sexta-feira, 3 de junho de 2016

Primeiro lote de MiG-29K entrará em serviço em julho

A Rússia concluiu o primeiro regimento, com 24 aeronaves, de caças MiG-29K/KUB, que serão baseados no porta-aviões Almirante Kuznetsov, da Frota do Norte. Os pilotos estão sendo treinados na Crimeia, a previsão é que entrem em serviço a partir de 1 de julho, na proteção das fronteiras marítimas do país.
Segundo Andrêi Fomin, editor-chefe da revista “Vzliot”, os novos modelos de MiG são os mais recentes caças de geração 4 ++ produzidos em série e, “apesar da semelhança com a versão do MiG-29 em solo, são completamente diferentes”.
“Falo isso em relação a tecnologias de furtividade, novo sistema de reabastecimento em voo, asas e mecanismos dobráveis, que permitem à aeronave realizar descolagens e pousos curtos em velocidades baixas”, diz o especialista.
O MiG-29K/KUB é uma aeronave multifunção concebida para fornecer defesa aérea às forças navais, bem como destruir alvos de superfície e subterrâneos com armas de alta precisão guiadas.
Os tanques internos do caça comportam 50% mais querosene do que os de seu antecessor e, por isso, tanto a capacidade como a carga de combate aumentaram.
Os caças serão acompanhados a bordo do Almirante Kuznetsov pelos caças Su-33, “criados para garantir a superioridade aérea em qualquer conflito”, disse Fomin.
Nacionalizado após sanções
O MiG-29K foi originalmente construído por ordem da Marinha da Índia, sob contrato de venda do porta-aviões Almirante Gorchkov, assinado com o governo indiano em 2004.
Cinco anos depois, o caça MiG-29K construído para a Índia fez seu primeiro pouso em um porta-aviões russo com uma plataforma semelhante ao do Almirante Kuznetsov. “Mas muitos sistemas utilizados neste avião de combate, a pedido dos indianos, não eram produzidos na Rússia”, diz Fomin, “entre eles o sistema de navegação francês SIGMA 95 e uma série de outros equipamentos que, por razões óbvias, seria impossível pôr em serviço nas Forças Armadas russas”.
Nos novos MiGs integralmente russos, os dispositivos eletrônicos estrangeiros foram substituídos por versões domésticas, e o sistema de identificação amigo ou inimigo foi completamente reformulado. “Esta é uma das razões pelas quais demorou tanto tempo para introduzir esses caças em serviço no porta-aviões”, acrescenta Fomin.
Preparo na Crimeia
Os pilotos dos caças MiG-29K estão passando por treinamento em centro de teste de aviação em Saki, na península da Crimeia.
Uma rampa e uma pista de pouso simulam o convés do Almirante Kuznetsov, com todos os seus sistemas de propulsão e de frenagem, possibilitando aos pilotos praticar o pouso e a decolagem em condições próximas às reais.
Segundo um representante da Marinha, os exercícios incluem treinamento preliminar em terra porque “esta é a única forma, em contraste com o navio, que um piloto pode cometer erros de forma segura”.

Fonte: Gazeta Russa

0 comentários:

Postar um comentário