quinta-feira, 2 de junho de 2016

T-50A da Lockheed decola em busca do contrato T-X dos EUA

O caça de treinamento T-50A atualizado da Lockheed Martin, concluiu com êxito seu primeiro teste de voo, um marco importante para a aeronave que a Lockheed está oferecendo para a próxima geração de treinadores da Força Aérea.

O voo ocorreu em Sacheon, Coréia do Sul, como o T-50A é atualmente fabricado em conjunto com a Koreia Aerospace Industries (KAI) e a Lockheed Martin.

"A aeronave em sua nova configuração com aviônicos de 5ª Geração e outros melhoramentos realizados esta perfeita", disse Mark Ward, piloto de testes do T-50A depois de seu voo. "Não tenho dúvida que essa aeronave irá fechar a lacuna que existe atualmente entre a frota treinadores e caças de 5ª geração."

O TX é uma parte crucial do plano da Força Aérea para eventualmente substituir todos os seus aviões de combate com as aeronaves de quinta geração F-35 e F-22, como é necessário e importante possuir uma frota de aeronaves de treinamento atualizadas para treinar adequadamente seus pilotos que irão voar aeronaves de quinta geração.

A Lockheed no início deste ano anunciou que iria oferecer o T-50A para o programa T-X da Força Aérea afim de substituir os cansados T-38, como um plano para oferecer o projeto ao invés de criar uma nova aeronave com esse fim. A principal vantagem de oferecer o T-50A, em vez de uma aeronave de novo projeto é que a aeronave coreana está pronta para produção agora, os disseram representantes da Lockheed. Mais de 100 T-50 e mais de 1.000 pilotos estão voando na Coreia do Sul, Indonésia, Iraque, Filipinas e Tailândia.

Para a oferta do T-X, a Lockheed adicionou capacidades para o T-50 existente em uma atualização que inclui treinamento incorporado, arquitetura de sistema aberto, reabastecimento em voo e um cockpit de quinta geração para melhor treinar os pilotos que vão voar aeronaves modernas. Os jatos serão construídos na Coreia do Sul e em Greenville, Carolina do Sul, onde Lockheed está levantando sua linha local  de produção do T-50A, onde poderá realizar a Montagem Final e Checkout (FACO).

A Força Aérea está planejando lançar uma solicitação de propostas (RFP) para em dezembro para o T-X, com uma assinatura do contrato esperado no próximo ano ou início de 2018, de acordo com Rob Fuller, porta-voz da Lockheed. A plena capacidade operacional da frota do T-X foi postergada em dois anos a partir de quando foi originalmente planejada, a partir do ano fiscal de 2032 a 2034. A capacidade operacional inicial permanece como o planejado em 2024.

Como se prepara para lançar o RFP oficial, um campo de pelo menos quatro equipes da indústria prepara-se para concorrer ao contrato. Além da equipe da Lockheed e KAI, ainda há interesses da Raytheon, Finmeccanica e CAE que vai oferecer o T-100.

Enquanto isso, alguns projetos novos estão sendo apresentados por uma equipe  da Boeing / Saab e uma joint liderada pela Northrop Grumman  que inclui a BAE Systems e a L-3. A Northrop espera voar seu protótipo este ano também.

A Textron AirLand esperava oferecer seu novo design Scorpion, ou uma versão modificada da aeronave para concorrência do T-X. Mas no início deste ano, o presidente Bill Anderson disse que a empresa tinha excluído a oferta do Scorpion e também determinou que o desenvolvimento de um novo projeto para atender aos requisitos do T-X tal como existem atualmente teria um custo proibitivo para a empresa.

GBN seu canal de informação e notícias
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário