representantes de entidades culturais e historicas, civis e militares, e o veterano Ignacy Felczak. da SPK - Associação dos Ex-Combatentes Poloneses.

Durante a solenidade, a Profª. Aileda de Mattos Oliveira proferiu um emocionante discurso sobre o papel histórico das mulheres em nossas forças armadas, destacando o papel de grande importância que foi assumido pela Major Elza Cansanção Medeiros, a qual escreveu seu nome na história militar terrestre brasileira, tendo se destacado ao longo de toda sua carreira.

O Dr. Edson Areias, proferiu um discurso que levantou a importância de nossa história e a valorização da mesma, destacando de forma objetiva a importância da Academia de História Militar Terrestre do Brasil, fechando com chave de ouro os discursos anteriores proferidos pelos ocupantes da mesa de trabalhos, enaltecendo o espírito patriótico e o papel fundamental de nossos militares e da história nos cursos de nosso grandioso país. 

Aproveito para render aqui as justas homenagens a Prof.ª Aileda de Mattos Oliveira, defensora da língua portuguesa, que passa a ocupar essa importante cátedra, assim como congratulo o Dr. Edson Areias, brasileiro que honra e orgulha nossa pátria, o qual conviveu com nosso querido Comte Angelo Nicolaci Neto, tendo ao lado deste escrito importantes páginas da Marinha Mercante do Brasil e alicerçado boa parte das práticas portuárias brasileiras.


GBN News - A informação começa aqui.
Continue Lendo...

IACIT apresenta solução contra ameaça de drones durante a Exponaval 2018

0 comentários
Nesta edição da Exponaval, a brasileira IACIT, famosa pelo desenvolvimento de soluções inovadoras, levou uma resposta à ameaça representada por drones espiões, algo cada vez mais presente no cenário moderno. Todo cuidado é pouco já que esta é a mais nova arma usada por quadrilhas especializadas em roubos e invasões. Os relatos do uso de drones antes e até mesmo durante uma ação criminosa são cada vez mais frequentes.
Com o equipamento são captadas imagens do local a ser invadido para identificar as rotinas dos funcionários e da equipe de segurança, mapear os pontos mais vulneráveis, os acessos e os alvos da ação. Para combater esse tipo de invasão, a solução é garantir que os drones não sobrevoem as instalações. E isso é possível com o uso de tecnologias de bloqueio de drones, capazes de proteger todo o perímetro de uma localidade da presença de um ou mais drones. Essa é uma das tecnologias que a IACIT apresentou durante a Exponaval 2018, que aconteceu entre os dias 4 e 7 de dezembro, na Base Aeronaval Concón, em Valparaíso no Chile.
A IACIT conta com a solução DRONEBlocker, nas versões civil e militar. O sistema de contra-medida eletrônica contra drones é compacto e pode ser operado de forma fixa ou portátil, sendo ideal para áreas que requerem proteções específicas, sendo capaz de bloquear drones invasores mesmo a longas distâncias.
A solução DRONEBlocker é totalmente integrável com sensores de rádio frequência, radares ou sistemas acústicos e de câmeras capazes de detectar e identificar as ameaças, contando, ainda, com sistema de Comando e Controle (C2) que permite a centralização da operação, configuração e gerenciamento de todo o sistema remotamente. Ao ser acionado, o DRONEBlocker interrompe a comunicação do operador com o drone, forçando o pouso do equipamento em segurança ou o retorno ao ponto de decolagem, sem interferir em outras comunicações.
“Nossa solução é segura e pode ser usada para proteger as instalações contra a espionagem, evitando o roubo de informações vitais que poderão municiar as quadrilhas”, explica o presidente da IACIT, Luiz Teixeira.

A IACIT é uma empresa brasileira com atuação consolidada no desenvolvimento de produtos e serviços de alta tecnologia. Certificada como Empresa Estratégica de Defesa (EED), a IACIT atua há mais de 32 anos no desenvolvimento de soluções nos segmentos de Defesa e Segurança Pública, CNS/ATM, Meteorologia, Telemetria e Redes Integradas.  É a única empresa brasileira fabricante de auxílios à radionavegação aérea. Fabrica também radares Meteorológicos, Oceânicos e para Vigilância Marítima – OTH, sistemas de telemetria, telecomandos, equipamentos e soluções de contramedida eletrônica aplicadas à segurança pública e defesa. Possui estrutura de engenharia certificada para o desenvolvimento de soluções tecnológicas complexas tanto para hardware como para software.

GBN News - A informação começa aqui
com Rossi Comunicação
Continue Lendo...

Alltec estréia na Exponaval 2018

0 comentários
A brasileira Alltec, empresa líder na produção de peças em materiais compósitos, marcou presença na Exponaval 2018, um dos mais importantes eventos do mercado de defesa naval da América Latina, que aconteceu entre os dias 4 a 7 de dezembro, em Valparaíso no Chile. A empresa que esteve no Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE com apoio da Apex-Brasil, se destaca por sua atuação no setor naval, em parceria com o ICN (Itaguaí Construções Navais) participa diretamente no PROSUB, onde produz as carenagens hidrodinâmicas, lemes e janelas acústicas, como parte do programa de nacionalização previsto pelas cláusulas de transferência de tecnologia de peças em materiais compósitos no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) da Marinha do Brasil.
Para atender a esse projeto, além da capacitação da equipe, a empresa também construiu uma unidade fabril específica para abrigar a produção. 80% das peças do SBR2 já foram entregues e o planejamento para a produção do SBR3 já está em andamento para início no primeiro semestre de 2019.  
“Estamos participando pela primeira vez da Exponaval e temos uma boa expectativa em relação ao evento, pois temos expertise no setor naval e interesse em expandir nossos negócios para a América Latina, oferecendo soluções com alto valor agregado na área de materiais compósitos”, destaca o sócio-diretor da Alltec, Euvaldo Rodriguez Albadejo.
A empresa foi fundada em 1995, e hoje se tornou líder no fornecimento de soluções de engenharia, peças em materiais compósitos e moldes para os mercados em que atua, contando com uma equipe que proporciona soluções inovadoras, com um ciclo rápido do desenvolvimento do produto até sua produção e conta com domínio completo de toda a cadeia produtiva. A empresa detém as certificações ISO 9001:2015 e AS 9100D, além de seguir os requisitos Nadcap.

GBN News - A informação começa aqui
com Rossi Comunicação
Continue Lendo...

Atech apresenta Sistema Tático de Missão Naval durante Exponaval 2018

0 comentários

A Atech, empresa que faz parte do Grupo Embraer, apresentou durante a Exponaval o N-TDMS, um dos destaques da empresa durante a feira. A Atech participou do desenvolvimento do N-TDMS (Naval Tactical Data Management System), sistema tático de missão do H-225M, versão naval do "Caracal".

O N-TDMS é responsável pelo gerenciamento das informações obtidas pelos diversos sensores da aeronave e compilação do correspondente quadro tático, com o propósito de auxiliar o operador e os pilotos no processo de tomada de decisão. O N-TDMS também é responsável pela integração de dados dos sensores com o sistema de armas do helicóptero, o qual conta com míssil Exocet AM-39.

O Programa H-XBR / N-TDMS teve início em 2012, sendo uma parceria entre a européia Airbus Defense and Space e a brasileira Atech. Pela parceria, a Atech foi corresponsável pelo desenvolvimento do software do N-TDMS, além de ser responsável pelo desenvolvimento dos modelos de simulação de sensores e armamentos para realização dos testes de avaliação do sistema. A empresa também conduziu o processo de concepção, desenvolvimento e montagem do console tático instalado na aeronave. O atendimento ao programa exigiu que a Atech criasse um laboratório dedicado para produção seriada de equipamentos.

Após a entrega das aeronaves previstas no programa para a Marinha do Brasil, a Atech continuará envolvida com o suporte técnico e manutenção do N-TDMS.

“Com o N-TDMS finalizado, a Atech consolida sua condição de fornecedor graduado no desenvolvimento de sistemas táticos embarcados para as Forças Armadas brasileiras”, destaca o Diretor de Negócios da Atech, Giacomo Staniscia.
 
Arkhe Mission & Combat

A Atech é especializada no desenvolvimento e integração de sistemas embarcados que podem ser integrados em aeronaves, embarcações e carros de combate. As soluções da empresa nesta área fazem parte da família Arkhe Mission & Combat, e foram concebidas de forma modular e escalável, integrando sensores e sistemas de plataformas móveis, coletando dados e compartilhando o cenário tático compilado com as demais unidades do Grupo ou Força Tarefa, além de centros fixos de controle.

O Arkhe Mission & Combat apresenta-se como a solução para sistemas embarcados das plataformas do grupo Embraer D&S, integrando sistemas de armas e guerra eletrônica, optrônicos e sensores. A solução também inclui módulos dedicados de treinamento e simulação, com o propósito de torná-la uma alternativa sólida e completa.

Na área de sistemas embarcados, a Atech tem participado de importantes programas da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira (FAB). Além do H-XBR, a empresa está envolvida nos seguintes programas: F-X2, caça Gripen NG, nas versões E e F; P-3BR, aeronave de vigilância Marítima; e as aeronaves de vigilância aérea E99. Uma participação que envolve o desenvolvimento de sistemas de combate, execução e suporte a missão, simulação e treinamento até a construção de consoles táticos e programas de transferência de tecnologia.
 
A Atech é reconhecida como uma “System House” brasileira, sempre se pautando na inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, segurança cibernética, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores e logística. A empresa é responsável pelo desenvolvimento e modernização de todo o sistema para o gerenciamento e defesa do espaço aéreo brasileiro. Pela sua atuação, a companhia é reconhecida e foi certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

GBN News - A informação começa aqui
com Rossi Comunicação
Continue Lendo...

SAAB se destaca na Exponaval 2018

0 comentários
A sueca SAAB se destacou na Exponaval, maior feira naval de defesa da América Latina, que reuniu entre os dias 4 e 7 de dezembro, os grandes players do mercado de defesa mundial em Valparaíso no Chile, apresentando uma vasta gama de soluções em sistemas voltados tanto ao teatro de operações navais de superfície, como submarino.

Um dos grandes destaques apresentados no evento, foi o Sistema de Gerenciamento de Combate 9LV, sendo parte integrante da proposta da Saab/Damen no âmbito da concorrência lançada pela Marinha do Brasil, objetivando a construção de quatro modernas corvetas da Classe Tamandaré, onde a proposta realizada pela Saab/Damen com o projeto "Sigma", sendo apontado como favorita a vencer a concorrência.

Durante o primeiro dia do evento, a Saab apresentou uma visão geral dos negócios marítimos da Saab, incluindo a unidade da Saab na Austrália que possui uma parceria de longa data com aquela força naval, sendo a Marinha Real Australiana operadora do Sistema de Gerenciamento de Combate 9LV, o qual esta integrado nos principais meios combatentes de superfície daquela esquadra. Sendo um sistema de interface bastante simples e grande eficiência. 

Outra solução apresentada durante a Exponaval no stand sueco, o MCMV Classe "Koster", figura entre um dos meios que estão em análise pela Marinha do Brasil, a qual necessita com urgência de novos meios para dotar sua força de minagem e varredura, a qual opera com vetustas embarcações da “Classe Aratu”. O GBN News esteve presente em outubro de 2017 no 1º Congresso Internacional de Contra Medidas de Minagem que ocorreu na Escola de Guerra Naval no Rio de Janeiro, ocasião na qual tivemos o primeiro contato com a solução sueca e verificamos que o mesmo despertou o interesse da Marinha do Brasil, tendo sido na ocasião, apontado por vários oficiais da Marinha do Brasil, como a solução ideal para nossas necessidades.

A divisão naval da Saab realmente nos surpreende com a tamanha diversidade em seu portfólio, o qual oferece deste a integração de sistemas e sensores, a navios de diversos tipos, incluindo um moderno projeto de submarino convencional, desenhado sobre o moderno conceito modular, promete revolucionar a guerra submarina do século XXI, somando o Know-How no campo ASW, onde possui um vasto leque de opções, que vão desde sensores embarcados, até USV's e outros meios remotamente controlados ou autônomos, o que vem a destacar a empresa sueca entre uma das maiores desenvolvedoras de soluções no mercado de defesa, se destacando no seleto grupo das grandes indústrias de defesa.

Nosso editor Angelo Nicolaci, infelizmente não pode embarcar para realizar a cobertura da Exponaval no Chile, devido a um sinistro, tivemos de contar com o apoio de nossa parceria Valéria Rossi, que nos enviou informações e imagens para que pudéssemos trazer a vocês uma cobertura do que aconteceu nesta edição da ExpoNaval.


GBN News - A informação começa aqui 
Continue Lendo...

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

(EXCLUSIVO) CRUZEX 2018 - Esquadrão VF-1: Comandante fala sobre participação na Cruzex e a modernização dos AF-1

0 comentários
Nesta quarta-feira (21), durante nossa cobertura da "Operação Cruzex 2018", realizamos uma entrevista exclusiva transmitida ao vivo através de nossa plataforma no Facebook, com Capitão de Fragata (FN) Brito Coelho, Comandante do Esquadrão VF-1, os famosos "Falcões" que operam os caças AF-1 (A-4KU) Skyhawk na Marinha do Brasil. Durante a entrevista conhecemos um pouco mais sobre a participação do Esquadrão VF-1 na Cruzex 2018 e algumas particularidades sobre os caças-bombardeiros AF-1, até o momento as únicas aeronaves de asa fixa da Marinha do Brasil em operação.

O Comandante Brito Coelho, nos disse que a participação do VF-1 na Operação Cruzex 2018, trás um importante ganho em qualificação e experiência ao esquadrão, uma vez que trata-se de uma oportunidade ímpar de atuar em sinergia com outras unidades da Força Aérea Brasileira e de países amigos, representando um enorme ganho em experiência, além de proporciona um novo desafio logístico e operacional.

Conforme nos foi dito, o VF-1 já veio se preparando para o exercício há alguns meses, tendo participado de outros exercícios em menor escala, porém, com complexidade similar, como o Exercício BVR, o qual reuniu cerca de 300 militares e vários esquadrões da FAB tendo como foco a preparação para esta edição da CRUZEX, lembrando que o VF-1 também teve participação em exercícios com a Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) participando da "Operação Formosa", o qual este ano foi acompanhado por nossa equipe, e vários exercícios com a Esquadra, treinando as defesas antiaéreas de nossos meios de superfície e preparando nossos pilotos aeronavais para o combate contra alvos de superfície em apoio ao meios navais e força de fuzileiros navais.


Os caças AF-1 tem autonomia para realizar com folga o translado entre a BAeNSPA no Rio de Janeiro, e a Base Aérea de Parnamirim no Rio Grande do Norte, mas não basta apenas levar as aeronaves, há toda uma logística envolvida e que muitos não dão a detida atenção, pois é necessário levar equipamentos de apoio no solo, pessoal qualificado na manutenção e apoio operacional, peças de reposição e uma série de outras coisas. Essa logística envolveu o apoio de uma aeronave de transporte da Força Aérea Brasileira, e o pesado seguiu de caminhão, percorrendo três dias de estradas até finalmente chegar à Base Aérea de Parnamirim, lembrando que não basta ter uma linha de frente poderosa e super moderna, se não houver uma retaguarda que conte com uma linha logística eficiente. 

Para participar da CRUZEX 2018, a Marinha do Brasil enviou mais de 100 militares, entre forças especiais e observadores, só o Esquadrão VF-1 destacou cerca de 50 militares, dos quais 10 são pilotos de AF-1, contando com duas aeronaves destacadas para cumprir as missões designadas a nossa força aeronaval. 

Hoje o VF-1 conta com três aeronaves em condições de voo, sendo destas duas aeronaves já modernizadas e uma que ainda irá passar pelo processo de modernização. Sobre o programa de modernização, nos foi esclarecido que o Esquadrão VF-1 irá dispor de seis aeronaves AF-1 modernizadas, sendo destas duas variante biplace e quatro monoplace. Outro ponto interessante é que o VF-1 passa a adotar o novo esquema visual de baixa visibilidade, já presente na última aeronave entregue pela Embraer, sendo este o padrão que será adotado por toda a frota de "Falcões" do VF-1. Ainda sobre a modernização, o Comandante Brito Coelho nos confidenciou que o processo pelo qual os caças AF-1 estão passando, conferem a aeronave um grande leque de possibilidades de emprego, que apesar de ser um projeto do final dos anos 50, a aeronave apresenta características de voo muito atraentes, que agora somadas a nova suíte aviônica, torna o AF-1 um vetor moderno e letal no teatro de operações moderno.

Dentre as seis aeronaves que permanecerão no inventário do VF-1, consta também o caça AF-1 que se envolveu o acidente sobre Saquarema, quando duas aeronaves AF-1 colidiram no ar durante um exercício, com uma das aeronaves precipitando sobre o mar, onde infelizmente perdemos o Capitão de Corveta Igor Bastos, com a outra aeronave conseguindo regressar em segurança a BAeNSPA apesar das avarias. Essa aeronave que conseguiu regressar, ainda encontra-se na Base Aeronaval, e deverá passar por um processo de reparação para retomar sua condição operacional, estando prevista para ocorrer no segundo semestre de 2019. Quanto as demais aeronaves, o segundo AF-1 biplace deverá ser entregue até julho de 2019, conferindo ao esquadrão maior capacidade de treinamento e preparo de seus pilotos.

Respondendo a inúmeras perguntas de nossos leitores, que constantemente nos perguntam sobre como é a formação de nossos pilotos aeronavais, esses inicialmente recebem instrução na Academia da Força Aérea, onde são treinados para operar aeronaves de asa fixa, posteriormente sendo enviados aos EUA, onde passam por um intenso treinamento com a US Navy, saindo de lá aptos a operar aeronaves de asa fixa embarcadas.

É muito interessante salientar que, embora não tenhamos mais um Navio Aeródromo (NAe) em nossa Esquadra, o domínio da doutrina de emprego de aeronaves embarcadas e o aproveitamento de seu potencial no cenário de emprego em apoio a força de superfície, ou no apoio aéreo aproximado ao desembarque e progressão de forças anfíbias, é algo que temos de manter a máxima eficiência, pois trata-se de um expertise que se conquistou ao longo de mais de vinte anos, e não seria inteligente deixar que se perca tal capacidade pela ausência de uma plataforma naval para o emprego e operação dos meios de asa fixa.

Quero agradecer ao Comandante Brito Coelho e toda equipe do VF-1 que nos recebeu aqui em Natal e nos proporcionou uma oportunidade ímpar de acompanhar o profissionalismo de nosso esquadrão de caças-bombardeiro, propiciando ao nosso público a oportunidade de obter mais conhecimento sobre este importante meio e uma real visão sobre o futuro da asa fixa em nossa Marinha do Brasil.

No ar, os homens do Mar!!!

Um Bravo Zulu a todos nossos aviadores navais.



Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio e leste europeu, especialista em assuntos de defesa e segurança

Fotos: Albert Caballe 

GBN News - A informação começa aqui












Continue Lendo...

Compra de sistemas russos S-400 pela Turquia é "um negócio feito", diz Cavusoglu

0 comentários
O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, se pronunciou sobre o acordo realizado com a Rússia para compra do sistema de defesa aérea S-400, classificando o mesmo como um negócio fechado e que não pode ser cancelado.

"O acordo atual envolvendo a compra do sistema de mísseis russo S-400 Triumf, é um negócio feito, não posso cancelá-lo", disse Cavusoglu logo após uma reunião com o norte-americano Mike Pompeo.

O ministro acrescentou que Ancara busca realizar mais aquisições de defesa junto aos seus aliados.

Em 14 de novembro, a agência de notícias Anadolu informou, com referência a uma fonte de alto escalão em Washington, que os EUA sugerem que o sistema russo S-400 comprados pela Turquia, representam uma ameaça aos caças F-35 que deverão se tornar a espinha dorsal da OTAN e dos EUA, razão pela qual os norte americanos poderiam impor sanções contra Ancara. Segundo as principais alegações, o sistema russo não poderia ser integrado aos sistemas da OTAN.

O S-400 Triumf é o sistema de defesa aérea de longo alcance mais avançado em operação, tendo entrado em operação em meados de 2007. Projetado para destruir aeronaves, mísseis de cruzeiros e balísticos, além de alvos de superfície. O sistema S-400 é capaz de atingir alvos a uma distância de 400 km e a uma altitude de até 30 km.

GBN News - A informação começa aqui
com agências de notícias


Continue Lendo...

"Operação Dragão XXXIX" - O GBN News entrevistou o Oficial de Operações da FFE

0 comentários
No período de 7 - 10 de novembro, nossa equipe esteve acompanhando a "Operação Dragão XXXIX", inclusive já publicamos algumas matérias sobre essa nossa faina com a Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE), tendo transmitido várias fases dessa operação ao vivo através de nossa plataforma no Facebook, além dos vídeos lançados com o Canal Arte da Guerra, considerado um dos melhores canais de conteúdo voltado à geopolítica e defesa em idioma português, contando com análises precisas de nosso grande amigo e parceiro, Comandante Robinson Farinazzo.

Um dos entrevistados por nosso editor Angelo Nicolaci, foi o CMG FN Dirlei Donizete Codo, Chefe de Operações da Força de Fuzileiros da Esquadra, como responsável pelo planejamento e coordenação de todos exercícios, manobras e operações da FFE, nos falou um pouco sobre a importância deste exercício, sendo um dos mais complexos e importantes do calendário dos nossos fuzileiros navais.

Você pode conferir nossa entrevista clicando sobre o link - "DRAGÃO XXXIX: ENTREVISTA COM O OFICIAL DE OPERAÇÕES"não esqueçam de se inscrever no canal e participar com seu comentário, lembrando que esse é apenas um dos capítulos de nossa cobertura especial da "Operação Dragão XXXIX".

GBN News - A informação começa aqui

  
Continue Lendo...

terça-feira, 20 de novembro de 2018

CRUZEX 2018 - O GBN News esta na cobertura do maior exercício aéreo da América Latina

1 comentários
Nesta segunda-feira (19) o dia começou quente aqui em Natal-RN, onde a equipe do GBN News estreou na cobertura da Operação CRUZEX 2018, onde acompanhamos uma coletiva de imprensa, a qual foi dirigida pelo Brig. Medeiros, anfitrião do exercício, sendo o comandante da Base Aérea de Parnamirim. Esse primeiro dia foi bastante curto, e conseguimos produzir algumas imagens e realizamos algumas transmissões ao vivo, as quais você pode conferir.





Continue Lendo...
 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger