sexta-feira, 29 de abril de 2016

"Nenhum incidente, apenas profissionalismo", com os caças russos na sombra dos Tornados alemães na Síria

Os aviões de combate russos monitoram permanentemente os caças Tornado da Luftwaffe realizando missões de reconhecimento no espaço aéreo sírio, segundo informou o comandante do centro de operações de vôo da Alemanha à imprensa. Ambos os lados atuam profissionalmente e previnem incidentes, acrescentou.

Os pilotos russos não tomam ações agressivas em relação aos seus colegas alemães, como interceptando-os ou na tentativa de forçá-los a sair da área de operações, disse Joachim Wundrak.

"Esses encontros ocorrem profissionalmente, sem incidentes registrados", disse o tenente-general da Luftwaffe.

Wundrak disse que entre os caças russos que acompanham os Tornados alemães são avançados caças de superioridade aérea Su-35S de 4G ++.

O general acredita que os russos querem deixar claro que "ao contrário da coalizão internacional liderada pelos EUA, eles operam a convite do governo legítimo sírio."

Ele observou que a Força Aérea Alemã tem experiência em interagir com os colegas russos, desde que a Alemanha fornece regularmente caças para patrulhar o espaço aéreo de países membros da OTAN como a Estónia, Letónia e Lituânia, países que não possuem caças interceptadores para garantir o seu próprio espaço aéreo.

Wundrak estimou que o total de aeronaves que estão na Síria e no Iraque em cerca de 100 aeronaves militares, revelando que, para evitar incidentes, os militares americanos e russos estabeleceram uma espécie de "telefone vermelho" para ficar em contato em todos os momentos.

Como os controladores civis já não estão ativos por causa da guerra civil, Wundrak afirmou que esta comunicação ajuda a informar as duas coalizões sobre cada uma das suas missões aéreas.

A força-tarefa russa, operando na Síria desde 30 de setembro de 2015, tem repetidamente sublinhado que sempre coordena as suas missões com os serviços de controle do espaço aéreo sírio.

A Alemanha enviou seis caças Tornado e um Airbus para reabastecimento aéreo a base aérea da OTAN de Incirlik na Turquia. Os caças da Luftwaffe não tomam parte em missões de combate, realizando unicamente missões "de extração de inteligência", realizando "reconhecimento cirurgicamente-tático" e imagens de alta resolução.


GBN seu canal de informação e notícias

com agências de notícias


0 comentários:

Postar um comentário