sábado, 4 de abril de 2015

Acordo nuclear com Irã tem repercussões pelo mundo


Em discurso após as negociações sobre o programa nuclear iraniano, o chefe de Estado norte-americano demonstrou grande satisfação com o acordo alcançado na Suíça.
O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta quinta-feira, após as últimas reuniões dos representantes do P5+1 com as autoridades do Irã, em Lausanne, que o acordo firmado sobre o programa nuclear iraniano pode ser considerado histórico. 
Segundo ele, as sanções contra Teerã, que devem ser retiradas em breve, foram determinantes para trazer as autoridades iranianas de volta à mesa de negociações. E, por esse motivo, novas sanções podem ser impostas no caso de qualquer violação das regras por parte do governo da república islâmica. 
Destacando que o novo acordo não será baseado apenas na confiança, mas em verificações sem precedentes, Obama disse que se houver qualquer suspeita em relação aos fins pacíficos do programa nuclear do Irã, inspeções serão realizadas. 
Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, e sua colega da União Europeia, Federica Mogherini, fizeram um comunicado conjunto, em Lausanne, sobre os resultados das negociações, afirmando, entre outras coisas, que todas as sanções impostas pela UE e pelos EUA relacionadas ao tema nuclear seriam retiradas.



Rússia diz que acordo com Irã será positivo para segurança no Oriente Médio


O ministério das relações exteriores da Rússia declarou não ter dúvidas de que o acordo alcançado entre o “sexteto” (Rússia, França, Estados Unidos, Grã-Bretanha, China e Alemanha) e Teerã sobre o programa nuclear iraniano vai influenciar positivamente a situação geral do Oriente Médio no que diz respeito à segurança.


A diplomacia russa disse considerar "a solução encontrada tanto em termos de fortalecimento do sistema legal das relações internacionais, quanto como uma prova viva de que através de esforços políticos e diplomáticos os problemas mais complexos e as crises podem ser resolvidos”. 

O ministério russo também comentou que "não há dúvida sobre o impacto positivo do acordo referente ao programa nuclear iraniano sobre a situação geral da segurança no Oriente Médio, incluindo o fato de que o Irã será capaz de participar mais ativamente na resolução de uma série de problemas da região e dos conflitos”. 

Nesta quinta-feira, 2, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, e sua colega da União Europeia, Federica Mogherini, fizeram um comunicado conjunto, em Lausanne, sobre os resultados das negociações, afirmando, entre outras coisas, que todas as sanções impostas pela UE e pelos EUA relacionadas ao tema nuclear seriam retiradas.

Itamaraty saudou os avanços nas negociações de um acordo sobre o programa nuclear iraniano.
O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informou que o Brasil recebeu com satisfação o anúncio de que o Irã e os países do grupo P5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia, membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, mais a Alemanha) definiram nesta quinta-feira, em Lausana, na Suíça, os parâmetros para um acordo sobre o programa nuclear iraniano. O documento final  deverá ser concluído até 30 de junho próximo.
Por meio de nota, o Itamaraty acrescentou que o governo brasileiro tem consistentemente reiterado “que não há alternativa a uma solução negociada para a questão e que as presentes tratativas constituem oportunidade que deve ser plenamente aproveitada para se chegar a uma solução duradoura sobre a matéria”.
De acordo com a nota, o Brasil saúda a disposição dos governos do Irã e dos países do P5+1, “bem como da diplomacia da União Europeia, para perseverar os esforços para alcançar um acordo satisfatório para todas as partes”.

Na tarde de hoje, o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, escreveu em sua conta no Twitter que foram encontradas soluções “em parâmetros-chave” nas negociações sobre o programa nuclear iraniano. A informação também foi confirmada no Twitter pela chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, que avaliou as soluções como “boas notícias”.
As mais recentes negociações sobre o tema começaram há cinco dias na Suíça.

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da França, François Hollande, classificaram como “histórico” o acordo sobre o programa nuclear do Irã, informou Agência Brasil.
Fonte: Sputnik news
Nota do GBN: O editorial do GBN uniu várias reportagens publicadas pelo Sputnik News e postando um resumo consolidado com o conteúdo de 3 publicações desta fonte afim de prover aos nossos leitores uma visão panorâmica dos acontecimentos no entorno deste acordo.

0 comentários:

Postar um comentário