terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Teste de míssil iraniano violou resolução da ONU, aponta relatório

O míssil de médio alcance Emad testado pelo Irã em 10 de outubro era capaz de transportar uma ogiva nuclear, ato que viola uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), de acordo com um novo relatório de uma equipe que monitora sanções.
A conclusão do painel de especialistas sobre o Irã deverá levar a novas sanções dos Estados Unidos e outros países ocidentais contra o Irã.
"Com base em suas análises e descobertas, o painel concluiu que o lançamento do Emad é uma violação por parte do Irã do nono parágrafo da resolução 1929 do Conselho de Segurança", diz o documento.
Nesta terça-feira, a Reuters teve acesso ao relatório de 10 páginas e com data de 11 de dezembro, enviado recentemente aos membros do comitê de sanções do Irã no Conselho de Segurança da ONU. O documento deverá ser divulgado nesta terça-feira, quando as 15 nações que integram o conselho discutirão o regime de sanções do Irã.
No relatório, os especialistas consideraram mísseis balísticos capazes de transportar armas nucleares de pelo menos 500 quilos a uma distância de pelo menos 300 quilômetros.
"O painel avalia que o lançamento do Emad tem um alcance de não menos do que 1.000 km, com uma carga útil de ao menos 1.000 quilos. Além disso, o Emad foi lançado 'usando tecnologia de mísseis balísticos'", aponta o relatório.

O painel observou que os foguetes iranianos lançados entre 2012 e 2013 também violaram a resolução da ONU sobre os testes de mísseis balísticos.

Fonte: Reuters

0 comentários:

Postar um comentário