sábado, 24 de setembro de 2016

Série "Grandes Caçadores": Ivan Sidorenko, "O maior atirador da história soviética"

Continuando nossa série especial que irá apresentar um pouco sobre os maiores nomes de uma das funções mais temíveis da infantaria, os franco-atiradores, ou comumente chamados Snipers ou ainda no Brasil caçadores, após começar a nossa série apresentando "A Morte Branca", Simo Häyha, o mais bem sucedido franco-atirador da história, e no segundo capítulo trazer Vassili Grigoryevich Zaitsev, um dos mais famosos franco-atiradores da antiga União Soviética, hoje trazemos á você um dos mais importantes nomes do hall da fama dos franco atiradores. Ivan Sidorenko, o maior franco atirador da história soviética e o segundo nome no ranking mundial, ficando atrás apenas da "Morte Branca" Simo Haya. Sejam bem vindos á mais um capitulo da história militar mundial com a série "Grandes Caçadores".

Nascido em 12 de setembro de 1919, em uma família camponesa na província de Glinkovsky na Rússia, o maior franco atirador que a história da Rússia e antiga União Soviética teve se chamava Ivan Mikhaylovich Sidorenko, um jovem que estudou até o nível universitário, mas que trocou os estudos pelas forças armadas em 1939, ao em que foi recrutado pelo Exército Vermelho e passou a estudar na escola de infantaria Simferopol na península da Crimeia.

Entrou em ação na Batalha de Moscou, onde ainda aspirante a oficial demonstrou uma grande destreza no tiro de precisão, habilidade que aprimorou e em suas caçadas e o destacou, logo sendo direcionado para treinar outros soldados na arte do tiro de precisão, Sidorenko logo se destacou na sua nova tarefa e conseguiu passar muito bem seus ensinamentos aos seus alunos, que logo passaram da teoria para a prática, onde junto com seus alunos Sidorenko passou a ser temido pelas tropas alemãs na região em que atuava.

A carreira de Sidorenko rapidamente o levou ao topo, onde se tornou assistente do comandante do 1122º Regimento de Rifles, participando na campanha da 1ª Frente do Báltico. Apesar de ser um valoroso instrutor, Sidorenko constantemente participava de ações no campo de batalhas. Durante uma dessas incursões em combate com seus alunos Sidorenko usando munições incendiárias conseguiu destruir um blindado alemão e inutilizar outras duas viaturas.

Durante sua carreira na "Grande Guerra Patriótica", Ivan Sidorenko por diversas vezes viu a face da morte ao ser ferido em mais de uma ocasião, sendo a mais grave ocorrida em uma ação na Estônia, tal ferimento deixou Sidorenko fora de ação até o fim do conflito, onde no período de recuperação foi agraciado com o título de Herói da União Soviética. 

Mesmo após sua recuperação, o Exército Vermelho não permitiu o retorno de Sidorenko ao campo de batalha, tendo em vista o grande valor que representava Sidorenko na formação da nova geração de franco atiradores soviéticos.

Sidorenko treinou mais de 250 novos atiradores e conseguiu a impressionante marca de 500 mortes confirmadas em seu nome até o final de sua participação na Segunda Guerra mundial, chegando a patente de Major numa carreira surpreendente, um verdadeiro mito com seu rifle Mosin-Nagant M91/30.

Após a grande guerra, Sidorenko seguiu na carreira militar alguns meses, terminando sua vida em Kislyar no Daguestão, onde em 19 de fevereiro de 1987 o maior franco atirador da história soviética e segundo maior da história mundial veio a falecer.

Rifle de Sidorenko
Conforme você leitor poderá observar durante nossa série, os maiores nomes do ranking de franco atiradores teve origem na antiga União Soviética, com apenas seis alemães e 2 finlandeses ocupando posições de destaque entre os maiores nomes da história.

GBN seu canal de informações e notícias

0 comentários:

Postar um comentário