terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Força Aérea do Afeganistão começa a receber A-29 Super Tucano brasileiro

A força aérea do Afeganistão receberá seu primeiro lote de aeronaves de asa fixa no início de 2016, a aumentando sua limitada capacidade de apoio aéreo aproximado, segundo autoridades afegãs.

A entrega do primeiro dos quatro A-29 Super Tucanos, aeronave brasileira desenvolvida pela Embraer em conjunto com a Força Aérea Brasileira,  vai chegar ao Afeganistão em janeiro, e outras oito aeronaves devem ser entregues até o final de 2016. Uma frota de 20 aeronaves A-29 estará em operação com a força aérea afegã até 2018, de acordo com informações.

"Nos próximos meses, a força aérea afegã vai começar a operar com maior poder de fogo. O A-29 chega para fornecer o apoio aéreo aproximado, o que será um elemento fundamental para aumentar a superioridade das forças afegãs sobre as forças do Talibã." Disse o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter durante uma visita.

Nos últimos 15 anos, o militar afegão confiou nas aeronaves dos EUA para fornecer o apoio aéreo aproximado para unidades de combate em terra. Mas os militares dos EUA reduziram seu compromisso de fornecer esse apoio aéreo quando terminou formalmente a missão de combate americana em Dezembro de 2014.

A chegada do novo avião vai dar ao Afeganistão uma oportunidade de desenvolver a sua própria capacidade de apoio aéreo.

O ministro da Defesa afegão, Mohammed Masoom Stanekza, disse que seu país vai continuar a contar com aviões dos EUA por algum tempo para conter as forças insurgentes.

"Construir a força aérea do Afeganistão não vai acontecer da noite para o dia. Vai levar um longo tempo e um vasto investimento ", disse Ash Carter em uma conferência de imprensa na última sexta (18).

Atualmente os militares dos EUA estão fornecendo treinamento aos pilotos na Base Aérea de Moody, na Geórgia, onde planejam treinar 30 pilotos afegãos durante os próximos cinco anos.

"A peça fundamental desta missão é ter certeza de que eles têm o capital humano, os pilotos, disponíveis para voar a plataforma", disse o oficial de defesa.

Por enquanto o militar afegão é incapaz de fornecer o tipo de apoio logístico e de manutenção que os A-29 exigem. Os EUA ajudaram a organizar e pagar por um contrato de logística e manutenção para as aeronaves.

Enquanto não há um plano de longo prazo para os afegãos desenvolverem a logística de auto-sustentação e capacidades de manutenção, no futuro próximo, o apoio será "absolutamente crítico", disse um oficial sênior defesa.

O Pentágono comprou o Super Tucanos em um contrato de 427 milhões de dólares com Sierra Nevada Corp. e a Embraer, uma empresa aeroespacial brasileira. A aeronave é fabricada nas instalações da Embraer em Jacksonville, Florida.

Os Super Tucanos transportam duas metralhadoras 12,7 milímetros nas asas, e pode ser configurado com armamento adicional sob as asas de até 1.500 kg. Eles vão complementar os helicópteros das forças afegãs de fabricação russa Mi-17 Hip e os MD 530F amerocanos que também podem fornecer ataque ao solo e apoio aéreo aproximado.

As aeronaves foram projetadas para operar em condições de altas temperaturas e umidade em terreno extremamente acidentado. Sendo o A-29 um grande produto de grande sucesso da linha de defesa da brasileira Embraer, sendo o Brasil seu maior operador.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário