segunda-feira, 6 de abril de 2015

Coreia do Norte restringe área de navegação; Seul vê possível lançamento de míssil

A Coreia do Norte declarou uma zona de proibição de navegação para os seus navios a uma certa distância da costa leste, informou a mídia sul-coreana nesta segunda-feira, sugerindo ser possível que o país esteja prestes a efetuar mais lançamentos de mísseis antes da chegada do chefe da Defesa dos Estados Unidos a Seul esta semana.
Na sexta-feira, a Coreia do Norte disparou quatro mísseis de curto alcance em sua costa oeste, o que a Coreia do Sul definiu como uma tentativa de elevar a tensão durante os exercícios militares anuais conjuntos de sul-coreanos e norte-americanos.
As duas Coreias estão mergulhadas em um tenso impasse e trocaram declarações duras recentemente após a detenção na Coreia do Norte de dois cidadãos sul-coreanos que foram acusados ​​de espionagem.
Não ficou claro se a advertência para que os navios fiquem longe de uma área ao largo da costa leste da península coreana era uma indicação direta de um iminente lançamento de míssil.
"Não há sinais de movimentos estranhos", disse o porta-voz adjunto do Ministério da Defesa sul-coreano, Na Seung-yong, num encontro com jornalistas. Na afirmou que o alerta de proibição da navegação não foi enviado para o governo sul-coreano nem para a Organização Marítima Internacional OMI).
Antes de lançamentos de mísseis de longo alcance em outras ocasiões a Coreia do Norte informou a OMI, relatando que se tratava de foguetes para colocar satélites em órbita. O país está sob sanções da ONU que o proíbem de desenvolver tecnologias de mísseis balísticos.
Está previsto que o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, inicie uma visita de três dias à Coreia do Sul na quinta-feira.
De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap, que citou como fontes funcionários não-identificados do governo da Coreia do Sul, o alerta sobre a zona de exclusão de navegação está em vigor desde 1 de Abril e pode indicar a possibilidade de lançamento de um míssil Rodong, de médio alcance.

A Coreia do Norte testou pela última vez um míssil Rodong, com alcance de 1.300 quilômetros, em março de 2014, enquanto os líderes da Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos se reuniam para discutir a ameaça que o país representa. Nessa ocasião o governo norte-coreano não emitiu um aviso restringindo a navegação. 
A Coreia do Norte frequentemente testa mísseis de curto alcance no mar e isso costuma ser encarado como uma resposta aos exercícios militares conjuntos de norte-americanos e sul-coreanos, que o governo do país diz serem uma preparação para a guerra.
No mês passado, a Coreia do Norte testou dois mísseis de curto alcance em sua costa oriental, sem estabelecer uma zona de exclusão, o que motivou protestos do Japão.
Fonte: Reuters

0 comentários:

Postar um comentário