quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Exercício com F-16 quase resulta em vítimas na Noruega.

A Força Aérea da Noruega revelou um relatório explicando um incidente envolvendo um de seus caças F-16. A aeronave que abriu fogo contra uma torre de controle durante um exercício, quase resultou na morte de três militares.

O incidente aconteceu durante exercícios sobre o arquipélago de Tarva, ao largo da costa oeste da Noruega, em abril de 2016. Dois caças F-16 estavam realizando um ataque simulado a uma estação inimiga na ilha desabitada, quando um dos caças erroneamente abriu fogo contra a torre de controle com a sua Canhão Vulcan M61 de 20 mm.

Os três oficiais que estavam dentro da estrutura no momento do incidente por pouco não foram atingidos pelo "ataque" do caça.

Mais de um ano após o ocorrido, a Força Aérea da Noruega revelou o relatório detalhando sobre o que aconteceu exatamente durante o exercício e que quase resultou na perda da vida de oficiais daquele país no incidente.

O piloto do F-16 disparou pelo menos quarenta rodadas com seu canhão Vulcan M61 no que ele pensou ser o alvo, disse o relatório disponibilizado à imprensa.

Por cinco vezes os disparos atingiram a torre de observação, a poucos centímetros dos oficiais que estavam ali no momento do incidente.
 
A investigação apontou quatro razões principais para o incidente, incluindo o nível de experiência do piloto e os preparativos para o exercício. Uma das principais causas foi uma luz na torre de controle que foi ligada durante a manobra, fazendo com que o piloto confundisse a torre com o alvo. O relatório afirma que também houve problemas com a complexidade da tarefa.


"Com base nas conclusões e recomendações de segurança dadas no relatório, é claro que este incidente sério não está diretamente conectado a um indivíduo, e como tal, poderia ter ocorrido com qualquer piloto no cockpit", disse o chefe de comunicações da Força Aérea, Stian Roen.

O fato vem a tona em um momento no qual se discute acerca de um incidente ocorrido com disparo de foguetes durante um exercício militar russo, o qual ainda não tem confirmação de onde e quando ocorreu, sendo apontado nas redes sociais como tendo ocorrido durante o ZAPAD 2017, fato negado através de comunicado oficial ao qual o GBN News teve acesso.

GBN News - A informação começa aqui
com agências

0 comentários:

Postar um comentário