sábado, 2 de maio de 2015

Carter irá oferecer Scorpion para a Índia no âmbito do plano de desenvolvimento conjunto

A visita de dois dias do secretário de Defesa norte-americano Ashton Carter à Índia no início de junho é esperada para aumentar os níveis de cooperação estratégica e de defesa bilateral entre os dois países, segundo autoridades indianas.

Carter vai assinar um Acordo de Defesa de 10 anos entre Índia-EUA e acelerar o Comércio e parcerias nas Iniciativas de Tecnologia de Defesa (DTTI), ao abrigo do qual os dois países irá co-desenvolver e co-produzir equipamentos militares na Índia.

Fontes da indústria disseram que, sob a DTTI, que Carter iniciou como vice-secretário de defesa em 2012, os EUA espera oferecer a aeronave Textron Scorpion de ataque leve e a versão de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) atualmente sendo desenvolvida para a Força Aérea da Índia (IAF).

Marechal do Ar Arup Raha, que acredita-se ter manifestado interesse no Scorpion, acredita que a plataforma pode funcionar como um treinador a jato intermediário (IJT). A IAF precisa desesperadamente de uma plataforma para essa função devido aos atrasos no programa Sitara (Star), que a Hindustan Aeronautics Limited (HAL) tem desenvolvido desde 2005.

Em 2014 durante o Farnborough Airshow, funcionários da Textron disseram que o Scorpion custaria menos de 20 milhões de dólares para aquisição e em torno de 3 mil dólares por hora para sua operação. A empresa também traçou uma meta de vendas de 2.000 aeronaves para operadores internacionais ao longo dos próximos anos. Eles não responderam sobre os comentários do possível acordo com a Índia.

Aprovado durante a visita do presidente Barack Obama à Índia em janeiro, o acordo de defesa alarga o âmbito de exercícios militares conjuntos e interoperabilidade, compartilhamento de inteligência, contra-terrorismo e cooperação marítima.

Ele também expande a frequência das visitas recíprocas de pessoal militar e de defesa seniores.

"Estamos à procura de fazer mais em termos de exercícios militares e treinamento conjunto e interoperabilidade com os nossos homólogos indianos", disse o embaixador dos EUA para a Índia Rahul Verma Richard em 28 de abril.

"Esperamos fornecer mais em termos de aumento na capacidade da Índia para desenvolver produtos de defesa", disse ele em referência à visita de Carter.

Verma disse que os dois lados estavam "fechando" 77 iniciativas que surgiram a partir da visita de Obama. "Temos reenergizado e lançado 30 novas iniciativas, 30 diálogos diferentes", disse ele sem dar mais detalhes.

Autoridades disseram que, durante sua visita, Carter também espera rever os progressos nas quatro tecnologias que os EUA haviam concordado em transferir para a Índia sob o DTTI.

Estas incluem o know-how para co-desenvolver e fabricar em conjunto o UAV RQ-11 e módulos ISR para equipar 11 Lockheed Martin C-130J-30 de transporte da IAF.

Duas tecnologias adicionais para desenvolver e construir sistemas móveis MEHPS e proteção contra armas nucleares, biológicas e guerra química também estão sendo transferidos.

Os dois grupos técnicos de trabalho criados no início de 2015, para desenvolver conjuntamente motores de aeronaves e sistemas de lançamento de aeronaves eletromagnética (EMALS) para porta-aviões também serão revistos durante a visita do secretário de Defesa.

Enquanto isso, Carter é esperado para empurrar a Índia a assinar um contrato de 2.5 bilhões para fornecer 22 helicópteros AH-64E Apache e 15 helicópteros CH-47F Chinook para a IAF,  negociações as quais foram concluídas no final de 2013.

Em 1º de abril, a Boeing concordou em manter o preço para ambas as plataformas por três meses até 30 de Junho, mas acredita-se que tenham informado a IAF que seria incapaz de fazê-lo depois. Fontes da indústria disseram que esta era a nona vez que a Boeing tinha concordado em manter o negócio pelo mesmo preço.

Sob as normas de aquisições de defesa da Índia, qualquer alteração no preço de um contrato negociado o obriga a abrir novamente para  receber novas ofertas.

Fonte: GBN com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário