segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Água por todos os lados

A negociação de delação premiada de Marcelo Odebrecht na Lava Jato empacou em uma barreira chamada “submarinos”. A República de Curitiba exige que o empresário forneça detalhes da negociação entre a empreiteira, o governo brasileiro e o da França. Os investigadores querem tentar mostrar que o esquema criminoso nascido no Brasil começou a se espalhar pelo mundo. Há investigações nessa linha com negócios na Venezuela, por exemplo, mas seria muito mais contundente se desvendassem comprometimento de agentes franceses.

Água abaixo

Em 2009,  o grupo da empreiteira Odebrecht assinou contratos com os brasileiros e os franceses para cuidar das obras da base naval e da construção de cinco submarinos – sendo um deles nuclear. O negócio previu transações de bilhões de euros. Por conta dos efeitos da Lava Jato, está tudo atrasado.

Fonte: Isto É


0 comentários:

Postar um comentário