segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Turquia continua sendo importante parceiro da OTAN, segundo oficial dos EUA

O comandante das Forças Aéreas dos EUA para a Europa e África, general Jeffery L. Harrigian, disse em 13 de setembro que a Turquia é um parceiro importante para OTAN e a aliança continua comprometida com Ancara como aliada.
"Do ponto de vista dos EUA, claramente, enquanto os EUA em coordenação com a OTAN conversaram sobre o que ocorre com relação ao sistema de defesa aérea S-400, é um desafio, e é um problema que a curto prazo teremos que continuar trabalhando, reconhecendo que não há espaço para operar o S-400 dentro da Turquia ", disse o general Jeffery L. Harrigian em entrevista coletiva.
Ele enfatizou que os EUA continuarão trabalhando com a Turquia em termos de perspectiva militar e a cooperação continuará muito forte.
"Sempre haverá áreas em que haverá tensão, áreas pelas quais temos que trabalhar, mas garanto que o trabalho que estamos realizando em conjunto com nossos parceiros turcos permanece muito sólido", disse ele.
"De onde estou, meu trabalho é garantir que continuemos a ter um forte relacionamento com a Turquia que temos agora, e compartilharei com vocês que tenho vários oficiais turcos que estão na minha equipe no Comando Aéreo Aliado e eles são oficiais fenomenais que fazem um trabalho fantástico para mim ", acrescentou Harrigian.
Questionado sobre a base aérea Incirlik, Harrigian disse que a camaradagem e o trabalho em equipe na base turca entre os dois países são exemplares.
"Dito isto, a localização de Incirlik me fornece como comandante várias opções quando falamos sobre acesso à Síria, acesso a oeste ou a leste, se necessário.
"Portanto, estrategicamente, continua sendo um local incrivelmente importante e um local em que temos um ótimo relacionamento que foi realmente promovido ao longo de anos e anos de confiança e trabalho em conjunto", disse ele.
Harrigian disse que uma zona segura recentemente acordada entre os EUA e a Turquia precisava chegar a um ponto em que os dois países tivessem um entendimento compartilhado de onde iriam operar, como iriam operar, e isso levou algum tempo.
"Realizar isso em um período tão curto de tempo é realmente um reconhecimento ao relacionamento com os militares turcos, mas também àqueles jovens no campo que estão realmente entregando a missão", acrescentou.
Em 7 de agosto, oficiais militares turcos e norte-americanos concordaram em estabelecer uma zona segura no norte da Síria e desenvolver um corredor de paz para facilitar o movimento de sírios deslocados que desejam voltar para casa. Eles também concordaram em estabelecer um centro de operações conjunto.
O acordo também previa o estabelecimento de medidas de segurança necessárias para atender às preocupações de segurança da Turquia, incluindo a limpeza da zona de terrorista YPG e PKK, um grupo com o qual os EUA às vezes se aliaram, sob objeções da Turquia.
Em sua campanha terrorista de mais de 30 anos contra a Turquia, o PKK, listado como organização terrorista pela Turquia, EUA e UE, foi responsável pela morte de quase 40.000 pessoas, incluindo mulheres e crianças.
Na quinta-feira (12), dois helicópteros turcos e dois helicópteros dos EUA decolaram de Akçakale, em Sanliurfa, no sudeste da Turquia, onde as forças armadas dos dois países têm um centro de operações conjunto de onde voaram para o lado sírio da fronteira.
As forças armadas dos países haviam realizado anteriormente três vôos conjuntos de helicóptero e uma patrulha terrestre.


GBN Defense News - A informação começa aqui
com agências de notícias
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger