quarta-feira, 18 de setembro de 2019

O Brasil busca um novo Navio Escola? Questionamos a Marinha do Brasil sobre boatos que rolam nas mídias

Diante da série de boatos e informações desencontradas sobre um hipotético interesse da Marinha do Brasil em realizar a aquisição de um novo Navio-Escola (NE) por meio de troca, na qual estaria envolvida a transferência de dois submarinos da Classe Tupi para o Peru em troca de um navio da Classe "Makassar", nós do GBN Defense News mais uma vez acionamos nossos contatos na Marinha do Brasil, afim de elucidar o que há de concreto em todo esse ruído na mídia brasileira sobre a questão.

Abaixo segue o questionário que enviamos e as respostas da Marinha do Brasil:

Qual a posição da MB em relação a desativação dos submarinos da Classe Tupi? E esta em estudo o repasse dos mesmos a marinhas amigas?


MB: A Marinha do Brasil (MB) esclarece que há intenção em avançar tratativas e estudos sobre a possibilidade de reparos, manutenção e construção de submarinos, bem como a transferência dos submarinos IKL-209 (classe Tupi) para Marinhas que manifestarem interesse, com vistas a manter a capacidade logística da MB.


Qual real interesse da MB em substituir o NE Brasil? Qual o grau de importância, tendo em vista outras prioridades como navios de escolta, um substituto para o Ary Rangel e outros projetos de suma importância estratégica?

MB: Para cada meio naval, há uma previsão de ciclo de vida, a qual é periodicamente reavaliada até que seja identificada a necessidade de substituição do mesmo.

O Navio-Escola (NE) “Brasil” foi incorporado à Marinha do Brasil em 21 de agosto de 1986. Desde 1987, ininterruptamente, realiza a Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (VIGM), com o propósito de complementar, com ênfase na experiência prática, os conhecimentos teóricos adquiridos pelos aspirantes da Escola Naval (EN) durante o ciclo escolar, além de aprimorar a formação cultural dos futuros Oficiais da Marinha e constituir-se em um valioso instrumento de relações exteriores, ao representar o País e a Força nos diversos portos visitados e promover o estreitamento dos laços de amizade com as nações amigas.

O NE “Brasil” tem cumprido suas tarefas com sucesso nesses 33 anos de operação e não há perspectiva concreta quanto à sua substituição. Entretanto, uma avaliação continuada sobre as suas capacidades faz-se necessária, visando ao cumprimento da importante missão, sempre levando em consideração a situação orçamentária e a conjuntura internacional.

Há algum interesse em obter mais um navio multipropósito como um navio da Classe "Makassar", tendo em vista já contarmos com dois navios multipropósitos que nos conferem grande capacidade de projeção de força e apoio a operações anfíbias pelo céu e pelo mar, com a dupla PHM Atlântico e NDM Bahia?

MB: O Navio de Desembarque Doca (LPD – Landing Platform Dock) da classe “Makassar” é um navio moderno que, por suas características, confere a capacidade de projetar poder em terra por meio de operações anfíbias, além da capacidade de realizar operações de ajuda humanitária, entre outras.

A MB mantém atualizados os seus estudos relativos à aquisição de novos meios navais e, no momento, não há previsão para a incorporação de um novo navio com as características supracitadas. Contudo, diante de uma evolução orçamentária positiva, não é descartada a possibilidade de aquisição de um meio naval com tais capacidades.

Quais as prioridades de nossa MB hoje com relação à obtenção de meios? O que está em andamento no momento e quis programas estão na ordem de prioridade da MB?

MB: Atualmente, a Marinha do Brasil desenvolve o programa de submarinos, com a construção de quatro submarinos convencionais e um submarino com propulsão nuclear. Além disso, foi iniciado o projeto de construção de quatro navios-escolta da Classe "Tamandaré". Além desses meios navais, são prioridades para a Marinha do Brasil, dentro do Programa Estratégico “Construção do Núcleo do Poder Naval”, o Navio de Salvamento Submarino, Navio de Apoio Antártico, Navios-Patrulha e Avisos de Instrução.

A Marinha do Brasil realiza estudos contínuos, sempre levando em conta a situação orçamentária, a análise dos cenários e de conjuntura, além da situação dos seus meios. Essa permanente avaliação acarreta em uma continuada readequação das prioridades para a aquisição de novos meios navais.

"Marinha do Brasil, protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente"

------------------------------------------x----------------------------------------


Acredito que as questões acima respondidas venham a esclarecer e desmistificar os boatos e ilações que tem tomado os grupos e mídias de defesa no Brasil, nos atendo ao nosso papel de canal de informações e notícias ancorados nos princípios de transparência e credibilidade em nossas fontes, o GBN Defense News se mantém atento as discussões e mantém seu público a par do que acontece neste importante pilar da geopolítica que é a Defesa.

Agradecemos mais uma vez ao Centro de Comunicação da Marinha do Brasil por manter uma importante ponte com nosso site, nos possibilitando manter um canal de informação sobre a nossa Força Naval e suas importantes atividades de maneira clara e objetiva, desmistificando ilações e boatos a cerca do seu trabalho.


GBN Defense News - A informação começa aqui
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger