domingo, 5 de junho de 2016

Após governo Temer restringir viagens em aviões da FAB, Dilma rebate: "Eu vou viajar!"

A presidente afastada Dilma Rousseff usou neste sábado as redes sociais para rebater mais uma vez a decisão do presidente em exercício, Michel Temer, que limitou seus deslocamentos aéreos com aviões da FAB apenas para o trecho Brasília-Porto Alegre, onde ela tem residência. A medida adotada pelo governo do peemedebista foi tomada com base em um parecer elaborado pela Subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil com a justificativa de que a petista, na condição de presidente da República afastada, não tem compromissos oficiais.
"Houve uma decisão da Casa Civil ilegítima, provisória e interina, cujo objetivo é proibir que eu viaje. É um escândalo que eu não possa viajar para o Rio, para o Pará, para o Ceará. Isso é grave. Eu não posso, como qualquer outra pessoa, pegar um avião (comercial). Tem de ter todo um esquema garantindo a minha segurança, pela Constituição. É a Constituição que manda. Estamos diante de uma situação que vai ter de ser resolvida. Eu vou viajar!", disse Dilma, em sua página oficial no Facebook. Nessa sexta-feira, em evento na capital gaúcha, Dilma também reclamou da medida do governo Temer que restringiu suas viagens aéreas em aviões da FAB, classificando a decisão de "ilegítima".
A decisão de restringir o uso de aviões frustra a principal estratégia da petista, que pretendia, neste período de afastamento, defender o seu mandato. Desde que o processo de impeachment foi admitido no Senado, no dia 12 de maio, Dilma já viajou para atos em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, além de ter ido três vezes a Porto Alegre, onde tem família.
Reação
Nessa sexta-feira, o ex-ministro da Advocacia-Geral da União José Eduardo Cardozo acusou o presidente em exercício Michel Temer e seu aliados de intimidar Dilma e sua defesa. Para ele, não cabe ao Executivo limitar os destinos da viagem da presidente afastada, já que o processo do impeachment tramita no Legislativo. 
— O objetivo é evitar que a presidente se locomova, é de intimidar — declarou Cardozo, numa crítica à decisão de Temer restringir as viagens de Dilma em aviões da FAB.
— Querem o quê, que ela viaje em um avião comercial, com toda a segurança da Presidência da República? Ela ainda é a presidente. Querem que ela viaje de carro? Não é essa a questão, querem é impedir que ela se locomova — afirmou Cardozo. Ele disse ainda que tem visto tentativas de intimidação contra a defesa da petista. — Perdem tempo ao tentar me intimidar — emendou.
Dilma em Porto Alegre
A presidente afastada deixou Porto Alegre rumo a Brasília no fim da tarde deste sábado, depois de participar de dois atos políticos na Assembleia Legislativa e na Esquina Democrática, no Centro. Na Capital desde a noite de quinta-feira, Dilma esteve nesta manhã com a filha Paula Rousseff, na Zona Sul da Capital.

Fonte: Zero Hora

0 comentários:

Postar um comentário