segunda-feira, 23 de maio de 2016

Airbus patenteia o que pode ser o helicóptero mais rápido do mundo

A Airbus pode ter nas mangas o projeto do que pode ser o helicóptero mais rápido do mundo. Levando o nome de três desenvolvedores da Airbus Helicopter – Axel Fink, Ambrosius Weiss e Andrew Winkworth -, uma patente protocolada recentemente pela fabricante no US Patent and Trakemark Office descreve uma atualização do revolucionário protótipo X3.
Lançado em 2010, o modelo experimental X3 bateu o recorde de velocidade para um helicóptero sem rotores laterais móveis, chegando a mais de 470 quilômetros por hora. Igualmente, o novo conceito leva o ideal da Airbus Helicopters – anteriormente conhecida como Eurocopter -, que propõe helicópteros híbridos de alta velocidade e longo alcance, em iniciativa identificada como H3.
ImagemHelicóptero composto
Nos papéis protocolados, a fabricante descreve um “helicóptero composto”. O que garante essa categoria são os dois motores com hélices propulsoras instalados nas laterais da aeronave – em adição ao motor convencional central. O design também elimina a necessidade de um motor de cauda.
Embora um helicóptero com propulsores laterais não represente algo realmente novo – com diversas versões produzidas durante as últimas décadas -, as configurações apresentadas pela Airbus certamente fazem da atualização do X3 algo exclusivo. Com a adição prevista de motores turbojet, o modelo pode facilmente fazer frente a helicópteros com rotores móveis de alta performance, como o V22 Osprey, cuja arquitetura o transforma praticamente em um avião em velocidade de voo.
Diferentemente do primeiro X3, entretanto, o projeto atualizado traz as hélices laterais voltadas para trás. De acordo com os documentos, isso reduz ruídos e vibrações, conferindo ainda mais segurança aos passageiros.
Por fim, a nova patente bem que poderia se referir também ao Low Impact Fast and Efficient Rotor-Craft mencionado pela Airbus Helicopters em 2014. Afinal, o projeto também era baseado no conceito original do X3. Resta, agora, esperar para ver se o novo “X3 2.0” realmente chegará a ser produzido.

Fonte: CanalTech via Notimp

0 comentários:

Postar um comentário