segunda-feira, 2 de maio de 2016

Marinha realiza exercícios com míssil e afunda corveta no litoral do ES e RJ

A Marinha do Brasil divulgou um video que mostra o momento em que a ex corveta "Frontin" desativada é afundada por mísseis durante um exercício militar. Os testes fizeram parte da Operação MISSILEX 2016, que ocorreu entre os dias 11 e 20 de abril, no litoral do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Após dez dias de muitos exercícios e aprendizado, chegou ao fim, no dia 20 de abril, a Operação MISSILEX 2016. Pela manhã, o Grupo-Tarefa (GT) realizou exercício de tiro de superfície com Canhão de 4.5” sobre alvo “Killer Tomato”. O evento teve como propósito avaliar o desempenho das equipes dos navios no emprego desse tipo de armamento sobre alvo à deriva.


Em seguida, o GT composto pelas Fragatas “União” (F45), “Constituição” (F42) e “Rademaker” (F49) e pelo Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia” (G25) simulou a entrada no Porto do Rio de Janeiro sob ameaça de submarino convencional, representada pelo Submarino “Tapajó”. O propósito simulado do “Tapajó” era destruir a Unidade de Maior Valor (UMV) do GT, neste caso, o G25.

Na tarde do dia 12 de abril, duas aeronaves SH-16, recém-adquiridas pela Marinha do Brasil e pertencentes ao 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino (HS-1), lançaram dois Mísseis Ar-Superfície (MAS) PENGUIN sobre o casco de uma ex-corveta, causando danos significativos ao alvo.

O vídeo acima mostra o momento em que um helicóptero lança o míssil e atinge a embarcação desativada. As imagens ainda mostram a corveta afundando, depois que é atingida por um míssil Superfície-Superfície (MSS) EXOCET disparado pela Fragata “União” (F45).


O exercício mostrado no vídeo foi realizado no dia 12 de abril. De acordo com a Marinha do Brasil, durante este teste, foram feitos testes com duas aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino e com a Fragatas “União”.

Durante a Operação, sob coordenação do Comando da 1ª Divisão da Esquadra, também foram feitos testes de lançamento de bombas e mísseis e com outras duas embarcações que participavam da operação, “Constituição” e “Rademaker”.

GBN seu canal de informação e notícias 
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário