quinta-feira, 26 de outubro de 2017

S-400 volta a ser tema de atrito entre OTAN e Turquia, novas ameaças feitas á Ancara

Um importante representante da OTAN advertiu sobre "as consequências que enfrentará" a Turquia se o membro da aliança adotar realmente o sistema de defesa aérea russo.

O general Petr Pavel, presidente do Comitê Militar da OTAN, disse na quarta-feira (25) que, embora cada país tenha liberdade para tomar suas próprias decisões no campo de defesa, a compra do sistema S-400 pela Turquia impediria Anacara de fazer parte de qualquer sistema integrado de defesa aérea com a OTAN, e pode resultar em outras restrições técnicas.

"O principio de soberania, obviamente, existe na aquisição de equipamentos de defesa, mas da mesma forma que as nações são soberanas em tomar sua decisão, elas também são soberanas diante das conseqüências dessa decisão", disse Pavel a um grupo de jornalistas.

Após a Turquia anunciar a escolha do sistema S-400 em setembro, Ancara ainda não assinou a documentação final do acordo, e até que o façam, Pavel disse que é "justo entre os aliados ter essa discussão, para aumentar todas as preocupações e possíveis dificuldades."

Outras preocupações levantadas por Pavel sobre o sistema, foram focadas em "mais segurança", observando que, mesmo que os sistemas de defesa antimísseis da OTAN não estejam integrados com o S-400, sua mera presença "cria desafios para os ativos aliados potencialmente implantados no território desse país. "

Notavelmente, a Turquia é uma nação parceira e um centro de apoio para o F-35 na região é fundamental para o futuro poder aéreo de vários países da OTAN, incluindo os EUA e o Reino Unido. Alguns especialistas questionaram se o sistema S-400 ativo na Turquia poderia obter informações sobre o novo caça stealth, e se poderia ter impacto na capacidade operacional do mesmo.

Ainda assim, Pavel disse que a Turquia continua sendo uma parte fundamental da OTAN, mesmo que grupos externos tenham suscitado preocupações de que o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan esteja se afastando da democracia.

"Quando se trata de déficits democráticos, mostre-me uma única nação perfeita. Ninguém é perfeito ", disse Pavel. "Ninguém desafia o papel da Turquia como um importante aliado na encruzilhada muito difícil dos desafios para a aliança".

As declarações do general Petr Pavel vem a somar aos diversos pontos de atrito entra a OTAN e o governo de Ancara desde que este inclinou-se na direção de adquirir o sistema de defesa russo.



GBN News - A informação começa aqui
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário