terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Chefe da Defesa dos EUA busca mais ajuda da Turquia contra Estado Islâmico

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, pediu à Turquia nesta terça-feira que faça mais para ajudar a destruir os militantes do Estado Islâmico, no início de uma turnê pelo Oriente Médio que tem o objetivo de angariar apoio regional para a campanha militar contra os jihadistas.
Falando a jornalistas durante viagem para a base aérea de Incirlik, no sul da Turquia, Carter disse que o governo turco precisa controlar melhor a sua fronteira com a Síria, em particular os cerca de 100 quilômetros de extensão que o Estado Islâmico estaria usando para o comércio ilícito e a movimentação de combatentes estrangeiros, que entram e saem da Síria.
"A Turquia tem um enorme papel a desempenhar", disse Carter, em sua primeira viagem a Incirlik como secretário de Defesa.
"Apreciamos o que eles estão fazendo. Queremos que façam mais." Isso inclui as forças turcas se unirem "no ar e no solo, conforme apropriado", disse Carter. "A contribuição mais importante que a sua geografia torna necessária é o controle da própria fronteira."
Incirlik ganhou mais importância na campanha de ataques aéreos liderada pelos EUA contra o Estado Islâmico. Atualmente 59 aeronaves dos Estados Unidos, Turquia, Catar e Alemanha que realizam missões de inteligência e de ataque operam a partir da base, onde se reabastecem. No início de setembro eram 15 aviões de todos os países da coalizão, disseram autoridades norte-americanas.
Esse número deverá aumentar nas próximas semanas e meses, embora as autoridades não forneçam detalhes.

Cerca de 45 das 59 aeronaves usando Incirlik são dos Estados Unidos, tanto as tripuladas e como as não tripuladas.

Fonte: Reuters

0 comentários:

Postar um comentário