quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Dilma garante continuidade de projetos estratégicos das Forças Armadas

Durante a cerimônia de cumprimentos aos novos oficiais-generais, nesta quarta-feira (16), em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff garantiu a continuidade dos projetos estratégicos que estão em desenvolvimento nas Forças Armadas. “Meu governo compreende a importância de desenvolvermos a base industrial de defesa brasileira e de nos capacitarmos tecnologicamente em áreas estratégicas”, disse.
Segundo a presidenta, a Estratégia Nacional de Defesa (END) consagrou a relação indissociável entre defesa e desenvolvimento. “Asseguro que os projetos prioritários não serão comprometidos. Afinal, face aos imperativos de defesa do século XXI, não podemos abdicar do pleno desenvolvimento de nossos setores nuclear, cibernético e aeroespacial.”
Entre os projetos, Dilma citou o Programa Nuclear da Marinha e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), que prevê a construção de cinco submarinos, sendo um de propulsão nuclear, além de uma Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas e um complexo de Estaleiro e Base Naval.
“Em Aramar e em Itaguaí, etapas importantes da execução desses projetos foram concluídas e, apesar da redução do ritmo, consagraremos nossa condição de País autônomo em termos de domínio de tecnologia nuclear e dotado dos meios apropriados para a dissuasão em nossas águas jurisdicionais”, disse.
Fronteiras
Dilma reforçou a importância do projeto-piloto do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), ferramenta integrada de sensoriamento, de apoio à decisão e de emprego operacional cujo propósito é fortalecer a presença e a capacidade de ação do Estado na faixa de fronteira.
O projeto, centrado em Dourados, no Mato Grosso do Sul, atingiu, neste ano, 64% da sua execução. “Com o desenvolvimento deste e de projetos como o blindado Guarani, que tem 90% de conteúdo nacional, iremos fortalecer a presença e a capacidade de ação do Estado na faixa de fronteira e a indústria nacional de defesa.”
Aviação
Já o Projeto Estratégico FX-2, cujo contrato financeiro foi assinado recentemente, dotará o Brasil de um caça supersônico de última geração. “A sua execução propiciará ampla transferência de tecnologia e geração de milhares de empregos no setor aeroespacial”, disse Dilma.
A presidenta citou, também, o Projeto KC-390, o maior avião já fabricado no Brasil. “Com concepção e desenvolvimento 100% nacionais, este projeto está promovendo uma teia de promissoras relações com a indústria brasileira nas vertentes econômica, social, tecnológica, institucional.”
“Não somente este, mas outros projetos, à medida em que reconhecemos o papel das Forças Armadas internacionalmente nos países desenvolvidos, têm sido um fator extremamente relevante na expansão, criação e difusão de tecnologia”, enalteceu a presidenta.
Desastres naturais
A presidenta Dilma reconheceu a importância das Forças Armadas não apenas na garantia da lei e da ordem e na participação em grandes eventos, mas também na atuação em desastres naturais e epidemias, como o rompimento das barragens, em Mariana, e o combate ao mosquito Aedes aegypti.
“As Forças Armadas ocupam a frente e a liderança do Sistema Nacional de [Proteção e] Defesa Civil”, disse.

Fonte: Notimp

0 comentários:

Postar um comentário