domingo, 22 de maio de 2016

Confira como foi a comemoração do centenário da Aviação Naval na BAenSPA


Neste sábado (21), a Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia (BAenSPA) abriu seus portões para junto ao público comemorar o centenário da aviação naval e o 50º aniversário da Base Aeronaval.  O evento contou com um grande público que pode apreciar a perícia de nossos aviadores navais que exibiram muita técnica e presteza no controle das aeronaves que compõe a força aeronaval brasileira e o ponto alto do evento a apresentação de tirar do fôlego da "Esquadrilha da Fumaça" (EDA) além de diversas atrações. Nós do GBN estivemos presentes com nosso editor Angelo e nosso assistente de mídia Erick , que acompanharam todo o evento e trazem a você leitor uma rica cobertura deste dia de comemorações. 
Antes de iniciar nossa reportagem, vamos conhecer um pouco da história de nossa aviação naval, que teve inicio em 23 de Agosto de 1916, com a pioneira criação da "Escola de aviação naval". A aviação desenvolveu-se rapidamente com o pioneirismo da força, com raids aéreos, o correio aéreo militar, precursor do atual Correio Aéreo Nacional, e a participação de aviadores navais brasileiros em operações reais de patrulha, durante a Primeira Guerra Mundial, integrando o 10° Grupo de Operações de Guerra da Royal Air Force (RAF).

Em 1941 a Aviação Naval foi dissolvida após a criação da Força Aérea Brasileira, tendo seus meios e pessoal transferidos para a nova força, assim como ocorreu com a aviação do Exército. Porém, essa dissolução não se prolongou por muito tempo, tendo no ano de 1952 ressurgido com a recriação da Diretoria de Aeronáutica da Marinha e de uma estrutura organizacional. Pretendia a Marinha possuir novamente seus próprios meios aéreos, tendo em vista a necessidade estratégica e a comprovada eficácia do poder aéreo naval que foi marcante durante a 2ª Guerra Mundial, principalmente no Pacífico, onde os porta-aviões e suas alas embarcadas foram primordiais para o sucesso das forças navais americanas naquele conflito. Após esse renascimento, a Marinha do Brasil em 1956 realizou a aquisição de seu primeiro navio aeródromo, o NAeL A-11 "Minas Gerais", mas a aviação naval enfrentou mais desafios em sua jornada. No ano de 1965 um decreto presidencial determinou que a Marinha do Brasil só poderia operar aeronaves de asas rotativas, sendo as aeronaves de asas fixas como o P-16 e as demais transferidas para a FAB, sendo essa a decisão tomada para encerrar as disputas e os atritos entre as duas forças em relação a operação dos meios aéreos.

Seguindo a linha de evolução da "arma" aeronaval, em 1996 a Marinha do Brasil recebeu uma oferta do Kuwait, onde 23 caças A-4 Skyhawk sobreviventes da "Guerra do Golfo", foram oferecidos para operar no A-11 "Minas Gerais". Enquanto prosseguiam os planos de aquisição dos caças, nos bastidores de Brasília a Marinha pleiteava a revogação do decreto de 1965, algo que era primordial para que a força pudesse voltar a operar aeronaves de asas fixas, consequentemente a liberação para voar os seus novos caças A-4. Em 8 de Abril de 1998 o Decreto Presidencial nº 2.538, conferia a marinha a liberdade de operar meios aéreos de asa fixa.

Desde sua criação a Aviação Naval passou por muitos avanços e hoje é uma força de grande relevância na defesa da soberania brasileira, sendo orgulho não só daqueles que compõe esta força, mas de todos brasileiros que apreciam e reconhecem o seu valor não só na guerra, mas principalmente na paz, onde apoia importantes projetos científicos e sociais. 

Neste sábado, chegamos cedo a BAenSPA e pudemos conferir a abertura do evento, marcado pela grande organização e a confraternização entre a população e nossos militares, com espaços bem definidos e organizados, o público teve uma excelente infraestrutura á sua disposição, com uma área criada especificamente para entreter o público infantil, contando com diversas atrações e uma equipe de animadores, que promoveram gincanas e brincadeiras, outro ponto importante e que auxiliou bastante o público, foi a criação de uma "Praça de Alimentação", que contou não apenas com traillers, barracas e Food Trucks, mas com uma extensa área que disponibilizava mesas e cadeiras para que os presentes pudessem desfrutar de suas refeições em família e amigos. Além de uma área especial que forneceu atendimento médico e odontológico á população local.

Logo na chegada da área do evento o público pode conhecer algumas das principais viaturas empregadas pelo Corpo de Fuzileiros Navais (CFN), que exibiu viaturas como a viatura anfíbia CLAnf, veículos de transporte de tropas M-113, Mowag Piranha IIIC, um "caça tanques" SK-105 e uma viatura Lançador Múltiplo de Foguetes Astros.

Os hangares dos esquadrões receberam exposições que levaram ao público um pouco sobre as missões desempenhadas pela aviação naval, com exposição de fotos, maquetes, vídeos e aeronaves. No lado externo dos hangares foram montadas algumas barracas de souvenir e o palco.


Fomos bem recepcionados pela Primeiro-Tenente (RM2-T) Karla Natal da Assessoria de Comunicação do Comando da Força Aeronaval, que nos credenciou e prestou apoio necessário para que pudéssemos realizar nossa matéria.

O dia começou com a demonstração de cães do CFN, sendo seguidos da atração mais esperada do dia, A "Esquadrilha da Fumaça", que "riscou" o céu em uma fantástica e empolgante exibição, deixando o público com os olhos colados ao céu e tirando o fôlego do público com suas manobras arrojadas e precisas.  

Após a apresentação da "Esquadrilha da Fumaça", o público assistiu a demonstração do "GRUMEC", que simulou a infiltração de tropas através de desembarque aereo, seguido do lançamento dos paraquedistas, que exibiram perícia no pouso após terem sido lançados de uma grande distancia da base, demonstrando partes das capacidades desta que é uma das mais conceituadas tropas de elite do Brasil e do mundo.

O dia ainda estava reservando bastante emoção, com a exibição das aeronaves AH-11A Super Lynx e MH-16 Seahawk que exibiram suas características de manobrabilidade e missão.

No fim da tarde eis que decola o AF-1 (A-4) Skyhawk para uma exibição que prendeu nossas atenções, demonstrando manobras e simulando uma aproximação em navio aeródromo, onde realizou uma passagem baixa com trem de pouso e gancho baixos.

Após tantas atrações a Banda do Corpo de Fuzileiros Navais se apresentou, a emocionante apresentação marcou pela grande precisão nos movimentos de seus membros em marcha e alternando a posição de seus componentes durante as apresentações, uma grande marca é sua disciplina e qualidade.

O dia foi chegando ao seu fim com a apresentação da banda "Anjos da Noite" que fechou o evento, nos deixando a sensação de dever cumprido ao poder prestigiar tal evento e comemorar junto a nossos heróis da aviação naval o centenário da aviação naval e os 50 anos de história da BAenSPA. 

Parabéns aviadores navais por não só defenderem nossas fronteiras marítimas, mas por estar sempre prontos a socorrer nossa nação diante dos mais adversos momentos. 



GBN seu canal de informação e Cultura

0 comentários:

Postar um comentário