sábado, 21 de julho de 2018

A proposta indiana do GSL no Programa Tamandaré

Seguindo em nossa apresentação das empresas que disputam o contrato do Programa Corvetas Classe Tamandaré (CCT), chegou a vez de apresentar a proposta indiana, onde o Goa Shipyard Limited (GSL), um dos gigantes da indústria de defesa indiana, fechou parceria com um dos mais sólidos e experientes estaleiros nacionais na construção de navios voltados a atender a Marinha do Brasil, o Estaleiro INACE. 

O Goa Shipyard Limited (GSL), um dos mais eficientes estaleiros do Ministério da Defesa da Índia (Defence PSU Shipyard), possui a capacidade de projetar uma ampla variedade de navios militares, detendo grande expertise em projetos navais voltados ao segmento militar. O Goa está na vanguarda da construção naval da Índia, tendo projetado e construído mais de 200 navios. Esse número incluí um vasto número de navios construídos, como as mais sofisticadas e compactas corvetas lançadoras de mísseis guiadas, uma variedade de navios patrulha e centenas de lanchas interceptadoras para a Indian Navy, a Indian Coast Guard e também para forças de países amigos.

O GSL possui um portfólio reconhecido por produtos de grande qualidade, com um desempenho sem paralelo na indústria naval indiana, o GSL entregou mais de 23 navios nos últimos quatro anos, todos entregues antes do prazo contratual. Tendo sido selecionado para construir fragatas lança-mísseis com mais de 4.000t de deslocamento e propulsão COGOG, armadas com os mísseis supersônicos Brahmos, além de múltiplos outros sistemas de armas.

Dentro de sua proposta à Marinha do Brasil, optou pelo próprio projeto desenvolvido pelo Centro de Projetos de Navios (CPN) da Marinha, visando minimizar ao máximo os riscos do programa á Marinha do Brasil, entendendo que, ninguém melhor do que a Marinha do Brasil para conhecer suas necessidades, contribuindo de forma expressiva para expansão da capacidade de engenharia naval brasileira. Porém, sendo a escolhida para construção das quatro novas corvetas brasileiras, o GSL irá antes de iniciar a construção, o projeto da corveta será totalmente revisado para garantir que o projeto obtenha os mais altos padrões internacionais de qualidade, além de ser o mais capaz e seguro para navegar os mares brasileiros e internacionais. 

A parceria entre o GSL e o INACE, se desdobrará em múltiplos campos da tecnologia, o que permitirá uma extensa transferência de tecnologia do parceiro indiano ao brasileiro, capacitando-o a dominar novas técnicas de projeto e construção naval no futuro. Essa parceria de longo prazo proporcionará a criação de um polo de produção regional abrangendo os mais diversos produtos do GSL. 

A escolha da INACE se deu após uma meticulosa análise das opções brasileiras, tendo recaído a escolha sobre este estaleiro nacional para compor a parceria com o grupo indiano, não apenas pela capacidade e experiência que possui o INACE, mas por se tratar do mais respeitado pela Marinha do Brasil devido ao seu importante legado. O estaleiro INACE se destaca entre os demais estaleiros brasileiros por sua incomparável experiência de 30 anos construindo navios militares para a Marinha do Brasil e para diversas outras marinhas, com uma sólida história de mais de 50 anos na indústria naval brasileira, tendo entregue ao longo de sua história, mais de 700 navios dos mais diversos tipos e tonelagens, estando o estaleiro localizado em Fortaleza, no Ceará, sendo 100% nacional. 

Um dos grandes diferenciais do INACE, é sua vasta experiência em trabalhar com chapas finas de aço empregadas na construção navios militares. O que requer técnica e Know How específicos, características que poucos dominam no Brasil. O INACE possui total capacidade construir navios utilizando tanto chapas finas, o que facilita a construção de navios militares, como as que serão empregadas em nossas corvetas, como mais grossas. Cabe aqui relembrar que os navios patrulha construídos no INACE atingiram um alto nível de qualidade, principalmente no que diz respeito a qualidade da solda e seu acabamento, sendo ímpar entre os envolvidos na construção daquela classe de navios.

A proposta Indiana ainda conta com a Bharat Electronics, principal centro de pesquisa, desenvolvimento e produção de sistemas da Índia. A estatal indiana reúne o expertise no campo de sistemas e sensores, o que soma a proposta realizada no âmbito do Programa CCT. Só para ter uma ideia, a Marinha requer a entrega do software e seus direitos de propriedade a Marinha do Brasil, e sendo assim, os indianos se propõe a desenvolver e entregar um novo sistemas afim de substituir e/ou complementar o SICONTA, de acordo com o que a Marinha definir, e toda documentação e chaves do sistema serão entregues á Marinha, se a escolha recair sobre a proposta indiana. A Bharat Electronics participa em conjunto com a brasileira SKM Eletro Eletrônica.

A Bharat Electronics possui um vasto portfólio, o qual possui uma linha completa afim de atender os requerimentos não só da Índia, mas de diversos clientes ao redor do globo, produzindo radares para as mais variadas aplicações, incluindo radares 3D, sistema de sonar completos, inclusive os consoles, dentro diversos sistemas. Em matéria posterior iremos aprofundar um pouco mais sobre a industria de defesa indiana e as possibilidades de parceria com Brasil.

O GSL apresenta solidez e uma larga experiência em desenvolvimento de novos projetos, o que é atraente do ponto de vista brasileiro, uma vez que espera-se obter não apenas quatro navios, mas estabelecer uma parceria e através desta capacitar a indústria naval de defesa, criando novas perspectivas de negócios.

Os indianos demonstraram através de sua proposta a intenção de ir além da simples concepção de quatro corvetas com offsets, eles encaram o Brasil como um importante e potencial parceiro para juntos conquistar o mercado naval de defesa, solucionando as necessidades internas de ambas nações e ao mesmo tempo explorando um rentável mercado de exportações de produtos e soluções. 

Projeto de modernização da infraestrutura do GSL
Atualmente o GSL esta conduzindo um arrojado plano de reestruturação de suas capacidades construtivas, processo que será finalizado no final deste ano de 2018 , investindo pesado na infraestrutura de sua principal instalação, construindo um moderníssimo estaleiro, o qual estará pronto para atender aos desafios impostos á industria naval indiano no século XXI, o que o tornará um dos mais modernos do mundo.

Durante a RIDEX 2018 o GSL esteve presente no stand do seu parceiro brasileiro, o qual teve diversas visitas por parte de integrantes da Marinha e imprensa especializada, onde foi possível obter diversas informações e proporcionar ao nosso público mais informações sobre um dos players que disputam esse importante programa naval brasileiro.


Por Angelo Nicolaci - Jornalista, editor do GBN News, graduando em Relações Internacionais pela UCAM, especialista em geopolítica do oriente médio e leste europeu, especialista em assuntos de defesa e segurança.


GBN News - A informação começa aqui
Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger