quarta-feira, 11 de julho de 2018

Airsoft: O esporte radical militar e sua história

O Airsoft é um esporte essencialmente militar, que simula situações diversas de combate, para isso são utilizadas réplicas de armas de todo tipo: pistolas, submetralhadoras, fuzis e metralhadoras que disparam esferas plásticas rígidas de 6 mm de diâmetro que, não possuem tinta ou sistema de marcação, sendo o cerne do jogo, a questão da honra, pois cada jogador ao ser atingido deve, ele mesmo, se revelar atingido para os demais jogadores.


ORIGENS DO ESPORTE 

Este esporte surgiu inicialmente no Japão na década de 1970, hoje ele é um dos mais populares do mundo, sendo que no seu país de origem ele é quase um esporte nacional e, os japoneses são muito estilosos em seus trajes de combate como poderão observar nas fotos.

O jogo é bastante popular em vários países asiáticos, como o Japão, China, Taiwan, Macau, Coreia do Sul e Filipinas, onde armas reais são difíceis de obter devido a leis locais. Devido a isto, a maior parte das armas de Airsoft e acessórios são fabricados nestes países.

Atualmente existe um crescente interesse no Ocidente, especialmente nos EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Suíça, França, Espanha, Portugal, Finlândia, Itália e Bélgica.

Recentemente, alguns grupos praticantes desse esporte estão buscando a sua inserção na atividade conhecida como reconstituição histórica de batalhas e/ou missões militares mais recentes, como as da Segunda Guerra Mundial e da Guerra do Vietnã.

Em Taiwan ocorre a COPA do MUNDO do Airsoft, G&G WOLRD CUP. Pela primeira vez na história no ano de 2017 com a participação de Brasileiros, sendo a dupla Cadu Dib e Rafael Bechara. Ganharam o campeonato brasileiro com o tempo de 1 minuto e 25 segundos, obtendo assim a possibilidade de participar e representar o Brasil no campeonato mundial. Com uma participação histórica, conseguiram o quarto lugar numa competição com 30 duplas do mundo inteiro. Colocando o Brasil no mundo do airsoft com uma participação memorável.


GRANDES EVENTOS MUNDIAIS 

Concentração para "Operação Irene"
Nos EUA todo ano ocorre o evento “Operação Irene” no qual o US Army cede uma de suas bases para a realização do evento, que dura um final de semana inteiro, na Europa o evento “Berget” reúne milhares de entusiastas do esporte, porém nada que se compare aos eventos russos em números de combatentes e há grande quantidade de material militar de diversas gerações que há disponível naquele país.

"Operação Irene", observe o emprego de viaturas militares no jogo
Evento "Berget", o maior da Europa, reúne milhares de pessoas e usa também viaturas militares adaptadas ao jogo
Equipe russa, repare que não há padrão no fardamento
Praticamente quase todos os praticantes do Airsoft são pessoas oriundas do meio militar ou admiradores comuns das Forças Armadas e Forças Policiais, neste esporte não há vinculação política ou ideológica, paramilitar ou criminosa, é simplesmente um jogo de estratégia real com armamento, o qual tem seu ponto crucial baseado na HONRA e no qual as pessoas se divertem e se instruem, com segurança, respeito ao semelhante e à legislação. 

Vista aérea de um dos acampamentos do evento "Berget"
Todas as armas Airsoft usadas são réplicas exatas das armas de fogo reais, algumas possuem por exemplo, coronha ou guarda-mão em material plástico imitando madeira, ou mesmo em madeira real, tais como o fuzil AK47, MG42, StG44 e FAL nas primeiras versões, outras porém, são totalmente full metal, ou seja, totalmente metálicas, com coronhas rebatíveis de aço ou fixas de polímero, tais como os M4, versões mais modernas do AK como a 74, os FAL, M60, etc, seu mecanismo é exatamente igual ao real, com travas, seletores de tiro e miras, agora internamente elas em nada se assemelham com as reais, sendo portanto, impossível qualquer conversão das armas de Airsoft para o uso com munição real.
Exemplos de armas utilizadas no Airsoft


SINAIS MILITARES NÃO VERBAIS 

No meio militar/policial há diversos sinais internacionalmente aceitos para comunicação não verbal entre o comandante ou o batedor e o resto do contingente em ação, assim também é feito nas partidas de airsoft, buscando sempre o maior realismo possível.

Os participantes das equipes utilizam gestos para se comunicar durante as partidas, o que ajuda a movimentação da equipe em campo, evitando denunciar a sua posição aos oponentes, sendo uma pratica comum já no esporte.

Você pode conhecer um pouco mais aqui conosco, nossa série especial sobre o Airsoft trará um pouco mais sobre este esporte e sua prática no Brasil e no mundo, acompanhe conosco, "Airsoft: O esporte radical militar - Parte I"


Por: Augusto Cesar Peixoto Vianna - Colaborador do GBN News, formado em História pela UFF e pós-graduado em História Militar pela UNIRIO, adepto do Airsoft

GBN News - A informação começa aqui
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger