terça-feira, 12 de setembro de 2017

Turquia dá passo rumo a aquisição do S-400 e realiza depósito de garantias à Rússia

A Turquia já realizou um depósito para Moscou afim de formalizar a aquisição do sistema de mísseis russo S-400, disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, após sua visita ao Cazaquistão.

"Nossos amigos já assinaram um acordo sobre o S-400. Um depósito também foi pago, tanto quanto eu sei. O processo continuará com a transferência de um crédito da Rússia para nós. Tanto o Sr Putin, quanto eu, estamos determinados sobre esta questão ", disse Erdogan a jornalistas.

O líder turco também comentou sobre alguns relatórios da mídia que davam que Ancara poderia retroceder na compra do sistema de mísseis da Rússia, pois não seriam capazes de operar ​​com os radares da OTAN.

"Somos nós que tomaremos decisões em relação à nossa independência. Somos responsáveis ​​por tomar medidas de segurança para a defesa de nosso país. Nos salvaremos se enfrentarmos dificuldades em buscar sistemas de defesa", disse ele, de acordo com o documento.

O S-400 Triumf da Rússia é o último sistema de mísseis antiaéreo de longo alcance que entrou em serviço no ano de 2007. Ele é projetado para destruir aeronaves, misseis de cruzeiro e balísticos, incluindo mísseis de médio alcance, e também pode ser usado contra objetivos terrestres. O S-400 pode detectar e acompanhar alvos a uma distância de 400 km e a uma altitude de até 30 km.

O comandante da Força Aeroespacial Russa, Viktor Gumyonny, disse em abril que os mísseis capazes de destruir alvos no espaço começaram a chegar ao sistema S-400.

A Turquia tem aumentando a aproximação com a Rússia nos últimos tempos, mesmo após o incidente no qual um de seus caças abateu um SU-24 russo em operação sobre a Síria, ocasião na qual os laços entre as duas nações estiveram bastante fragilizados, porém, tudo indica que a nova posição adotada pela Turquia, demonstra um novo panorama na região e uma postura que pode gerar atritos entre a Turquia e a OTAN, organização da qual os turcos são signatários.


GBN News - A informação começa aqui
com agências



0 comentários:

Postar um comentário