quinta-feira, 28 de julho de 2016

Forças Especiais no Iraque contam com apoio aéreo de um veterano do Vietnã

A guerra não é um game e nem é combatida por aposentados, especialmente aqueles que estiveram na reserva por mais de 30 anos. Estes aposentados em particular, no entanto, não são soldados, eles são aeronaves.
Dois OV-10 Bronco, sairam de sua "aposentadoria" para apoiar as Forças Especiais no Iraque. As aeronaves que foram utilizadas na Guerra do Vietnã e provaram ser "um valoroso meio de apoio aéreo aproximado e observação". Pode manter-se em voo por horas, proporcionando fogo direto sobre posições do inimigo. Muitos pensam que foi aposentado prematuramente, quando poderia ter se tornado mais útil e teria sido a aeronave leve de apoio aéreo perfeita para o Afeganistão.
Os dois broncos que foram destinados a missões no Iraque e Síria, são provavelmente oriundos ​​da NASA, que tinha originalmente adquirido aeronaves do tipo que haviam sido aposentadas, a fim de realizar testes no ar, ou talvez do Departamento de Estado, que tinha enviado alguns exemplares do OV-10 Bronco para a Colômbia para atuar na repressão ao tráfico de drogas.
Desta vez, os resistentes turbo-hélices completaram 120 missões de combate e foram responsáveis pela cobertura aérea aos soldados que lutam contra os terroristas ISIS no solo em algum lugar no Oriente Médio. O Comando Central dos EUA não confirmou onde eles foram baseados, nem os alvos que eles atacaram, mas disse que eles estavam envolvidos na Operação "Inherent Resolve", contra os extremistas na Síria e no Iraque.
O OV-10 Bronco é uma aeronave turbo-hélice americana de ataque leve e observação, sendo um avião particularmente adequado para combate a insurgência. Estes aviões podem descolar num tempo muito curto e podem voar muito baixo, então eles poderiam muito bem ter sido utilizada para auxiliar as Forças Especiais americanas. Além disso, o armamento da aeronave foi pensado ​​para incluir 2.000 cartuchos de munição, o que provavelmente foi utilizado contra os extremistas, para detê-los antes que eles fossem capazes de escapar das tropas terrestres americanas e iraquianas.
Um porta-voz do Comando Central confirmou que os militares dos EUA estavam testando os Broncos no Iraque e na Síria para ver se eles seriam um substituto viável para os mais caros F-15 e F/A-18 usados ​​para a maioria dos ataques aéreos nesses países. Enquanto não haveriam outras considerações em andamento, um bronco pode operar por apenas mil dólares por cada hora de voo, enquanto um F-15 pode custar até 40 vezes mais.
Durante a década de 1960 o OV-10, foi desenvolvido como um pequeno avião de ataque de baixo custo e foi muito utilizado no Vietnã, como era capaz de decolar de aeródromos rústicos perto da frente de batalha. Além disso, os reparos podem ser feitos com ferramentas comuns e nenhum equipamento de apoio em terra era necessário a fim de dar partida nos motores, pontos de considerações importantes, particularmente em tempos de guerra. Os aviões podem transportar dois tripulantes e tinha uma velocidade máxima de 281 km/h.
O OV-10 foi usado pela primeira vez no Vietnã em Julho de 1965. Os controladores aéreos avançados usaram para fazer observações, preparatórios para os seus ataques aéreos durante esse conflito. Esses aviões pequenos adaptáveis ​​foram bem sucedidos. Eles realizaram um grande número de missões para a Marinha dos EUA, Força Aérea, bem como para o Corpo de Fuzileiros Navais. Eles também foram colocados em serviço em vários outros países. Oitenta e um dos Broncos foram perdidos durante a guerra do Vietnã, muitas dessas perdas sendo atribuídas à aeronave sendo um pouco sub-alimentada.
Na sequência da guerra, a Marinha e a Força Aérea lentamente retirou seus Broncos de operação, porém na década de 1990, ainda haviam alguns deles em uso nas forças americanas. No entanto, muitos dos aviões foram desativados e cedidos para outras organizações.
Foi, portanto, mais de 30 anos após a Guerra do Vietnã que os americanos pediram que essas aeronaves novamente retornassem a operação, desta vez para ajudar na luta em conflitos no Afeganistão e no Iraque. Então por três meses, os dois OV-10 Bronco veteranos do Vietnã,retornaram a ativa para prover apoio aéreo aproximado as tropas terrestres na luta contra o EI no Oriente Médio. 
Os OV-10 são um dos mais recentes exemplos de um fenômeno que vemos atualmente na aviação de combate. Os Estados Unidos aproveitaram a oportunidade oferecida pelo domínio aéreo obtido pela ausência de ameaças aéreas no Iraque e na Síria, para realizar operações de combate com aeronaves que foram retiradas de serviço por serem consideradas ineficientes em um teatro de operações moderno, porém, as ameaças representadas pela guerra assimétrica, permite que estes vetores atualizados, tenham condições de operar de maneira segura e eficaz, representando uma grande economia nos meios operacionais. Com centenas de aeronave em condições de voo estocadas e potencialmente mortais que podem ser novamente colocadas em operação ao invés de investir bilhões em programas de desenvolvimento de novos e dispendiosos meios.
O tempo dirá se o 'veterano' OV-10 Bronco será mais uma vez um importante meio aéreo a retornar aos céus em números significativos, ou se eles têm que abrir caminho para uma nova aeronave mais avançada tecnologicamente.

GBN seu canal de informação e notícias
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário