quarta-feira, 1 de abril de 2015

Anac recomenda presença de duas pessoas em cabines de aviões

Em linha com o que têm feito outros países, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomendou nesta terça-feira (31) que as empresas de transporte aéreo de passageiros do país assegurem a permanência de pelo menos duas pessoas autorizadas na cabine de comando dos aviões, durante "todos os momentos do voo".
De acordo com a agência, pelo menos uma das duas pessoas deve ser sempre um piloto. Essa recomendação está "em consonância com a de outras autoridades reguladoras da aviação civil do mundo", segundo a Anac.
A medida de segurança é consequência do acidente com o voo da empresa alemã Germanwings, que matou 150 pessoas nos alpes franceses na semana passada, "enquanto se aguarda o resultado final das investigações técnicas", diz a agência.
A Promotoria francesa disse que o copiloto do avião da Germanwings assumiu o controle da aeronave e o teria derrubado de maneira deliberada. Segundo a autoridade, ele estava respirando normalmente até o momento em que a aeronave bateu nas montanhas.
De acordo com a Anac, a recomendação poderá ser revista em função de sua execução ou de novas informações sobre o acidente com o voo da companhia alemã.
Outros países

Na segunda (30), o governo da Austrália anunciou o reforço na segurança dos voos comerciais domésticos e internacionais com a presença permanente e obrigatória de duas pessoas autorizadas na ponte de comando.

A Lufthansa e as outras companhias aéreas alemãs afirmaram que vão introduzir novas regras para que dois membros da tripulação estejam sempre na cabine. A Agência Europeia de Segurança Aérea também recomendou que sempre existam duas pessoas na cabine dos aviões.
A União Europeia (UE) analisava na semana passada se vai modificar as regras aeronáuticas para impor a presença de dois membros da tripulação em um avião, anunciou a Comissão Europeia.
O Ministério de Transportes da Áustria também fixou para as companhias aéreas do país que durante todo os voos é necessária a presença de dois membros da tripulação na cabine. Na Hungria, a linha aérea de baixo custo WizzAir também introduziu a regra, segundo a imprensa local.
Fonte: G1 Notícias

0 comentários:

Postar um comentário