domingo, 20 de novembro de 2016

4.000 militares da OTAN participam do maior exercício militar na Lituânia próximo a fronteira da Rússia

Onze países da OTAN enviaram 4.000 soldados para a Lituânia, a maior nação do Báltico, para participar dos exercícios "Iron Sword" este ano. Os jogos de guerra são destinados a testar a capacidade do país para rapidamente implantar um grande número de tropas.
O exercício, que começou no domingo (20) e irá durar até 2 de dezembro, envolve a formação em dois locais separados na Lituânia.
"Desta vez levanta novos desafios inesperados diante de nossos militares. Temos de preparar unidades e seus comandantes para responder eficazmente às ameaças militares convencionais ", disse o General Waldemar Rupšys, chefe das forças terrestres da Lituânia aos jornalistas antes do exercício.
A manobra "Iron Sword" deste ano, que é a terceira e, de longe, a maior realizada até agora, envolve quase 4.000 soldados dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Polônia, Romênia, Eslovênia, Luxemburgo e os três países bálticos. Os exercícios realizados nos últimos dois anos tiveram 2.500 e pouco mais de 2.000 soldados participaram, respectivamente.
As tropas vão treinar para executar operações ofensivas e defensivas, implementações rápidas e outras tarefas, disse o Ministério da Defesa da Lituânia.
A "Iron Sword 2016" é a primeira oportunidade da Lituânia para testar a sua nova brigada Žemaitija (Iron Wolf), que foi formada no início deste ano. Atualmente tem dois batalhões e unidades de apoio, mas irá adicionar mais dois batalhões no próximo ano. A brigada é constituída por soldados recrutados depois que a Lituânia reintegrou o serviço militar obrigatório em março de 2015.
A OTAN está colocando recursos militares adicionais na Europa Oriental e realizando treinamento intensificado, alegando que essas medidas são necessárias para dissuadir o que chama de "agressão russa". No entanto, Moscou nega ameaçar seus vizinhos e diz que a aliança está usando como pretexto para justificar o aumento dos gastos militares e invadir a fronteira da Rússia.
A Lituânia, como alguns outros membros europeus da OTAN, está lutando para cumprir sua obrigação de gastar 2% de seu PIB em defesa, mas o governo diz que poderá cumprir esse padrão até 2018.

GBN seu canal de informação e notícias
com agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário