quarta-feira, 5 de julho de 2017

"El Dorado Canyon" - A operação dos EUA que resultou no atentado de Lockerbie

Hoje resolvemos contar um pouco sobre um dos ataques lançados pelos EUA contra a Líbia, ataque ocorrido quando Muammar Khaddafi ainda era o líder líbio e a Líbia ainda era uma nação, e que teve como consequência o atentado de Lockerbie, aeronave derrubada por um ato terrorista sobre a Escócia.
O ataque sob codinome "Operação El Dorado Canyon", foi uma série de bombardeios efetivados pela USAF e USMC contra alvos na costa Líbia no dia 15 de abril de 1986. Tendo sido uma resposta do então presidente dos EUA Ronald Reagan ataque foi realizado em resposta ao atentado terrorista à discoteca "La Belle", frequentada por militares norte americanos em Berlim no dia 5 de abril do mesmo ano.

Embora as diversas investigações sobre o ataques terrorista não tenham obtido provas concretas sobre o envolvimento direto da Líbia no atentado a bomba na "La Belle", que registrou entre as vítimas soldados americanos, a CIA insistiu na ligação direta com a Líbia, afirmando não ter dúvidas quanto à responsabilidade de Muammar Khaddafi no financiamento do atentado. Já há alguns anos os EUA e a Líbia vinham mantendo uma disputa, onde a Líbia reclamava áreas marítimas no Golfo de Sidra e atacava navios e aeronaves que nela entrassem sem autorização, ficando a área conhecida como Linha da Morte, em paralelo aos desentendimentos territoriais, ainda haviam rumores de que a Líbia desenvolvia um programa secreto de armas químicas O então presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, evocou aos aliados da OTAN que impusessem sanções políticas e econômicas contra a Líbia, ao mesmo tempo que planejava a operação "El Dorado Canyon", que resultou no bombardeio a Tripoli e Bengazi. 

O único aliado que apoio a operação na Europa foi a primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que autorizou o uso das bases militares em seu país para lançar a operação. Diante da decisão de Reagan em atacar a Líbia, a França, Itália e a Espanha recusaram a autorização de sobrevoo de seu território pelas aeronaves envolvidas na operação, assim como vetaram o uso de bases militares americanas em seu território, o que obrigou as aeronaves a contornar o continente europeu por espaço aéreo internacional ate o Estreito de Gibraltar.

Assim, na noite de 14 e 15 de Abril de 1986, os Estados Unidos lançaram um ataque aéreo sobre as cidades líbias de Tripoli e Benghazi. Áreas civis foram severamente atingidas, algo relatado pelas forças dos EUA como ataque por engano, o que resultou em centenas de mortos e feridos entre a população civil. Varias instalações militares foram atingidas na ocasião, o que levou a missão a ser considerada como bem sucedida, principalmente apos a ausência de Khadafi apos o bombardeio ao seu quartel-general em Azízia, o que levou a rumores de que Khadafi havia sido morto na ação . 

Muitas ameaças de retaliação vieram do governo líbio, embora Khaddafi não tivesse aparecido em público apos o ataque de Azizia, mas depois soube que a filha adotiva de Khadafi havia sido morta no ataque. O governo dos EUA negou que o objetivo do ataque tenha sido eliminar o líder líbio.
A resposta líbia veio algum tempo depois, em 21 de dezembro de 1988, com o atentado de Lockerbie, quando uma aeronave 747 da Pan Am explodiu sobre a Escócia matando seus 270 ocupantes e outras 11 pessoas em terra, era a reação da Líbia ao ataque aéreo americano ao seu território.

GBN seu canal de informação e noticias

0 comentários:

Postar um comentário