quarta-feira, 27 de abril de 2016

Moscou diz que os planos para criar "frota do Mar Negro" da OTAN minam a segurança regional

O projeto para criar uma "frota da OTAN no Mar Negro" mina a segurança e a estabilidade da região, obrigando a Rússia a retaliar, diz uma resposta da porta-voz do Ministério do Exterior russo, Maria Zakharova às perguntas dos jornalistas nesta quarta-feira (27).

"Isso prejudica seriamente a segurança e a estabilidade nesta parte do continente obrigando a Rússia a tomar contra-medidas adequadas para assegurar a sua própria segurança," disse em nota o Ministério do Exterior russo.

"Altos funcionários da OTAN não se pronunciaram ainda sobre este projeto questionável", disse o diplomata. "De acordo com relatos da mídia, a Romênia promoverá a questão na agenda da próxima cimeira da aliança em Varsóvia, que será realizada em julho."

Zakharova observou que "é bastante óbvio que as discussões sobre este assunto, muito menos os passos práticos, é claro, se forem tomadas, de modo algum contribuirão para a preservação do Mar Negro como uma região de paz e boa vizinhança, algo que Bucareste defende veementemente em palavras." 

"Junto com a implantação de elementos do sistema de defesa antimísseis e outras infra-estruturas militares norte-americanas e OTAN na Romênia e outros países, indicam um desejo de intensificar a atividade militar na região em estreita proximidade com as fronteiras da Rússia", acrescentou.

"Isso prejudica seriamente a segurança e a estabilidade nesta parte do continente obrigando a Rússia a tomar contramedidas adequadas para assegurar a sua própria segurança", Zakharova observou.

"A ideia foi originalmente proposta por Bucareste", ela lembrou. "Ela está promovendo esta iniciativa. Apresentando-se como um "posto avançado" para conter a Rússia no "flanco oriental" da Aliança do Atlântico Norte, a Romênia tem contribuído de toda forma possível para impulsionar a presença militar dos EUA e da OTAN na região do Mar Negro apresentando suas próprias iniciativas. Estas incluem a ideia de criar uma força permanente da OTAN no Mar Negro. De acordo com os representantes romenos, este seria "um componente complementar natural" da presença das forças da OTAN na região".

"De acordo com as propostas de Bucareste, navios de guerra de alguns membros regionais da Aliança, como Bulgária, Romênia e Turquia, devem formar a base de tal 'frota', apontou Zakharova . "Além disso, o grupo deve ser reforçado por navios de outros países-membros da OTAN, principalmente, os EUA, o Reino Unido, Alemanha, Itália e França, numa base rotativa. Os autores do ideia tem convidado a Ucrânia e a Geórgia a participar da aliança para futuramente integrarem parte da frota no Mar Negro". Como sabemos, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko disse durante a sua recente visita a Bucareste que Kiev estava pronta para participar deste projeto".

Tal projeto vem a aumentar a tensão entre a OTAN e Rússia na região, onde recentemente navios da marinha dos EUA foram interceptados por caças russos por navegarem próximos a águas sob domínio da Rússia.


GBN seu canal de informação e notícias

com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário