sexta-feira, 27 de setembro de 2019

"Lince" o futuro VBMT-LR do Exército Brasileiro

Como todos sabem, o Exército Brasileiro (EB) selecionou o Iveco LMV Lince como sua nova VBMT-LR (Viatura Blindada Multitarefas - Leve sobre Rodas), o qual irá atuar como veículo 4x4 blindado, sendo a principal tarefa realizar reconhecimento, conferindo novas capacidades a força mecanizada blindada. Porém, apesar da definição do "Lince" como a solução a ser adotada pelo EB, o contrato para aquisição de 186 veículos do tipo ainda não foi assinado. Nós resolvemos trazer nesta matéria um pouco sobre o "Lince", confiram conosco. *

O Iveco LMV (Veículo Multirole Leve) é uma viatura tática 4x4 desenvolvida pela italiana Iveco, tendo iniciado seu projeto nos meados da década de 90. Os primeiros veículos foram entregues em 2001, sendo adotados pelo exército italiano sob a designação "VTLM Lince" (Veículo Tattico Leggero Multiruolo -  Veículo Tático Multitarefa Leve). O "Lince" é uma viatura com requisitos de blindagem e sobrevivência para os tripulantes de nível excepcional, adotando proteção balística padrão NATO AEP-55 STANAG 4569, nível 2 e 2A, sendo capaz de suportar explosões de minas e IED (Dispositivo Explosivo Improvisado em português), lembrando que no atual cenário de conflitos assimétricos a célula de sobrevivência da tripulação é um item essencial, conforme comprovaram recentes conflitos no Oriente Médio. Os requisitos técnicos na questão de sobrevivência da tripulação têm sua razão, visam atender as novas exigências do planejamento estratégico do Exército Brasileiro, tendo como um dos focos, atender as necessidades especiais para atuação em determinados cenários de missões de paz, como é o caso por exemplo da MINUSCA na República Centro Africana, onde o EB não se inseriu devido a ausência de uma viatura 4x4 blindada que atendesse as necessidades daquela missão.

Após ser adotado pelo Exército Italiano, o "Lince" também participou da concorrência britânica no Programa FCLV (Future Command and Liaison Vehicle - Futuro Veículo de Comando e Ligação), onde saiu vencedor e deu origem á variante britânica, denominado "Panther CLV".  A variante britânica do "Lince" recebeu algumas modificações, sendo desenvolvidas e produzidas pela BAE Systems. Os "Panther" CLV foram equipados com estações de armas Enforcer RCWS, desenvolvidas pelo SELEX Galileo. A estação de armas pode ser dotade de uma metralhadora de 7,62 mm, ou calibre 12,7 mm ou ainda adotar um lançador de granadas automático de 40 mm.

Os primeiros Panteras foram recebidos pela 1ª Brigada Mecanizada e um pequeno número foi submetido a testes no clima quente do Afeganistão. Entretanto, no final de abril de 2018, os britânicos colocaram à venda toda sua frota "Panther" CLV, chegando ao número de 395 veículos disponibilizados para compra. 

Mais de 4.000 viaturas já foram produzidos e estão em operação em diversas forças ao redor do mundo, além da Itália, foram adquiridos por vários países, como  AlbâniaÁustriaBélgica, Brasil, NoruegaRússia e Espanha. Atuando nos mais diferentes e complexos teatros de operações, tais como: Iraque e Afeganistão. Os italianos operaram com seus veículos no Líbano e no Afeganistão, neste os "Linces" mostraram toda segurança que proporciona aos seus ocupantes, salvando a vida destes em vários ataques com IED.

O Brasil já possui um lote de 16 viaturas "Lince", estas adquiridas através do Gabinete de Intervenção Federal (GIF) no Rio de Janeiro, buscando atender as necessidades inerentes as operações GLO (Garantia da Lei e da Ordem), onde foi realizada a compra de viaturas excedentes dos estoques italianos, as quais proporcionam um importante ganho de capacidade. Lembrando que estes nada tem haver com Programa VBMT-LR, o qual como já citamos, aguarda assinatura do contrato para aquisição do primeiro contrato, o qual deve ser dividido em três lotes, um primeiro de 32 viaturas que deverão ser produzidas na Itália, sucedido por outros dois lotes de 77 viaturas, estes produzidos localmente no Brasil pela planta industrial da Iveco, os quais terão integrados maior conteúdo nacional, cumprindo as metas de nacionalização da viatura.

Os requisitos técnicos que foram exigidos do VBMT-LR resultaram na versão LMV-BR, o qual tem capacidade para uma guarnição de 5 homens, configuração 4X4 ou 4x2 com acionamento de dentro da cabine, Ar Condicionado, opção para Sistema NBQR, motorização diesel FTP de 190cv, transmissão automática ZF, pneus com sistema central de controle de pressão, peso em ordem de marcha de 8 Ton, capacidade de transpor vau de 80 cm, velocidade máxima de 90 Km/h, proteção Padrão NATO STANAG 4569 Nível 2A, painel adotando sistema métrico e alguns mostradores digitais. 

O sistemas de armas do "Lince" terá condições de receber e operar em configurações distintas, capaz de ser dotada de uma estação de armas que seja estabilizada, acionada e controlada remotamente (RCWS - Remote Controlled Weapon Staition), a qual deverá apresentar capacidade de movimento horizontal de 360° e movimento vertical com o ângulo de pelo menos -7º a +45º, capaz de receber uma metralhadora 7,62mm ou .50, intercambiáveis, e um lança-granadas de 40 mm. Além da estação de armas, a nova viatura será dotada de um sistema de observação, direção e controle de tiro com visão diurna e noturna, em outra configuração a viatura poderá receber um sistema de armas utilizando uma torreta blindada simples, a qual deve contar com uma metralhadora 7,62 mm ou .50, intercambiáveis, e um lança-granadas de 40 mm.

GBN Defense News - A informação começa aqui

* Foto: Roberto Caiafa


Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger