segunda-feira, 9 de maio de 2016

Irã testou míssil balístico de médio alcance há duas semanas?

O Irã testou com sucesso um míssil balístico de médio alcance há duas semanas, disse uma autoridade militar sênior do país, segundo reportagem da agência de notícias Tasnim nesta segunda-feira.

"Testamos um míssil com alcance de 2 mil quilômetros e margem de erro de oito metros há duas semanas. Uma margem de erro de oito metros significa... total precisão", disse o general Ali Abdollahi, segundo a agência Tasnim.


EUA analisam se Irã testou míssil, diz Casa Branca


A Casa Branca informou nesta segunda-feira que está analisando se o Irã testou ou não um míssil balístico de médio alcance, depois de agências de notícias iranianas fazerem relatos conflitantes sobre se uma arma guiada de precisão havia sido disparada.
"Nós ainda estamos tentando chegar ao que exatamente ocorreu", disse o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest em entrevista.
"Estamos cientes das reivindicações iranianas sobre um lançamento adicional de mísseis balísticos", afirmou. "Nós também estamos cientes das declarações do ministro da Defesa, indicando que tal lançamento não ocorreu."
Segundo reportagem da agência de notícias Tasnim nesta segunda-feira, o Irã testou com sucesso um míssil balístico de médio alcance há duas semanas.
"Testamos um míssil com alcance de 2 mil quilômetros e margem de erro de oito metros há duas semanas. Uma margem de erro de oito metros significa... total precisão", disse o general Ali Abdollahi, segundo a agência Tasnim.

Ministro do Irã nega teste recente de míssil balístico de alcance médio



O ministro da Defesa do Irã negou nesta segunda-feira que a Guarda Revolucionária tenha testado recentemente um míssil balístico de alcance médio, mas reiterou que Teerã não parou de fortalecer o que insiste em chamar de um arsenal puramente defensivo.
Mais cedo a agência de notícias Tasnim citou o general de brigada Ali Abdollahi, que teria dito que o Irã testou um míssil teleguiado de alta precisão com um alcance de 2 mil quilômetros com sucesso duas semanas atrás.
República Islâmica passou o último ano trabalhando para aprimorar o alcance e a precisão de seus mísseis, o que afirma que irá torná-los uma força dissuasiva mais potente, mesmo com ogivas convencionais, contra seu inimigo Israel.
"Não fizemos testes com um míssil com o alcance que a mídia relatou", disse o ministro, Hossein Dehghan, segundo a agência estatal de notícias Irna.
Os Estados Unidos e algumas potências europeias disseram que outros testes recentes violam uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) que proíbe o Irã de disparar qualquer míssil capaz de portar uma ogiva nuclear. Teerã afirma que seus mísseis não são concebidos para levar ogivas nucleares, que o país persa não possui.

Fonte: Reuters

0 comentários:

Postar um comentário