terça-feira, 3 de outubro de 2017

Argentinos recebem primeiros T-6c "Texan II"

Com a presença do ministro da Defesa Oscar Aguad, os chefes do Estado-Maior Conjunto e das três Forças Armadas, além das autoridades locais e da equipe de aviação militar, a aeronáutica recebeu na tarde de segunda-feira (2) na Escuela de Aviación Militar os primeiros 4 Beechcraft T-6c "Texan II" de 12 adquiridos pela Argentina junto aos Estados Unidos por aproximadamente 160 milhões de dólares.
A compra também inclui a provisão e instalação de um simulador de voo e o treinamento de pilotos e mecânicos. Estas aeronaves serão usadas para prover o nível treinamento básico dos pilotos argentinos.
O diretor do "programa Texan", o Brigadeiro Mario Colaizzo destacou: "Este projeto começou no início do ano passado, quando as aeronaves retornando do Chile depois de ter participado da FIDAE, pousaram aqui e pudemos apreciar as capacidades dessa aeronave. Então começou um processo liderado pelo Ministério da Defesa que levou a esta primeira entrega".
Autoridades presentes á cerimônia
Perguntado sobre os benefícios da aeronave, ele explicou: "Essas aeronaves são capazes de cumprir o nível básico do curso de aviador militar, eles formarão pilotos, em acrobacias, treinamento de voo e prática de navegação por rádio, além da navegação noturna. Uma vez que estejam certificados, os alunos poderão fazer práticas de voo". "É importante enfatizar que, durante três anos, a aeronave possui uma garantia integral do fabricante", acrescentou.
O brigadeiro Colaizzo também observou que os pilotos argentinos receberam nos Estados Unidos 25 horas de voo e que as aeronaves voaram para o país sob controle dos oficiais da Força acompanhados por um ex-oficial americano em caráter de instrutor.
Enquanto isso, o brigadeiro-geral Enrique Amrein, chefe do Estado-Maior da Força Aérea, disse: "Estamos participando de um momento importante não só para a Força Aérea, mas também para as demais Forças Armadas, uma vez que essas aeronaves serão usadas ​​no treinamento dos pilotos navais e do exército ".
Além disso, ele disse que os doze T-6C Texan II "terão como principal missão o treinamento, embora suas características os tornem adequados para o emprego na interceptação de vôos irregulares". "A chegada de material como aquele que estamos recebendo representa um pouco de ar fresco no espírito dos aviadores", disse ele, sobre o voo de pilotos militares em empresas comerciais.
Vale ressaltar que, durante pelo menos 15 anos, a força não incorporou nenhum material de voo novo. No momento, a fábrica de aeronaves de Cordova FaDeA possui uma série de aeronaves Grob que aluga a aeronáutica para o treinamento e fabricou 19 aviões Pampa, dos quais apenas 9 são operacionais.
Por seu lado, o ministro da Defesa, Oscar Aguad, ficou satisfeito com o sucesso dos esforços iniciados por seu antecessor no cargo, o atual candidato ao senado, Julio Martinez, e disse: "Conseguimos fechar com sucesso esta operação , tivemos aeronaves obsoletas que quase não voavam ".
Em entrevista, Aguad fez duas declarações que não passaram despercebidas pelos militares no local: "Estamos estudando muitas possibilidades para os pilotos, sabemos sobre as ofertas que existem no setor comercial e queremos evitar que levem nosso pessoal, o que é muito dispendioso ao treiná-los, mas queremos que eles sejam formados no caminho certo ".
Finalmente, ele disse: "Estamos no processo de licitação para a compra de quatro 'OPV' (navios de patrulha oceânica) a um custo de 400 milhões de dólares, para patrulhar nossas águas e coibir a pesca ilegal e estamos comprando aeronaves Super Etendard para a Marinha e antes de dezembro haverá uma definição importante, sobre qual é o papel das Forças Armadas e quais são as prioridades da sua adaptação, a partir daí devemos trabalhar para esse novo papel para começar a cumprir nossa missão.
Esse conceito não passou despercebido: alguns dos principais líderes presentes lembraram que um projeto está em estudo para o "engajamento" do potencial militar em tarefas de segurança interna relacionadas ao terrorismo e à luta contra o tráfico de drogas.
GBN News - A informação começa aqui
com agências

0 comentários:

Postar um comentário