sábado, 5 de dezembro de 2015

Estará Washington disposto a aceitar Assad?

Na sexta-feira (4), o secretário de Estado dos EUA John Kerry disse que poderia haver uma possibilidade de cooperação entre o exército governamental sírio e os rebeldes sírios no seu combate aos terroristas do Daesh, também conhecido como Estado Islâmico.



A sua declaração significa que os americanos concordaram indiretamente em cooperar com o presidente sírio, embora a sua primeira prioridade tenha sido o derrubar. Outros governos ocidentais também deixaram claro que a luta contra os terroristas do Daesh para eles é uma prioridade maior do que a renúncia de Assad. 


A razão para tal mudança de curso em Washington pode ser a operação militar russa na Síria. Aparentemente, o ministro do Exterior russo, Sergei Lavrov, conseguiu convencer os EUA de que a resolução do conflito só é possível com a cooperação entre o exército sírio e os rebeldes, informou o jornal.

Mais cedo, o presidente russo, Vladimir Putin afirmou que Moscou não insiste na permanência de Assad no poder. Ao mesmo tempo, ele ressaltou que o destino político de Assad deve ser decidido pelo povo sírio, no decurso de eleições presidenciais democráticas.


Fonte: Sputnik News 

0 comentários:

Postar um comentário