sábado, 30 de maio de 2015

Alemanha não teve dinheiro nem vontade de levar projeto Armata adiante

A Rússia foi o primeiro país a implementar o projeto Armata de próxima geração. A ideia de um tanque nesses moldes surgiu na Alemanha, que não teve financiamento nem vontade política para levá-lo adiante, relata o Die Welt.


O conceito básico do tanque russo Armata foi desenvolvido há 30 anos no Ocidente e inclusive testado na Alemanha. Entretanto, a nação germânica não teve vontade política nem recursos financeiros para implantar o projeto, afirmou o jornal alemão Die Welt.

O conceito do tanque já foi considerado como substituto em potencial para o atual Leopard 2 alemão. Especialistas da indústria bélica afirmam que um novo tanque de guerra poderia ter sido construído há muito tempo. 



Entretanto, a queda do Muro de Berlim, em 1989, e o colapso da União Soviética fizeram os projetos militares alemães estacionarem. Após o fim da Guerra Fria, a "ameaça do Leste" desapareceu, e a Alemanha não viu necessidade urgente de continuar a corrida armamentista.

Agora, a Rússia conseguiu produzir os novos tanques baseada no conceito alemão. Para os germânicos, a produção de sucessores do Leopard 2 pode levar mais de 15 anos, avaliam especialistas.

"O Armata é um despertar de uma hibernação na qual entramos no começo dos anos 1990", disse um especialista em armas que falou em condição de anonimato. Segundo ele, o novo Armata T-14 tem vantagens óbvias, até mesmo comparando com novas variantes do Leopard 2.


Fonte: Die Welt via Sputnik News

0 comentários:

Postar um comentário