sexta-feira, 24 de abril de 2015

Fragatas Classe Niterói passarão por reparos

A Marinha do Brasil abriu esta semana licitação para contratar uma empresa para fornecer serviços de reparo nos sistemas elétricos, eletrônicos e pneumáticos que compõem o sistema de controle de propulsão das fragatas da Classe Niterói. 

A Classe Niterói foi resultado de parte do programa de renovação pela qual passou a esquadra brasileira no inicio dos anos 70. A fragata Niterói, que deu nome a classe, foi a primeira de uma série de 6 fragatas encomendadas em 20 de setembro de 1970 como parte do Programa de Renovação e Ampliação de Meios Flutuantes da Marinha, e a primeira construída pela Vosper Thornycroft Ltd., em Woolston, Hampshire, Inglaterra. Originária do projeto Vosper Mk 10, a designação britânica do projeto das fragatas classe Niterói da Marinha do Brasil. Teve sua quilha batida em 8 de junho de 1972, foi lançada e batizada em 8 de fevereiro de 1974. Fez-se ao mar pela primeira vez em 8 de janeiro de 1976, iniciando as provas de maquinas que se estenderam até o final de maio. Foi aceita e incorporada em 20 de novembro de 1976 em cerimônia realizada no cais 47 do porto de Southampton. A sua modernização foi concluída em 8 de dezembro de 2005.

A Classe Niterói desloca cerca de 3.700 toneladas e podem operar com um helicóptero orgânico de até 6 toneladas. As Niterói devem ser substituídas na próxima década pois terão uma vida média de 40-45 anos no ano 2020, porém há indícios que a vida operacional destas fragatas seja prolongada devido aos ajustes fiscais e cortes no orçamento do governo.
Em entrevista coletiva realizada na LAAD 2015, o ministro da Defesa Jaques Wagner foi perguntado sobre expectativas para o PROSUPER, programa que visa obter 5 fragatas, 5 navios-patrulha oceânicos e um navio de apoio logístico numa disputa entre diversos fornecedores internacionais. 
“Diante de toda a expectativa que ainda temos com a definição do ajuste fiscal [cortes orçamentários], não é razoável esperar que o PROSUPER possa ter desenvolvimento agora. Eu mantenho a esperança de que na parte final desse ano tenhamos condições de dizer alguma coisa. Estou sendo informado pelo comandante da Marinha, que está aqui do meu lado, que essa licitação do PROSUPER ainda não foi encerrada. Ela foi temporariamente paralisada justamente em função do ajuste fiscal. Está ‘hibernando’, como me diz o comandante da Marinha…”
Fonte: GBN GeoPolítica Brasil

0 comentários:

Postar um comentário