sábado, 16 de janeiro de 2010

Haiti, a catástrofe do dia a dia


Hoje após o terremoto que destruiu aquele que é o país mais pobre das américas nós vemos uma mobilização mundial sem precedentes de diversos países. São toneladas de ajuda humanitária, equipamento e pessoal enviados ao Haiti. Mas eu lhe pergunto caro leitor: Porque é preciso uma catástrofe para que nós nos mobilizemos para ajudar nosso próximo?

Vamos analisar um pouco sobre o Haiti, país assolado pela extrema pobreza, que até então não tinha qualquer visibilidade no mundo, pessoas já passavam fome e necessidade antes do terremoto, este só veio a agravar a situação ainda mais. Pois até agora a comunidade internacional estava limitada a atuação na MINUSTAH, que tem por objetivo ajudar na estabilização do país, com sucesso sob o comando do Brasil. Mas e os outros fatores? Realmente há uma série de ONGs engajadas no Haiti, mas o que dizer dos atores da cena geopolítica mundial?

É muito triste ver que para que haja ação conjunta real para salvaguardar a vida humana dependamos de catástrofes ou genocídios, pois Estados como Haiti e Somália, são exemplos da omissão internacional, que se limita no âmbito político das questões. Precisamos ser mais humanos, pois somos todos iguais e sofremos da mesma forma, mas precisamos deixar as diferenças de lado e buscar traçar um futuro pacífico e de harmonia entre os povos.

Quando acontece uma tragédia dessas podemos ver que no fundo podemos cooperar, basta ver Cuba abrir seu espaço aéreo aos EUA para ajudar o Haiti, ou grandes nações mobilizando meios e recursos para salvar vidas e reconstruir alguma infraestrutura daquele Estado que não é Nação por falta de dignidade, pois isso o mundo só esta conferindo aquele povo agora. Como ficara a situação quando o Haiti sair da mídia? Como vai ficar a vida daquele povo quando os líderes das nações acharem que já gastaram o que deveriam?

É incrível o quanto se gasta em conflitos, se compararmos o quanto se gasta para realmente ajudar a vida antes de uma catastrofe.

Vale a pena refletir um pouco sobre o ocorrido e não olhar só pelo foco da tragédia em si, mas de tudo que aquele povo passa diariamente com ou sem o terremoto e considerar o que nós fazemos para ajudar nosso próximo.

Abraços a todos, espero que compreendam este desabafo do seu editor

Autor: Angelo D. Nicolaci (Palestrante/Conferencista - Editor do GeoPolítica Brasil)
Share this article :

2 comentários:

  1. Outro dia eu estava falando sobre a falta de notícias sobre o Haiti e sa missão brasileira na mídia local, precisou acontecer uma tragédia para que muitos de nós brasileiros se lembrasse dos nossos bravos soldados e do sofrido povo haitiano.
    Bom, pelo menos agora vamos ver se realmente haverá investimentos pois sem isso, o Haiti voltará a ser somente mais um país de pessoas sofridas implorando ajuda ao resto do mundo.

    ResponderExcluir
  2. Concerteza amigo Cinquini, se não houver investimento vai continuar a mesma coisa a sofrível condição de vida daquele povo.Vamos torcer para que o mundo dê voz e ajuda aquele povo.

    ResponderExcluir

 

GBN News - GeoPolítica Brasil Copyright © 2012 Template Designed by BTDesigner · Powered by Blogger