domingo, 1 de maio de 2016

Brasileiros sem o que comemorar, número de desemprego supera 11 milhões

Neste dia 1º de maio se comemora o dia do Trabalhador, mas boa parte dos brasileiros estão sem o que comemorar. Diante da grave crise econômica que se abate sobre o país, o número de desempregados supera os 11 milhões de trabalhadores, um índice alarmante de 10,9% no primeiro trimestre de 2016, a taxa é a mais alta desde que o IBGE passou a fazer pesquisa trimestral. Com aumento em um ano de 3,2 milhões de  pessoas procurando emprego. No confronto com igual trimestre do ano passado, o número de desemprego subiu 39,8%.

Os dados do IBGE indicam que, no trimestre encerrado em março último, a população ocupada do país estava em 90,6 milhões de pessoas, apresentando uma redução de 1,7%, quando comparada com o trimestre de outubro a dezembro de 2015. Em comparação com igual trimestre do ano passado, houve queda de 1,5% na população ocupada, representando menos 1,4 milhão de pessoas.

O impacto da crise mundial que chegou ao Brasil depois que a tsunami mundial derrubou mercados ao redor do mundo, impactando a economia dos EUA, Europa e a desaceleração da economia chinesa, chegou ao Brasil e teve seu impacto amplificado com as revelações de corrupção e irregularidades na gigante brasileira Petrobrás, com as investigações da "Lava Jato" revelando uma sórdida rede envolvendo membros do atual governo e seu partido, criando em paralelo uma crise política que tem tirado a governabilidade do país e afastando investidores.

Esperamos que o andamento do processo de impeachment e a punição dos envolvidos nos escândalos, venha a amenizar a má imagem do Brasil aos investidores brasileiros, ainda há a necessidade de implementação de medidas de incentivo ao crescimento econômico, algo que vai demandar uma grande manobra do governo para fomentar a retomada do crescimento e aquecimento de nossa economia, medidas drásticas serão necessárias e o resultado destas medidas pode impactar de maneira severa as contas públicas e os programas mantidos pelo governo federal.

Nós do GBN estamos acompanhando de perto o desenrolar dos fatos.


GBN seu canal de informação e notícias



0 comentários:

Postar um comentário