sábado, 14 de setembro de 2019

F-39 Gripen E - Novas capacidades para o Brasil

Após mais de duas décadas entre processos licitatórios e a definição do novo vetor que irá garantir a Força Aérea Brasileira a tecnologia e capacidades para garantir a soberania brasileira diante do cenário tecnológico e tático do século XXI, recentemente acompanhamos o primeiro voo da aeronave F-39 Gripen E, fruto da parceria entre a industria brasileira e a sueca SAAB. A qual deu mais um importante passo com a "entrega" do Gripen E-BR à Força Aérea Brasileira na última terça-feira (10), durante cerimônia realizada nas instalações da SAAB em Linköping, na Suécia.

Após um curto espaço de tempo entre a assinatura do contrato e o voo da primeira aeronave brasileira, o F-39 Gripen E-BR matrícula FAB 4100, dará inicio ao programa de ensaios em voo, os quais serão realizados na Suécia até o final de 2020, quando deverá ser finalmente enviada ao Brasil, onde dará continuidade à campanha de testes.

A cerimônia de entrega da primeira aeronave contou com a presença do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva,  também estiveram presentes o Comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, o Embaixador do Brasil na Suécia, Nelson Antonio Tabajara de Oliveira, além do Tenente Brigadeiro Carlos Augusto Amaral Oliveira, Secretário-Geral do Ministério da Defesa. Entre os representantes do governo sueco e da SAAB, estiveram ´presentes Peter Hultqvist, Ministro da Defesa da Suécia; o Major General Mats Helgesson, Comandante da Força Aérea Sueca; e representando a Saab, Håkan Buskhe, Presidente e CEO; junto com Jonas Hjelm, Vice-Presidente Sênior e head da área de negócios Aeronautics na Saab.

“Tenho orgulho por, junto com a indústria brasileira, fazer parte da construção de uma parceria estratégica de longo prazo com o Brasil e a Força Aérea Brasileira. Com o Gripen, o Brasil terá um dos caças mais avançados do mundo e o programa de transferência de tecnologia permitirá ao país desenvolver, produzir e manter caças supersônicos”, diz Håkan Buskhe, Presidente e CEO da Saab.

“O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que garante transferência de tecnologia para o Brasil, fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”, diz Fernando Azevedo e Silva, Ministro da Defesa do Brasil.

“O F-39 Gripen representa, para a Força Aérea Brasileira, um significativo salto tecnológico na aviação de caça, mas também um exemplo exitoso de um desenvolvimento colaborativo, baseado na transferência de tecnologia e fomento à base industrial de defesa. Assim, a FAB terá um novo vetor multimissão para o cumprimento de suas ações de Controlar, Defender e Integrar o território nacional, a partir de um projeto que, desde a sua concepção, já traz benefícios para a sociedade brasileira. Sinto-me muito feliz em fazer parte deste momento histórico para a aviação de caça do Brasil”, diz Tenente-Brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, Comandante da Força Aérea Brasileira.

As aeronaves brasileiras Gripen E/F são desenvolvidas e produzidas com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros, com a integração de novas tecnologias desenvolvidas por empresas brasileiras, como o WAD (Wide Area Display) desenvolvido pela brasileira AEL e participação ativa da equipe de engenheiros da AKAER no projeto das estruturas da nova aeronave. Essa integração faz parte da transferência de tecnologia e visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução dessas mesmas atividades no Brasil. A partir de 2021, a montagem completa de 15 aeronaves começará no Brasil. O desenvolvimento do Gripen F, uma aeronave biposto, está progredindo com atividades abrangentes no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Network), em Gavião Peixoto, interior de São Paulo. As entregas do Gripen F devem começar em 2023.

O Gripen E se baseia no design bem-sucedido de versões anteriores. O Gripen é um caça moderno, com um design balanceado, equipado com tudo o que é necessário em um caça multimissão, representando um enorme salto tecnológico a Força Aérea Brasileira, colocando o Brasil muito á frente em seu cenário geopolítico imediato.

Atualmente, cinco países operam o Gripen: Suécia, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia, e em breve, o Brasil se juntará a esse grupo. A Escola de Pilotos de Teste do Reino Unido (ETPS) utiliza o Gripen como plataforma para o treinamento de pilotos de teste.


GBN Defense News - A informação começa aqui
com SAAB
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger