sábado, 19 de dezembro de 2015

Brasil fechou 945,4 mil vagas de trabalho com carteira em 2015 até novembro

O Brasil fechou 945.363 vagas de trabalho com carteira assinada em 2015, de janeiro a novembro, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (18). Nos doze meses até novembro, o país fechou 1.527.463 postos de trabalho.
Apenas em novembro, o país perdeu 130.629 vagas de trabalho, o pior para o mês desde 1992. O resultado foi melhor do que o esperado por analistas consultados pela agência Reuters, que projetavam o fechamento de 162 mil empregos, de acordo com a mediana das expectativas.
Em outubro o país tinha perdido 169.131 vagas com carteira assinada.
O número de empregos cortados é o saldo, ou seja, o total de demissões menos o de contratações no período. Por exemplo, se foram contratadas 15 mil pessoas, mas outras 20 mil perderam seus empregos, o saldo é de -5.000, que é o número de vagas cortadas (20.000 - 15.000 = -5.000).

Comércio abre menos vagas do que em 2014

O comércio, setor aquecido no final do ano, é o único dos oito setores de atividade que teve aumento de vagas em novembro, com 52.592 postos a mais. Ainda assim, o nível ficou abaixo do que em novembro de 2014, quando tinha registrado 105.043 novas vagas. 
  • Comércio: 52.592
  • Extrativa mineral: - 1.291
  • Serviços industriais de utilidade pública: -1.581
  • Administração pública: -2.142
  • Agropecuária: -21.969
  • Serviços: -23.312
  • Construção civil: -55.585
  • Indústria de transformação: -77.341

Sudeste cortou maior número de vagas

Todas as regiões tiveram corte de vagas em novembro. 
  • Norte: -15.832
  • Nordeste: -15.949
  • Sul: -16.402
  • Centro-Oeste: -23.109
  • Sudeste: -59.337
O sudeste foi a que teve a maior perda em número total de vagas, mas o Norte foi a região que cortou mais em comparação com o total de empregos que tinha em outubro, com uma queda de 0,84%.
Apenas o Centro-Oeste mostrou um corte maior de vagas do que tinha perdido em outubro (-16.435). As outras regiões desaceleraram o corte de postos de trabalho em novembro.

São Paulo foi Estado com maior perda

Entre os Estados mais o Distrito Federal, apenas Alagoas (3.140), Amapá (163), Roraima (87) e Sergipe (37) tiveram saldo positivo. 
São Paulo (-32.291), Minas Gerais (-18.734) e Goiás (-11.905) foram os que mais perderam. 
O Rio de Janeiro fechou 4.886 postos; o Rio Grande do Sul, 2.467; a Bahia, 6.004; e o Distrito Federal, 1.668.

Desemprego caiu, mas foi o pior para novembro desde 2008

O IBGE divulgou na quinta-feira (17) que o desemprego caiu de 7,9% em outubro para 7,5% em novembro, mas a taxa foi considerada estável pelo instituto. O resultado foi o pior para o mês desde 2008.
Nesta sexta-feira, o IBGE também divulgou que o número de trabalhadores na indústria caiu 7,2% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O resultado é o pior desde o início da série histórica, em dezembro de 2000.

Fonte: UOL notícias

0 comentários:

Postar um comentário