quarta-feira, 13 de maio de 2015

EUA não consideram ilegal o repasse pela Rússia de sistemas S-300 para o Irã

Os EUA não consideram o envio de sistemas terra-ar russos S-300 para Irã como uma infração, mas acreditam que isso poderá trazer consequências negativas, declarou nesta terça-feira o Secretário de Estado norte-americano John Kerry.

"Acredito ser de conhecimento geral que nós temos preocupações em relação ao repasse dos S-300. Mas é sabido também que esse processo começou há cerca de cinco anos, tendo sido mencionado em resolução da ONU como sancionado. Então não se trata da violação de lei ou regras. Apenas consideramos que os tempos não são muito propícios e que o efeito pode ser insatisfatório" – disse Kerry ao fim da reunião em Sochi com o presidente da Rússia Vladimir Putin e o ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov.

Após a adesão da Rússia à resolução do Conselho de Segurança da ONU, datada de 9 de junho de 2010 e responsável pela introdução de sérias restrições à venda de armamentos e equipamentos militares ao Irã, a execução do contrato da entrega de 5 unidades russas do sistema de mísseis terra-ar S-300 PMU-1 foi interrompida.

Em resposta a isso, o Irã entrou com uma ação no tribunal de arbitragem em Genebra contra a Rosoboronexport (empresa estatal responsável pela venda e exportação de armamentos e equipamentos militares da Rússia para o exterior), exigindo uma indenização de 4 bilhões de dólares. A questão continua em aberto até os dias atuais.

Em abril de 2015 o presidente da Rússia Vladimir Putin assinou um decreto suspendendo a proibição do fornecimento de sistemas S-300 ao Irã.



Fonte: Sputnik News

0 comentários:

Postar um comentário