sábado, 21 de outubro de 2017

Ataque a base militar no Afeganistão deixa 50 mortos

Os talibãs lançaram um novo ataque no Afeganistão, nesta quinta-feira (19), que matou ao menos 50 soldados em uma base no sul do país.
Cometido com uma bomba implantada em um Humvee (veículo militar leve), esta foi a terceira investida letal contra forças do governo em menos de 48 horas.
Segundo o Ministério da Defesa, "mais de 60 soldados estavam na base, 43 morreram, nove ficaram feridos, e seis estão desaparecidos".
"Dez agressores foram mortos", relatou a Pasta em um comunicado.
Já uma autoridade provincial falou de "50 mortos e 20 feridos".
O ataque aconteceu esta manhã, às 2h50 (20h20 de quarta, no horário de Brasília), quando um grupo de insurgentes atacou a base de Chashmo no distrito de Maiwand.
"Achamos que os invasores usaram pelo menos um Humvee cheio de explosivos, que detonaram na entrada da base. Temos de verificar se havia vários nele, mas, infelizmente, não sobrou nada no campo. Queimou tudo" , declarou à AFP o porta-voz do Ministério, general Dawlat Waziri.
Reforços foram enviados para o local.
Em uma mensagem dirigida à imprensa, os talibãs reivindicaram a operação, afirmando que "os 60 soldados foram mortos".
Uma fonte dos serviços de segurança consultada pela AFP disse que "um único Humvee roubado do Exército" foi usado.
"Quando esse tipo de veículo é enchido de explosivos basta um só para causar enormes estragos. Explodiram a base. Não resta mais nada, apesar dos muros de proteção", disse esse funcionário.
Segundo ele, recentemente, os talibãs "ameaçaram" a instalação diversas vezes.
- Já ameaçado -
Mortos e feridos foram levados para o hospital da base militar de Kandahar, a grande cidade do sul do país.
O distrito de Maiwand é uma área afastada, em uma zona particularmente exposta, 80 quilômetros ao oeste de Kandahar e a cerca de 20 km do limite com Helmand, a "província da papoula". Ali, os talibãs controlam dois terços do território.
Os insurgentes também são acusados de lançar uma novo ataque aéreo, nesta quinta, no distrito de Ghazni, ao sul de Cabul.
"Pelo menos dois policiais foram mortos no ataque a seu posto" no distrito de Andar, já atacado na terça-feira, anunciou o chefe da Polícia provincial de Ghazni, Mohammad Zaman.
Ao menos 30 pessoas morreram no ataque de terça, incluindo 25 membros das forças da ordem.
Nesse mesmo dia, uma operação de envergadura realizada com três carros-bomba e um comando de pelo menos 12 homens se arrastou por mais de cinco horas contra um complexo da Polícia em Gardez, capital da província de Paktiya no sudeste.
O balanço oficial é de mais de 60 mortos e 230 feridos, entre civis e policiais.
Na fronteira com o Paquistão, a província de Paktiya e a região do sudeste em geral - como Kandahar e Helmand - são considerados redutos dos talibãs e de outros elementos armados em luta contra o governo central.

Fonte: AFP

0 comentários:

Postar um comentário