quarta-feira, 29 de junho de 2016

Ministro da Aviação considera atentado na Turquia um 'alerta'

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, afirmou nesta quarta-feira (29) que os estudos sobre a segurança dos aeroportos do país foram reforçados para a Rio 2016 após o atentado em Istambul que deixou mais de 40 pessoas mortas. Durante uma entrevista coletiva no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), no Centro do Rio, Quintella afirmou também que as áreas públicas receberão uma "atenção especial" do serviço de inteligência.
"A exemplo de Istambul que aconteceu em uma área pública, em Bruxelas também teve um atentado em área pública. O que aconteceu ontem foi um alerta e o ministério se reuniu para reforçar uma atenção especial para essas áreas. Em relação às áreas públicas, a gente tem uma atenção especial tendo em vista o que aconteceu em Istambul. As forças já estão preparadas, já estão se preparando há muito tempo, mas vamos reforçar a atenção nesse sentido", afirmou o ministro.
O encontro desta quarta-feira (29) teve como objetivo lançar um Manual de Planejamento do setor de transportes para a Rio 2016. O guia pretende padronizar a operação dos 40 aeroportos que receberão o público. O objetivo é estabelecer uma ação coordenada dos terminais para terem um plano de ação em caso de possíveis imprevistos no setor.
Além disso, o site "Os aeroportos nos Jogos 2016" foi lançado nesta quarta-feira (29) e irá oferecer informações sobre os aeroportos brasileiros para o público. O objetivo é orientar os turistas nacionais e estrangeiros que estarão em trânsito pelo país. A página está disponível em três idiomas e irá ajudar na preparação da viagem dos passageiros, deslocamento até os aeroportos, dados sobre embarque/desembarque e informações sobre o voo. As pessoas poderão tirar dúvidas sobre aquisição de seguros, documentos obrigatórios e procedimentos nos terminais.
O ministro afirmou ainda que o reforço será pedido com base nos atentados que aconteceram recentemente. Ele afirmou ainda que o aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, é um dos locais que requer bastante atenção por ter apenas uma via de acesso.
"A segurança não é realizada pelo ministério dos Transportes. Todos os órgãos de defesa vem se aprimorando com a realização dos eventos e destes incidentes. Quando você tem um atentado em Bruxelas e Istambul em áreas públicas dos aeroportos, se acende um alerta. O ministério vai pedir um reforço justamente nas aéreas públicas dos aeroportos. Durante a Olimpíada temos que ter muita atenção, principalmente aqui no Rio porque o Galeão tem apenas uma forma de acesso, para que esse acesso fique liberado e sem risco de obstrução. Sem algum tipo de manifestação ou de fechamento neste local", afirmou.
Fonte: G1 notícias

0 comentários:

Postar um comentário