segunda-feira, 9 de maio de 2016

Crise política no Brasil: Presidente interino tenta anular processo de impeachment

Em mais um capítulo pitoresco da política brasileira, presidente interino da câmara, Waldir Maranhão, tenta anular a votação que deu continuidade aos ritos do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Waldir Maranhão (PP-MA), afirmou ainda nesta segunda-feira (9) que tomou a decisão de tentar anular a votação do processo de impeachment da presidente para “salvar a democracia”, alegando ainda que é preciso “corrigir vícios que certamente poderão ser insanáveis no futuro” e que, “em momento algum”, está “brincando de fazer democracia”. 
No seu despacho, Maranhão determinava a convocação de novas eleições em um prazo de cinco sessões a partir do momento em que o processo fosse devolvido pelo Senado.
"A decisão foi com base na Constituição, com base no nosso regimento para que possamos corrigir em tempo vícios que, certamente, poderão ser insanáveis no futuro. Tenho consciência do quanto esse momento é delicado, momento em que nós temos o dever de salvarmos a democracia pelo debate. Não estamos, nem estaremos em momento algum brincando de fazer democracia", disse Maranhão em um breve pronunciamento.
A decisão de Maranhão foi tratada como uma tentativa de atrasar o processo de impeachment da presidente Dilma, pois de acordo com informações obtidas, o mesmo esteve reunido com aliados do governo neste fim de semana, o que indica que o ato do mesmo seguiu orientações dos governistas.
Em contrapartida, no Senado, Renan Calheiros, garantiu que dará prosseguimento aos ritos do processo de impeachment, ignorando a manobra do governo através de Waldir Maranhão, uma vez que o processo tramitou e cumpriu todo rito no congresso nacional, o mesmo agora esta sob poder decisório do Senado, onde o congresso não possui mais autarquia para retroceder em sua decisão de aprovar o acolhimento do impeachment.
Esse novo capítulo da novela que se tornou a política brasileira teve um impacto negativo no mercado, onde as bolsas registraram queda após o anúncio de Maranhão e a cotação do dólar voltou a subir, demonstrando a falta de confiança do investidor no mercado nacional.
O povo brasileiro que em sua grande maioria apoia o processo de impeachment da presidente demonstrou através das redes sociais sua resposta em desaprovação ao ato de Waldir Maranhão, tendo sido convocada em várias redes sociais a mobilização da população em protesto ao ato que aos olhos da grande maioria dos eleitores, trata-se de uma tentativa de "golpe" dos petistas para se manterem no governo.

GBN seu canal de informação e notícias 



0 comentários:

Postar um comentário