sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Turquia após compra do S-400, anuncia interesse também no S-500

Após efetivar a compra do sistema S-400 Triumph junto á Rússia, Erdogan demonstra interesse na aquisição do sistema S-500 "Prometheus", sistema da mesma categoria do norte americano THAAD, que atualmente encontra-se em desenvolvimento.

"Em nossas conversas com o presidente russo Vladimir Putin, não estamos pensando em cancelar os S-400. Tivemos conversações sobre a aquisição do S-500 também", segundo disse o presidente turco em coletiva á imprensa.

Segundo o presidente turco, não haverá produção conjunta na primeira etapa d aquisição do S-400. "... mas no segundo estágio, se Deus quiser, tomaremos medidas de produção conjunta", disse Erdogan.

No início de outubro, a Rússia confirmou o recebimento do adiantamento da Turquia para aquisição do S-400.

O tão discutido acordo entre a Turquia e Rússia pode sinalizar que os laços entre os dois países estão mais estreitos, bem como a existência de uma crescente fenda entre a Turquia e seus aliados da OTAN.

Em julho, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, disse que os sistemas antiaéreos S-400 "não serão interoperáveis ​​com os sistemas da OTAN".

Os EUA transmitiram suas "preocupações" às autoridades turcas quanto à compra do S-400, disse a Reuters a porta-voz do Pentágono, Michelle Baldanza.

"Um sistema de defesa antimísseis compatível com a OTAN continua sendo a melhor opção para defender a Turquia de qualquer ameaça em sua região", disse Baldanza. "Temos um diálogo aberto sobre esta questão e enfatizamos a importância de manter a interoperabilidade da OTAN em quaisquer aquisições importantes de sistemas de defesa".

Erdogan respondeu aos críticos, dizendo que a Turquia não quer esperar pela proteção de seus aliados da OTAN.

Na terça-feira (10), o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que a decisão de Ancara pela compra do S-400 não prejudica os interesses da aliança.

"Falei com o presidente Erdogan quando o conheci em setembro. Eu disse que o tipo de capacidades que as diferentes nações querem adquirir é uma decisão nacional ", disse Stoltenberg.

O sistema de mísseis S-500, desenvolvido pelo fabricante russo Almaz-Antey, entrará em serviço nos próximos anos, segundo comunicado do Ministério da Defesa russo no início deste ano.

O S-500 "Prometheus" será um análogo do sistema THAAD dos Estados Unidos e será "mais efetivo contra as aeronaves furtivas".

GBN News - A informação começa aqui
com agências



0 comentários:

Postar um comentário