sábado, 19 de novembro de 2016

Nova Zelândia de olho no KC-390

A Embraer respondeu a um recente pedido de informação (RFI) da Nova Zelândia para uma Futura Capacidade de Mobilidade Aérea (FAMC), com uma oferta para cinco aeronaves de transporte KC-390.

O KC-390 está em fase avançada de desenvolvimento, atendendo aos requisitos da Força Aérea Brasileira, que em uma primeira fase irá adquirir 28 aeronaves para substituir suas aeronaves C-130H, além de contar com uma carteira de encomendas internacionais para mais de 30 Aeronaves, com esse número suscetível a aumentar expressivamente, levando em consideração o grande mercado que se abre a esse nicho com o envelhecimento da frota mundial de aeronaves de transporte nessa faixa de capacidade, tendo como trunfo o fato de ser um projeto moderno e de desempenhos muito atraentes aos operadores deste tipo de aeronave.

O interesse apresentado pela Nova Zelândia marca a primeira oferta na região Ásia-Pacífico e a proposta tem apoio da parceria da Embraer com a divisão de produtos de defesa da Boeing sob o acordo anunciado durante o Farnborough International Airshow em julho.

O programa FAMC da Nova Zelândia busca adquirir uma aeronave moderna com capacidade de transporte para substituir a envelhecida frota composta por cinco C-130H do país e dois Boeing 757.

A Embraer informou através de sua comunicação social que esta em negociações avançadas com a Nova Zelândia, porém ainda não esta negociando contratos no momento. Lembrando que apesar do otimismo, trata-se de uma competição e não são o único licitante.

O KC-390 irá enfrentar a concorrência com o C-130J, aeronave da Lockheed Martin que possui enorme prestígio e fama nesse mercado, embora ainda seja uma aeronave que tenha o peso da idade do projeto, possui um histórico invejável. 

Vamos acompanhar essa disputa e ao que indica deve ser mais um operador do KC-390.

GBN seu canal de informações e notícias

0 comentários:

Postar um comentário