quarta-feira, 13 de abril de 2016

Crise política no Brasil, Impeachment é solução?

A crise que tomou conta do Planalto diante da onda de escândalos revelados pela Operação Lava Jato, afetou diretamente a economia brasileira, fazendo a economia nacional mergulhar num abismo profundo que iniciou com as irregularidades nas licitações e compras da estatal Petrobrás e que se seguiu através de investigações de diversos crimes contra a pátria e o povo brasileiro por membros do governo ou diretamente ligados a ele. A cada nova fase da investigação novas ligações que comprometem o governo de Dilma e seus aliados surgem, tornando impraticável a governabilidade da nação diante de tantos crimes praticados sob o governo petista. Outro efeito da crise política que se abate sobre o Planalto foi a vertiginosa alta do Dólar.

Diante deste cenário político e econômico caótico, nossa indústria e comercio foram severamente impactados, resultado da fuga de investimentos e alta do dólar, com isso a economia sofreu uma frenagem brusca, com um aumento alarmante no índice de desempregos, em efeito dominó o Brasil hoje atinge uma marca absurdamente alta de desemprego, gerando descontentamento geral com o governo de Dilma Rousseff.

O rombo no orçamento ultrapassa os 30 bilhões, comprometendo severamente as contas públicas e atingindo a população de maneira bruta, levando a população a controlar gastos e derrubando a qualidade de vida do brasileiro, isso não só no sentindo monetário, mas no sentido mais amplo, pois os serviços públicos se encontram cada vez mais caóticos com a falta de recursos e investimentos, os servidores estão sofrendo a crise na pele, pois estão vendo suas contas se acumulando, uma vez que o governo em seus diversos escalões (Federal, Estadual e Municipal) tem atrasado o pagamento dos salários, atingindo importantes classes, como a educação, saúde e principalmente a segurança pública, onde em alguns estados o pagamento chega a sofrer atraso de 10 dias, quando não de um mês, como é o caso dos servidores da educação na cidade de Cabo Frio na região dos Lagos no Rio de Janeiro.

Diante deste cenário tem se levantado um enorme clamor pela saída de Dilma do poder, a população tem demonstrado de maneira ordeira e cada vez mais unida a sua insatisfação, muitos ate pedindo por uma intervenção militar. Tendo reunido em todo Brasil pessoas de diversas classes em manifestações ordeiras, apoiando as investigações da operação "Lava Jato" e a queda de Dilma. Tal manifestação superou as "Diretas Já", agravando a crise no governo, mas ainda assim a petista conseguiu piorar as coisas, onde após o escândalo envolvendo o ex-presidente Lula, numa tentativa "bisonha" de proteger o "companheiro" Dilma tentou levar Lula para Casa Civil, assim lhe conferindo fórum privilegiado e safando o petista da cadeia. O resultado foi a divulgação de escutas que aumentaram a rejeição do seu governo e apresentaram de forma clara provas dos crimes praticados pelo PT contra o povo brasileiro.

Em Brasília o processo de impeachment esta em andamento, e tem levado o governo a tentar realizar manobras que a cada dia demonstra mais seu desespero em uma tentativa desesperada de se agarrar ao poder. Porém, um importante reflexo sobre o caminho a se seguir, se deu ao acompanharmos a queda do dólar em face da possível saída de Dilma do poder. 

O Brasil precisa de definir os rumos de sua política e economia de maneira urgente dentro dos canais democráticos, pois com o caminhar da "carruagem" podemos a qualquer momento assistir a um levante contra o governo e um conflito que só Deus pode dizer no que resultará. Pois a "Rainha de Copas" esta a ponto de declarar estado de defesa afim de manter-se no governo. A possível adoção de tal medida pode desencadear uma de reações adversas em uma democracia que se encontra como um barril de pólvora com pavio curto

Angelo Nicolaci
editor - GBN

0 comentários:

Postar um comentário