domingo, 13 de dezembro de 2015

Aliados da Rússia ‘viram as costas’ à Turquia

O ataque turco contra o bombardeiro russo na Síria não só afetou os laços entre Moscou e Ancara, mas também pode prejudicar os interesses da Turquia na arena internacional, segundo a edição turca Today`s Zaman.

Se a Rússia interromper o fornecimento de gás à Turquia, Ancara podia contar com o Azerbaijão. No entanto, este país também se encontra na esfera dos interesses russos. A compra de gás ao Irã, Israel ou Egito também seria problemática.

Após o caça russo Su-24 ter sido derrubado, o Quirguistão começou a discutir o cancelamento de seu acordo de isenção de vistos com a Turquia.
O número de países com que a Turquia tem relações tensas está aumentando, segundo o artigo. Ao mesmo tempo, é provável que o distanciamento entre Moscovo e Ancara continue mesmo que as tensões sobre o incidente com o avião sejam ultrapassadas.
"Ao julgar pelas ações da Rússia e as declarações de países alinhados com a Rússia, parece que a Turquia também pode enfrentar outros problemas nas suas relações bilaterais, incluindo os laços com a maioria das ex-repúblicas soviéticas, que tradicionalmente tinham boas relações com Ancara. Mesmo alguns países da Ásia Central, com seus laços étnicos com a Turquia, podem ter que reajustar as suas relações por medo da ira da Rússia", se diz no artigo.
Enquanto isso, Israel anunciou que não iria usar as tensões entre a Rússia e a Turquia para a reconciliação com Ancara, especialmente no momento em que a parceria está florescendo entre Jerusalém e os dois "inimigos históricos da Turquia" — a Grécia e Chipre.
Além disso, Egito, Grécia e Chipre chegaram a um acordo para acelerar as negociações para demarcar as fronteiras marítimas na parte oriental do Mediterrâneo. As negociações são parte dos esforços para transformar a região em um hub de gás natural offshore. Os três países também têm uma série de projetos conjuntos de investimentos e turismo, adiciona o artigo.
Por sua vez, a Rússia e Chipre estão se aproximando de um acordo que permitiria que jatos militares russos usem aeroportos cipriotas em caso de emergência. Chipre pode permitir que a Rússia use os seus aeroportos para evacuar cidadãos russos de países vizinhos, se for necessário.

Fonte: Sputnik News

0 comentários:

Postar um comentário