sábado, 19 de novembro de 2016

Americana Boeing fecha contratos bilionários no Oriente Médio

Após uma longa espera pela autorização do governo dos EUA, finalmente a Boeing pode comemorar o fechamento de dois contratos bilionários, que juntos ultrapassam a casa dos 30 bilhões de dólares!

O anúncio foi feito na última quinta feira (17), quando o DSCA (Agência de Cooperação em Segurança e Defesa) anunciou a aprovação para venda de 40 aeronaves F/A-18 E/F da Boeing ao Kuwait em um contrato estimado em cerca de 10 bilhões de dólares, além da aprovação para venda de 72 aeronaves F-15 Advanced ao Qatar em outro contrato bilionário, estimado em 21 bilhões!

Os contratos estavam há tempos em espera de um aval do governo americano, que manteve os mesmos em espera devido á grande oposição do governo de Israel em face do grande aparato que seria fornecido aos seus vizinhos, algo que influenciaria a balança de poder regional desfavoravelmente á Israel. A situação foi superada com a aprovação da venda de aeronaves F-35 á Israel, conferindo grande superioridade ao "Leão de Judá".

A compra realizada pelo Kuwait irá proporcionar um salto enorme nas capacidades de defesa da nação, que até então dispõe de vetustos caças F/A-18 C/D, sendo 32 aeronaves monoplace F/A-18C e 8 variantes biplace F/A-18D adquiridas após o conflito com o Iraque nos anos 90. O contrato compreende igual número de aeronaves, sendo 32 aeronaves F/A-18E e 8 aeronaves F/A-18F, além de um pacote de armamentos e equipamentos para operação e manutenção da mesma, valendo lembrar que o Kuwait ainda irá receber 28 caças Eurofighter, aumentando consideravelmente as capacidades de sua força aérea.

O contrato fechado com o Qatar prevê nada mais e nada menos que 72 aeronaves F-15QA, esta versão do Advanced Eagle foi criada para atender aos requerimentos do Qatar, sendo muito similar aos Eagles recentementes adquiridos pela Arábia Saudita, os diferindo pela avionica e sistemas, além de contar com um potente radar AESA. O Qatar irá aumentar expressivamente seu poder de ataque e defesa, somando os 72 F-15QA aos 24 Rafales recentemente adquiridos junto a francesa Dassault e que deverão assumir o lugar dos 12 caças Mirage 2000-5 até então operados proporcionando um imenso salto. 

A Boeing irá garantir a manutenção da linha de produção do F/A-18 E/F e do F-15 com estes contratos, além de possibilitar a mesma a manter os investimentos nas futuras soluções de defesa que devem surgir no horizonte. 

O tabuleiro geopolítico da região deverá sofrer algumas importantes alterações e tais aquisições devem levar outros estados da região a buscar soluções em defesa para manter o equilíbrio de forças na região.

GBN seu canal de informações e notícias

  

0 comentários:

Postar um comentário